Filippo Brunelleschi

Importante arquiteto italiano do Renascimento

Filippo Brunelleschi foi um importante escultor, ourives e arquiteto florentino do período renascentista. É famoso no âmbito das artes plásticas por finalizar o projeto da Catedral Santa Maria del Fiore, em Florença, Itália, com uma enorme cúpula no estilo do Renascimento.

O ourives teve suas influências baseadas na arquitetura da Roma Antiga e da Grécia Antiga, para construção de verdadeiras obras-primas na cidade de Florença, onde viveu a maior parte da sua vida. Ele deixou um grande legado através das obras que ficaram conhecidas no mundo todo e até hoje são referências da arquitetura renascentista.

A maioria dos trabalhos de Filippo Brunelleschi foram concentrados na idealização de edifícios religiosos e seculares, sendo estes baseados nos seus conhecimentos geométricos, matemáticos e históricos. É apontado por muitos historiadores como o primeiro engenheiro e designer da Idade Moderna.

Filippo Brunelleschi: biografia 

Filippo di ser Brunellesco Lapi nasceu em Florença no ano de 1377 (data exata é desconhecida),  da união do casal Giuliana Spini e Brunellesco di Lippo. A família de classe média lhe ofereceu boa educação, incentivando-o aos estudos desde cedo.

Por influências do pai, tentou seguir a advocacia. No entanto, era evidente seu interesse pelas artes plásticas, o que lhe fez desistir da profissão.

Teve como professor o matemático e astrônomo Paolo dal Pozzo Toscanelli, conhecido por ter influenciado Cristóvão Colombo no alcance às terras do extremo Oriente. Tomou conhecimento da técnica da perspectiva linear, apagada na era Medieval, mas muito habitual no ambiente greco-romano.

Vida profissional de Filippo Brunelleschi

Ao lado do colega escultor Donatello, Filippo Brunelleschi estudou as construções da Antiguidade por 15 anos em Roma. Deslumbrado com os templos e palácios romanos, voltou para Florença na intenção de resgatar as características desses edifícios em obras italianas.

O objetivo desse resgate era criar um processo de construção inovador, no qual a arquitetura clássica servisse de  inspiração na idealização de beleza e harmonia nas composições arquitetônicas italianas.

Iniciou suas atividades como ourives na Catedral de Pistoia, Itália, trabalhando nas esculturas de personalidades do catolicismo, a exemplo das estátuas de São João e Santo agostinho, além da elaboração dos bustos de Isaías e Jeremias, de profetas da Bíblia.

Sua grande oportunidade surgiu quando as autoridades italianas resolveram selecionar um arquiteto para a finalização da construção da Cúpula da Catedral Santa Maria del Fiore.

Catedral Santa Maria del Fiore

A Catedral de Florença começou a ser construía em 1296. O Duomo significava importante projeto cultural e econômico no contexto italiano e europeu. Esse período foi marcado pela ascensão econômica de Florença, que comercializava lã e seda.

Inicialmente, foi Arnolfo di Cambio que projetou a Igreja Católica, trabalhando de 1296 a 1302. A obra estava repleta de características da arte gótica, grande paixão do arquiteto. No entanto, com sua morte, as obras foram interrompidas, sendo reassumidas em 1331.

Quem retomou o trabalho foi o importante pintor e arquiteto Ambrogiotto Bordone, mais conhecido como Giotto, que iniciou a produção do campanário da igreja. No entanto, faleceu 3 anos após o reinício das obras. Entrou no seu lugar Andrea Pisano, sucedido por Francesco Talenti, que conseguiu finalizar a torre que abriga o sino, em 1359.

Apesar da finalização, o teto da igreja ainda permanecia aberto, permitindo a entrada de sol e chuva. Foi então que os políticos da época resolveram escolher um projeto de construção da cúpula para esse espaço, lançando um tipo de seleção para os arquitetos da região.

Como o local era enorme, a cúpula também seria, porém não aparecia ninguém suficientemente bom para o trabalho extremamente difícil. Muitos arquitetos concorreram, inclusive Filippo Brunelleschi, porém ninguém conseguiu ganhar o emprego.

