Fauvismo

Movimento artístico iniciado em 1905

O fauvismo (fovismo) foi um movimento artístico ligado à pintura. Surgiu na França em 1905, após a Revolução Industrial, e teve como característica principal o uso de cores fortes e vibrantes como forma de representar a beleza e alegria da vida.

Com influências de Paul Gauguin e Vicent Van Gogh, os artistas do fauvismo pitavam de forma desinibida e mais expressiva. Acabou, assim, por colaborar com a arte moderna. Os principais representantes dessa corrente foram Henri Matisse, Jean Puy, Georges Braque e Paul Cézanne.

História

Em 1905, Paris realizava o Salão de Outono – exposição que acontece anualmente na cidade. A mostra tinha selecionado pinturas de diversos artistas franceses, mas o curador do projeto colocou as obras que considerava grotescas e menos importantes em uma sala separada. Nesse mesmo local ficava uma obra de Donatello.

O crítico de artes Louis Vauxcelles visitou a exposição e quando observou os quadros desses artistas comentou: "Donatello est entouré fauves" (Donatello está cercado de selvagens). Os pintores transformaram a crítica em símbolo da nova corrente artística e passaram a denomina-la como fauvismo.

Os artistas do movimento são considerados como os primeiros das vanguardas europeias voltados para a arte moderna. Para eles, a alegria de estar vivo vinha da conexão do homem com ele mesmo, com a natureza e com sua essência.

A Revolução Industrial permitiu que os artistas percebessem a necessidade de refletir em suas telas o espírito livre da sociedade. Assim, buscaram influencias nas obras de Paul Gauguin, que representava uma sociedade mais primitiva e ainda não tocada pelas transformações da época.

O movimento procurava se expressar por meio da alegria do cotidiano, e por isso não apresentava temas mais duros e pesados. Os artistas não organizaram um manifesto nem se envolveram com críticas sociais e políticas, assim, foram considerados apolíticos.

Pintura do Fauvismo
O porto de Saint Tropez. Pintura do fauvismo. (Foto: Wikimedia)

Características do fauvismo

A característica principal do fauvismo era o uso das cores fortes e vibrantes (roxo, vermelho, amarelo, verde) como forma de expressar as emoções e sensações apresentada na tela. Como usavam as cores puras, sem tonalidades, as telas perdiam a perspectiva e a noção de volume.

Outras características do movimento eram:

  • Grandes campos de cores puras (sem tonalidade);
  • As proporções e cores não tinham relação com a realidade;
  • Pinceladas grandes e violentas;
  • Conexão do homem com a natureza;
  • Impulsividade e experimentação na criação das obras;
  • Não existiam estudos prolongados para produzir as telas.

Principais artistas do fauvismo

Henri Matisse

Pintor, escritor e gravurista francês, Henri Matisse nasceu na cidade de Le Cateau-Cambrésis, em 31 de dezembro de 1869. Seu pai era uma comerciante local que considerava os artistas boêmios e sem responsabilidade, assim desejava seu filho fosse para faculdade.

Matisse chegou a ir para Paris estudar Direito em 1887, mas começou a pintar para passar tempo após ataque de apendicite. Resolveu, então, entrar na faculdade de artes onde descobriu sua verdadeira vocação.

Começou a exibir suas pinturas na Sociedade Nacional de Belas Artes em 1896, e teve duas obras compradas pelo estado. Foi com a exposição no Salão de Outono, no entanto, que obteve sucesso e foi considerado o líder do fauvismo.

O artista foi influenciado por grandes nomes como Vicent van Gogh, Nicolas Poussin, Antoine Watteau. Oscilava entre pintura e escultura, mas sempre explorava os aspectos do corpo, o primitivo e a natureza.

Entre suas principais obras estão: “Retrato de Madame Matisse” (1905), “Mulher com chapéu” (1905), “Luxúria, calma e volúpia”.

Jean Puy

Um dos primeiros representantes do fauvismo, Jean Puy nasceu em novembro de 1876. Sua família era proprietária de uma manufatura, por isso teve uma vida confortável e pode entrar em diversas escolas de artes e pintura.

