Fusos horários

Sistema que divide a Terra em 24 horários diferentes

Os fusos horários ou zonas horárias correspondem a cada fuso, dos 24 existentes, traçados por uma linha imaginária que vai de um polo a outro, padronizando o mesmo cálculo de tempo para todo o planeta Terra.

A palavra “fuso” denomina a porção da superfície esférica compreendida entre dois semiplanos, que partem de um diâmetro da esfera e se assemelham a superfície externa de um gomo de laranja.

As linhas imaginárias, também chamadas de Meridianos, correspondem às semicircunferências que ligam os polos e dividem o globo terrestre em dois hemisférios: o ocidental, que fica a Oeste do GMT, e o oriental, que fica a Leste do GMT.

No vídeo abaixo, acompanhe uma aula sobre fusos horários:

História dos fusos horários

Antigamente, antes do século XIX, por volta de 1300, as horas eram marcadas através do movimento aparente do sol. Isso porque o movimento de rotação da Terra não produz dias e noites iguais, então, o tempo solar foi adotado, de modo que dia e noite tivessem a mesma duração.

No entanto, tal praticidade permaneceu apenas durante esse século, pois a partir do momento em que as pessoas começaram a se deslocar de um local para o outro com mais intensidade, percebeu-se a necessidade de adotar uma medida que reduzisse esses transtornos. Assim, surgiu a necessidade de implantação dos fusos horários.

Definição

Os fusos horários foram definidos em 1884, durante uma convenção (Conferência Internacional do Meridiano) realizada na cidade de Washington, Estados Unidos, com a presença de 25 países. No evento foi definido o Meridiano, classificado como o ponto zero, servindo de padrão para todas as nações mundiais.

Desse modo, por votação, ficou estabelecido que o Meridiano Zero passaria no Observatório Astronômico de Greenwich, na Inglaterra, próximo a Londres. Assim, o Meridiano de Greenwich passa a ser a referência da hora oficial mundial, a chamada hora GMT (Greenwich Mean Time), que por convenção tem longitude 0° 0' 0" E/W.

Fusos horário Meridiano de Greenwich
Representação do Meridiano de Greenwich. (Foto: Wikipedia)

A metodologia utilizada para essa divisão dos fusos horários partiu do pressuposto de que a Terra gasta, aproximadamente, 24 horas (23 horas, 56 minutos e 4 segundos) para girar em torno do seu próprio eixo, ou seja, para realizar o movimento completo de rotação (movimento de 360°).

Desse modo, infere-se que em uma hora a Terra se desloca 15°. Esse dado é obtido através da divisão da circunferência terrestre (360°) pelo tempo que se gasta durante o movimento de rotação (24 h).

A Terra realiza o movimento de rotação de oeste para leste em torno do seu próprio eixo. Por isso, os fusos a leste de Greenwich (marco inicial) têm as horas adiantadas (+); e os fusos situados a oeste do meridiano inicial possuem as horas atrasadas (-).

Com isso, à medida que a pessoa se desloca para o oeste do planeta, as horas devem ser diminuídas, e à medida que uma pessoa se desloca para o leste, as horas devem ser aumentadas.

Calculando os fusos

Antes de descobrir os fusos de uma determinada localidade é preciso conhecer as suas coordenadas geográficas, principalmente os meridianos (longitudes), visto que eles são os responsáveis por definirem os múltiplos de 15° que constituem o total de 360° da circunferência terrestre.

Vale ressaltar que, ao calcular os fusos horários de países em hemisférios iguais soma-se as horas, já para descobrir os fusos de países em hemisférios diferentes diminui-se as horas.

Exemplo: Segundo o Meridiano de Greenwich, o Brasil está localizado conforme o fuso -3 GMT. Sabendo disso, como é possível achar o horário do Japão, que está localizado de acordo com o fuso +9 GMT?

Nesse caso, como se trata de hemisférios diferentes, será necessário subtrair o menor (-3) do maior (– 9), usando a regra do jogo de sinais da matemática, ou seja menos com menos = positivo, e o resultado será 12. Contudo, se estivesse no horário de verão seria necessário acrescentar mais uma hora.

Agora, tendo o número 12 como base, fica mais fácil calcular os horários. Veja: se em Brasília está marcando 10 horas da manhã + 12 fusos horários de distância até o Japão, lembrando que o país está a Leste do Brasil, logo será 22 horas no Japão.

Fusos horários no Brasil

Ao todo, o Brasil possui 4 fusos horários. Com relação ao Meridiano de Greenwich (GMT), o país possui os horários com variações de duas a cinco horas a menos. Observe:

  • Fuso 1: engloba o arquipélago Fernando de Noronha e a ilha da Trindade (PE) e possui duas horas a menos em relação ao Meridiano de Greenwich (-2 GMT);
  • Fuso 2: corresponde ao fuso da hora oficial do Brasil, que é horário de Brasília-DF. Ele possui três horas a menos em relação ao Meridiano de Greenwich (-3GMT);
  • Fuso 3: abrange o Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Roraima e o lado leste do Estado do Amazonas. Possui quatro horas a menos em relação ao Meridiano de Greenwich (-4GMT);
  • Fuso 4: engloba o Acre e o lado oeste do Amazonas, com cinco horas a menos em relação ao Meridiano de Greenwich (-5GMT).

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

MENDONÇA, Camila. Fusos horários; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/fusos-horarios >. Acesso em 19 de novembro de 2019 às 00:20.

Copiar referência

Outros Artigos de Geografia

As Cataratas do Iguaçu é uma das mais exuberantes belezas naturais da bacia Platina.

Bacia Platina

A Bacia Platina, também chamada de bacia do rio da […]

A bandeira do Chile representa o país internacionalmente.

Bandeira do Chile

A Bandeira do Chile possui duas listras de igual tamanho, […]

Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste

A Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste está entre as doze […]

A folha de bordo compõe a bandeira do Canadá.

Bandeira do Canadá

A Bandeira do Canadá é formada por uma tribanda de […]