Estado do Pará

Localizado na região Norte

O Estado do Pará fica localizado na região Norte e é um dos 26 estados do Brasil. Seu território é o segundo maior do país, com 1.248.000 km², no qual habitam mais de oito milhões de pessoas, separados em 144 municípios.

Segundo a Fundação Nacional do Índio – FUNAI, o estado abriga 31 etnias indígenas distribuídas em 298 povoações, totalizando mais de 25 mil índios. O Pará também é habitado por comunidades negras remanescentes de antigos quilombos.

Bandeira do Pará

A bandeira do estado tem formato retangular, com proporção 7:10 e fundo vermelho. Possui uma faixa branca diagonal, cortando a bandeira ao meio. No meio da faixa e da bandeira existe uma estrela azul.

O símbolo paraense foi adotado no dia 3 de Junho de 1980, por meio do projeto de lei de autoria do deputado estadual Higino Amanajás.

Cada elemento da bandeira possui um significado:

  • A faixa branca simboliza o Zodíaco;
  • A estrela de cor azul simboliza a estrela presente na bandeira nacional brasileira, sendo assim representa a união do estado com a nação;
  • A cor vermelha representa o espírito de luta do povo paraense.
Bandeira do Estado do Pará
Bandeira do Pará. (Foto: Wikipédia)

Contexto histórico

A ocupação do território, que atualmente corresponde ao Pará, apenas se confirmou em 1616, após o fundação do Forte Presépio. Anos depois, o forte recebeu o nome de Forte do Castelo, situado na baía de Guajará.

Antes da construção do forte, essa região foi invadida diversas vezes por incursões inglesas e holandesas. Ao longo do século XVI, as expedições chegavam ao local atrás de sementes de guaraná, pimenta e urucum.

Com o objetivo de facilitar o contato com a metrópole, em 1621, essa área foi anexada à província do Maranhão e Grão Pará. Levando em consideração que a capital da colônia era Salvador, existiam obstáculos na comunicação devido as correntes marítimas.

Ao longo do século XVII, a região cresceu com a impulsão dos cultivos de arroz, cacau, café, cana-de-açúcar, tabaco e, ainda, da pecuária.

Em 1777; chegou ao fim à integração com o Estado do Maranhão, isso fez com que a economia da região paralisasse. A exploração da borracha ajudou na retomada econômica a partir do fim do século XIX.

A prosperidade econômica foi um dos motivos para o levante de tentativas de independência em relação a Portugal. Entre essas revoltas está a Cabanagem, que aconteceu no ano de 1835.

A partir do século XX, a atividade mineradora passou a exercer um importante papel na economia paraense. No ano de 1960, iniciaram-se as extrações de minério nas regiões de Carajás e Serra Pelada. Em Carajás era extraído ferro e em Serra Pelada o ouro.

Economia do Estado do Pará

Em 2009, o Produto Interno Bruto (PIB) do Estado do Pará chegou a 49,5 bilhões de reais; o PIB per capita de 7.707 reais. A economia corresponde a 1,9% do PIB nacional, sendo a maior da região Norte, que contribui com 37,1%. 

A disposição do PIB do Pará é:

  • Agropecuária: 8,6%.
  • Indústria: 31%.
  • Serviços: 60,4%.

Sendo assim, o segmento de serviço e comércio são os principais responsáveis pelo PIB do estado (60,4%). O setor de serviços é impulsionado pelo turismo, que tem apresentado destaque, principalmente em Belém, capital do Pará. Também chama atenção dos visitantes a cidade de Santarém, localizada na porção noroeste do estado.

Cidades do Pará

Como foi estudado no início do texto, o Estado do Pará é dividido em 144 municípios, corresponde a 14,65% do território brasileiro.

A cidade mais populosa do estado é Belém, a capital estadual, com mais de 1,48 milhões de habitantes. Veja a seguir as cidades mais populosas do estado segundo dados do IBGE de 2017:

Cidade Habitantes
Belém 1.485.732
Ananindeua 525.566
Santarém 302.667
Marabá 275.086
Parauapebas 202.882
 
Belém é uma cidade do Estado do Pará
Vista panorâmica de Belém. (Foto: Wkipédia)

Cultura Paraense

O patrimônio histórico, material e imaterial do Estado do Pará é conhecido no mundo todo. Podemos destacar o museu Emílio Goeldi, fundado em 1866, e o Sírio de Nazaré, que atrai milhares de fiéis a capital nos meses de outubro.

Museu Goeldi no Estado do Pará

O museu paraense Emílio Goeldi é uma instituição pública inaugurada em 1866 e está vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia do governo federal.

O museu Goeldi, como é conhecido, foi vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação por conter acervos nas áreas de ciências naturais e humanas relacionadas à Amazônia, além de desenvolver pesquisas e estudos científicos dos sistemas naturais e culturais da região. É a instituição mais antiga da região amazônica e é reconhecido mundialmente.

Círio de Nazaré

O Círio de Nazaré é resultado da influência portuguesa. Todo ano, no mês de outubro, milhares de fiéis participam da procissão que lembra os milagres atribuídos a Nossa Senhora de Nazaré.

O Círio acontece desde 1793, no segundo domingo de outubro e reúne mais de dois milhões de pessoas. Além da demonstração de fé, o Círio tem grande contribuição na economia da cidade.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Oliveira, Filipe. Estado do Pará; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/estado-do-para >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 16:26.

Copiar referência

Outros Artigos de Geografia

As Cataratas do Iguaçu é uma das mais exuberantes belezas naturais da bacia Platina.

Bacia Platina

A Bacia Platina, também chamada de bacia do rio da […]

A bandeira do Chile representa o país internacionalmente.

Bandeira do Chile

A Bandeira do Chile possui duas listras de igual tamanho, […]

Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste

A Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste está entre as doze […]

A folha de bordo compõe a bandeira do Canadá.

Bandeira do Canadá

A Bandeira do Canadá é formada por uma tribanda de […]