Apesar de tudo, o projeto de Brunelleschi foi o que mais chamou atenção pela originalidade. A proposta inovadora prometia baixo custo e estrutura viável com duas cúpulas, uma dentro da outra, que permitia espaço entre elas.

Por esse motivo, Filippo Brunelleschi teve seu plano escolhido em 1420 e logo iniciou as construções junto com seu colega de profissão Lorenzo Ghiberti, com quem não se dava muito bem. Após vários imprevistos e problemas na obra, a cúpula foi finalizada em 1436.

Cúpula da Catedral de Santa Maria del Fiore.
Cúpula da Catedral de Santa Maria del Fiore, projetada por Filippo Brunelleschi. (Foto: Pixabay)

A obra foi tão grande que é considerada uma das maiores cúpulas do mundo, sendo a primeira maior construída em tijolo e argamassa, o que consagrou Brunelleschi como notório arquiteto da Idade Média, conhecido até hoje.

Outras obras importantes

O trabalho de Filippo Brunelleschi não ficou somente na cúpula da Catedral de Florença. Ele arquitetou uma planta em formato de cruz que resultou na Basílica de São Lourenço.

O escultor também teve participação na formulação da fachada e da planta-baixa da Capela Pazzi . O santuário, construído entre 1441 e 1460, está situado no convento da Basílica da Santa Cruz e é uma da obras mais bem feitas do período renascentista.

O Palácio Pitti (Palazzo Pitti, em italiano), projetado originalmente como residência de um rico banqueiro chamado Lucca Pitti, também possui autoria de Filippo Brunelleschi. Foi inspirado na arquitetura romana ao estilo robusto e agressivo, com paredes grossas e janelas menores.

Como era um estiloso palácio da renascença na Idade Média, também abrigou famílias importantes de cada época como os Médici, que comprou a mansão em 1539, e logo depois os Bonaparte, os Bourbon, os Saboias e os Lorena.

O Hospital dos Inocentes ou Spedale degli Innocenti, em italiano, foi um importante orfanato em Florença construído sob a responsabilidade de Filippo Brunelleschi a pedido de uma rica associação que realizava trabalhos filantrópicos em Florença, chamada Arte della Seta, em 1419.

O local era usado para cuidar de crianças abandonadas pelos pais. É conhecido pela sua rica importância cultural e arquitetônica, inspirado na Roma Antiga. Atualmente, o local funciona como museu de arte renascentista.

Outra obra importante foi a Basílica de Santa Maria do Espírito Santo, projetada e iniciada por Brunelleschi, mas concluída após sua morte pelos arquitetos Giovanni da Gaiole, Antonio Manetti e Salvi d’Andrea. A basílica é uma das igrejas mais importantes da cidade florentina.

Entre outras obras do artista estão:

  • Altar de São Jacopo (1399-1401)
  • Crucifixo de Santa Maria Novella (1410)
  • Estátuas de Orsanmichele (1415)
  • Capela de Barbadori (1420)
  • Sacristia Velha de São Lourenço (1421-1428)
  • Basílica de San Lorenzo (1421)
  • Trindade e as fortificações (1424-1425)
  • Rotunda de Santa Maria degli Angeli (1434-1437)
  • Púlpito de Santa Maria Novella (1443)
Estátua em homenagem ao arquiteto Filippo Brunelleschi.
Estátua de Filippo Brunelleschi próxima ao Duomo de Florença. (Foto: Pixabay)

Morte e reconhecimento

Filippo Brunelleschi faleceu em 5 de junho de 1446, no município de Florença. Em reconhecimento pelos trabalhos, seu corpo foi sepultado em uma cripta localizado na própria Catedral de Santa Maria del Fiore. O túmulo é voltado para a cúpula que Filippo projetou.

Uma placa de honra também foi colocada no túmulo, ato feito somente para arquitetos. Como homenagem também foi construída uma estátua próxima ao Duomo.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Oliveira, Darcicleia. Filippo Brunelleschi; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/filippo-brunelleschi >. Acesso em 18 de novembro de 2019 às 18:43.

Copiar referência