Gardnerella

Saiba o que é e como identificar doenças causadas pela bactéria

A gardnerella, também chamada de gardnerella vaginalis, é uma bactéria que vive naturalmente na microbiota vaginal da maioria das mulheres. Ela consegue viver nessa região em pleno equilíbrio.

Importante ressaltar que o termo microbiota foi por muito tempo definido como flora, porém, atualmente, esse termo é reservado apenas para a botânica. Portanto, quando se refere ao conjunto de seres vivos, micróbios, microrganismos, que vivem naturalmente no corpo humano, o nome correto a ser utilizado é microbiota.

Quando a gardnerella encontra algum desequilíbrio nessa região vaginal ela se multiplica, causando assim uma doença chamada vaginose. Diferente da vaginite, que causa inflação nas paredes vaginais, a vaginose que causa inflamação nas paredes vaginais, levando a poucos sintomas.

Os principais sintomas da vaginose são:

  • Corrimento fluído, amarelado, acinzentado, acinzentado;
  • Mau odor antes e após as relações sexuais.

O corrimento e o mau odor são os sintomas mais evidentes da vaginose, porém, em menor quantidade, podem acontecer também as irritações, pouca intensidade de coceira, ardência, além do desconforto durante a relação sexual.

Gardnerella
A Gardnerella é uma bactéria que atua na região íntima da mulher. (Imagem: Wikipédia)

Essa doença pode causar algumas complicações como:

  • Infertilidade;
  • Salpingite;
  • Endometrite;
  • DIP;
  • Ruptura prematura de Membranas;
  • Aborto;
  • Aumento do risco de infecção pelo HIV, vírus responsável pela transmissão da AIDS;
  • Aumento do risco de se contrair outras infecções como gonorreia, tricomoníase, entre outras;
  • Durante a gestação pode ser causa de prematuridade ou recém-nascido de baixo peso.

Como a gardnerella vive em  um ambiente ácido e forma bolhas de gás, quando há uma relação sem preservativos, há uma reação quando ela se une ao esperma, que é um alcalino, gerando assim o odor desagradável.

É muito difícil que os homens tenham algum sintoma pela gardnerella. Quando ocorre, pode causar a balanite ou balanopostite, que é uma inflamação da glande ou do prepúcio.

Além do odor forte após a relação sexual, a gardnerella também provoca um odor desagradável mais exacerbado no período menstrual.

Quais as principais causas da gardnerella  

A primeira grande razão que causa a gardnerrella é a lavagem dentro da vagina, afinal a higienização jamais pode ser feita na parte interior, nem mesmo após a relação sexual. Essa precaução é necessária porque, como foi dito anteriormente, há uma microbiota vaginal que tem o papel de defender a região contra alguns tipos de bactérias. Portanto, se há uma limpeza nessa região é bastante provável que haja um desequilíbrio nessa área, causando assim a vaginose.

Além disso, outras grandes causas de possíveis doenças é ter um grande número de parceiros e a prática sexual de forma insegura, ou seja, sem proteção. Tudo isso aumenta a contaminação de bactérias, favorecendo a gardnerella.

Outra causa é a baixa imunidade, que pode ocorrer no caso de mulheres que sofrem doenças crônicas como a diabetes, lupos, doenças reumáticas, entre outras doenças. Por isso é de fundamental importância de consultar uma vez por ano, no mínimo, um ginecologista.  

Outras doenças ginecológicas

Vulvovaginite

A vulvovagine refere-se a uma inflamação, irritação e infecção da vulva vaginal. É uma condição bastante comum, que pode afetar as mulheres em qualquer momento da vida. Quando ela causada por uma infecção fúngica ela é chamada de vulvovaginite candidiásica e, geralmente, causam escorrimento esbranquiçado, coceira, ardência, irritação, vermelhidão, desconforto ao urinar e ao manter relações sexuais.

Síndrome dos ovários policísticos (SOP)

É definido como um problema endocrinológico que causa alterações no nível de hormônio das mulheres, gerando a formação de cistos nos ovários e fazendo com que haja um aumento de tamanho. Entre as suas características estão a menstruação irregular alta produção do hormônio masculino (testosterona) e presença de micro cistos nos ovários.

Endometriose

Essa doença é resultado da presença de fragmentos do endométrio fora do útero. Importante lembrar que o endométrio é a parte interna do útero, responsável pela menstruação. Um dos principais sintomas da doença é a cólica menstrual, que pode ser chamada de dismenorreia. A dor durante a relação sexual também é um sintoma frequente na endometriose. O terceiro sintoma mais importante é a infertilidade.

Mioma uterino

Os miomas são nódulos que aparecem no útero, e são bastante comuns. Na maioria das vezes o mioma uterino não aparente nenhum sintoma, por isso a necessidade da realização de consultas periódicas no ginecologista para identificar se há alguma alteração. O crescimento exagerado desse mioma, que é classificado como mioma submucoso, pode ocasionar alguns sintomas como alterações do fluxo menstrual e dor pélvica.

Doença inflamatória pélvica

A doença inflamatória pélvica é uma DST – Doença Sexualmente Transmissível bastante comum e está inteiramente ligada com a infertilidade. Ela é caracterizada como uma infecção dos órgãos do sistema reprodutor feminino como o útero, as trompas e os ovários. Normalmente, ela é a complicação de alguma outra DST, por isso ela é uma doença mais comum em mulheres sexualmente ativas.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

BARBOSA, Elson. Gardnerella; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/gardnerella >. Acesso em 30 de janeiro de 2020 às 00:57.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]