Em Paris, fez amizade com Albert Marquet, Derain e Henri Matisse. Participou com este último e outros pintores do fauvismo. As obras de Puy representavam o mar, barcos e praia. Exibiu suas telas em diversos países da Europa e, posteriormente, fora da Europa, como Londres, Dallas, Nova Deli, Nova Iorque e diversas outras cidades. Morreu em 1960.

Algumas de suas pinturas são: “Flânerie sous les pins, oil on canvas” (1905), “Harfleur” (1920), “Le jardin et l’église de la rue Pierre Depierre à Roanne”.

André Derain

André Derain nasceu junho de 1880, na comuna francesa de Chatou. Autodidata, começou a pitar com 15 anos. Encontrou com Matisse em 1900 e com este desenvolveu as ideias de cores para as obras.

Montou um ateliê que se tornou referência para os pintores do fauvismo, mas passou a se interessar pelas artes da academia e então abandonou o fauvismo pelo cubismo.

Entre suas principais obras estão: “A ponte de Charing Cross” (1901), “Autorretrato” (1903), “Montanhas em Collioure” (1905), “O cavaleiro no cavalo branco” (1905).

Outros pintores do fauvismo foram:

• Albert Marquet;
• George Rouault;
• Kees Van Dongen;
• Georges Braque;
• Maurice de Vlaminck;
• Raoul Dufy;

Principais quadros

Os quadros e obras dos pintores do fauvismo apresentavam temas leves com o homem em contato com a natureza e com sua forma mais primitiva. As cores fortes e marcantes expressavam a alegria de viver, e por isso foram consideradas grotescas.

Apesar das críticas, as obras marcaram a época e expressavam os sentimentos do período. Conheça abaixo detalhes sobre duas delas.

“Luxúria, calma e volúpia”

O quadro “Luxúria, calma e volúpia” (1908) de Henri Matisse retrata pessoas de corpos nus e livres na natureza. A tela apresenta o conforto de viver de forma primitiva na floresta. Apesar de usar técnica do neoimpressionismo, a peça apresenta muito mais elementos do fauvismo.

obra Luxúria, calma e volúpia
Luxúria, calma e volúpia é uma das principais obras do fauvismo. (Wikipedia)

“Retrato de Madame Matisse”

Também conhecida como “Linha Verde” (1905), a obra também foi criada pelo artista Matisse. A tela é um retrato da esposa do pintor Amélie Noelie Parayre. Foi uma das pinturas mais polêmicas do fauvismo, pois rompeu com as formas realistas da cor e da perspectiva.

Segundo Matisse e seus defensores, a tela tem suas próprias regras e realidade. O foco principal do autor é aplicar cores quentes e frias para destacar a luz e sombra. A linha verde inserida no nariz, por exemplo, atua como sombra que separa a parte iluminada da que está no escuro. Já as pinceladas grandes tira a sensação de volume e deixa a pela mais plana.

Resumo sobre fovismo

O fovismo, também conhecido como fauvismo, foi um movimento artístico que iniciou na França, em 1905, e se manifestou nas pinturas.

Os pintores do fovismo tinham característica de pintar de forma desinibida e mais expressiva, com cores fortes e vibrantes, pinceladas violentas e também com grandes campos de cores puras.

Henri Matisse, Jean Puy e André Derain foram alguns dos principais nomes deste movimento artístico.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Rosa, Joseane. Fauvismo; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/fauvismo >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 16:23.

Copiar referência

Outros Artigos de Artes

Monumento à Terceira Internacional.

Construtivismo nas artes

O construtivismo nas artes está relacionado com o movimento artístico […]

A Commedia dell’arte fazia a utilização do humor e críticas à sociedade em palcos improvisados.

Commedia Dell’Arte

A Commedia Dell’Arte iniciou-se a partir do início do século […]

Circo armado

Circo

O circo é o lugar onde acontecem expressões artísticas que […]

características das cores matiz

Características das Cores

As características das cores podem ser descritas como matiz, tonalidade […]