Êxodo Rural

Êxodo rural é a migração dos habitantes do campo para outras regiões em busca de melhores condições.

Utiliza-se o termo êxodo rural para descrever a saída da população que vive no campo em direção à cidade, ou seja, a migração do povo que mora na zona rural para zona urbana.

Essa migração ocorre porque os habitantes do campo estão passando por dificuldades de subsistência, então eles decidem migrar para cidade em busca de melhores condições de vida. Na zona urbana existe uma oferta maior de emprego e melhor acesso a serviços básicos a exemplo da saúde, educação e saneamento básico.

Outra principal causa do êxodo rural ao redor do mundo foi à automatização do campo. Com a chegada dos maquinários, para realizar as tarefas rurais, como a colheitadeira, trator, máquina de arar, entre outros, as máquinas começaram a substituir a mão de obra humana. A chegada dessa tecnologia fez com que muitos trabalhadores perdessem seus empregos, uma vez que uma máquina realizava o trabalho de cinco ou seis homens e ainda na metade do tempo.

Nesse mesmo período em que os trabalhadores eram substituídos por máquinas no campo, na cidade grande as indústrias estavam ganhando cada vez mais espaço e necessitando de mão de obra humana. Por conta disso, a população do campo que se encontrava desempregada enxergou a oportunidade de voltar a trabalhar novamente.

Êxodo rural
Industrialização na cidade. (Foto: Wikipédia)

Mecanização do campo no Brasil      

O processo de automatização do campo no Brasil começou do século XX e fez alterações na organização do território nacional.

A mecanização do campo é o processo de modernização das técnicas agropecuárias, através da implantação de máquinas nos sistemas de produção e a inserção de tecnologias para aumentar a produtividade ou criar novas formas de desenvolvimento. Ao longo da história dois processos de modernização agrário de destacaram: a Revolução Agrícola e a Revolução Verde.

máquina colheitadeira
Máquina colheitadeira no campo. (Foto: Wikipedia)
  • Revolução Agrícola

A primeira Revolução Agrícola aconteceu 10 mil anos a.c., no Período Neolítico, nessa época migrou-se do sistema de caça para a agricultura. Já a Revolução Agrícola contemporânea ocorreu com a implantação de tecnologias às técnicas até então aplicadas.

Essa revolução tinha como objetivo aumentar a produção e produtividade, os resultados foram conquistados através de técnicas como a rotação de cultura, alternância das sementes e o equilíbrio do espaço da terra.

  • Revolução Verde

A Revolução verde aconteceu após a Segunda Guerra Mundial, quando a fome era um grande problema em países da África subsaariana e Ásia meridional. A revolução baseou-se em utilizar a melhor tecnologia para produzir uma maior quantidade de alimentos em um mesmo espaço de terra.

Com isso, foram desenvolvidas sementes geneticamente modificadas, o que fazia produzir mais tendo maior resistência a pragas e respondendo melhor aos fertilizantes.

Ao passar dos anos, principalmente com a chegada e o crescimento das multinacionais no país – incluindo empresas ligadas aos meios de produção no campo -, os maquinários foram encontrando meios para se firmar, o que acabou gerando efeitos diretos.

Efeitos da mecanização agrícola

Entre os efeitos do processo de mecanização agrícola no Brasil, podemos citar:

  •  Aumento da produtividade

Ocorreu um grande ganho de produtividade agrícola devido à instalação de maquinários mais eficientes nos processos de produção no campo.

  • Aumentos das exportações                      

A política agrícola brasileira esteve marcada pelo acúmulo de terras e pelo desenvolvimento de monoculturas exportadoras ao longo de sua história. Com as mudanças no campo isso não mudou, pelo contrário, se intensificou colocando o Brasil nas primeiras colocações do mercado internacional em muitos segmentos, principalmente no café, soja, cana-de-açúcar e outras variedades.

  •  Intensificação do êxodo rural

Com a mecanização do campo, a maioria da mão de obra que era empregada nas propriedades rurais foi substituída por máquinas, que exigia dos donos das terras um menor custo e ainda conseguia um melhor desempenho econômico. Desse modo, a migração em massa dos funcionários do campo para cidade, o êxodo rural, intensificou o processo de urbanização, que já ocorria por causa do crescimento da industrialização no país.

  • Expansão da fronteira agrícola

Devido às transformações nas técnicas de cultivo, foi possível ampliar as áreas que são cultivadas regulamente. O avanço da fronteira agrícola sobre o cerrado é um exemplo clássico. Novas técnicas permitiu corrigir a acidez do solo, que é característico desse bioma, aumentando a produção, isso, porém, resultou na redução das áreas naturais.

Graças à transformação nas técnicas de cultivo, foi possível expandir as áreas agricultáveis. Um exemplo clássico é o avanço da fronteira agrícola sobre o Cerrado. Com o desenvolvimento de técnicas foi possível corrigir a excessiva acidez dos solos desse bioma, isso aumentou a produção, mas acarretou a devastação de boa parte das áreas naturais.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Oliveira, Filipe. Êxodo Rural; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/exodo-rural >. Acesso em 18 de novembro de 2019 às 21:17.

Copiar referência

Outros Artigos de Geografia

As Cataratas do Iguaçu é uma das mais exuberantes belezas naturais da bacia Platina.

Bacia Platina

A Bacia Platina, também chamada de bacia do rio da […]

A bandeira do Chile representa o país internacionalmente.

Bandeira do Chile

A Bandeira do Chile possui duas listras de igual tamanho, […]

Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste

A Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste está entre as doze […]

A folha de bordo compõe a bandeira do Canadá.

Bandeira do Canadá

A Bandeira do Canadá é formada por uma tribanda de […]