Hinduísmo

União de crença com estilo de vida

O hinduísmo é a terceira maior religião do mundo, ficando atrás apenas do cristianismo e do islamismo em número de adeptos. Chamada pelos seus seguidores de Sanatana Dharma, que em sânscrito significa “Eterna Lei”, a religião reúne crenças e filosofias de vida.

Uma das mais antigas tradições religiosas do mundo, o hinduísmo tem origem em aproximadamente 3.000 a.C., na antiga cultura védica.

O hinduísmo é a religião oficial da Índia, sendo praticada por 80% da população indiana. Além da Índia, a religião reúne um grande número de seguidores em países como Nepal, Bangladesh, Sri Lanka, Paquistão, Malásia, Singapura, Ilhas Maurício, Fiji, Suriname, Guiana, Trindade e Tobago, Reino Unido, Canadá e Estados Unidos.

Na Índia, o hinduísmo é mais do que uma religião, pois engloba todo o universo de sua cultura, refletindo em sua forma de organização social e política.

A divisão da sociedade indiana carrega uma das principais características do hinduísmo. A estratificação social se dá em forma de castas, na qual existem grupos sociais. São eles:

  • Brâmanes – sacerdotes e letrados que nasceram da cabeça de Brahma;
  • Xátrias – guerreiros que nasceram dos braços de Brahma;
  • Vaixás – comerciantes que nasceram das pernas de Brahma;
  • Sudras – servos: camponeses, artesãos e operários que nasceram dos pés de Brahma.

À margem dessa estrutura social existe os cordeiros, que vieram da poeira debaixo do pé de Brahma. Esses são os sem casta, chamados párias, dalit ou intocáveis.

Origem do hinduísmo

O hinduísmo tem origem em aproximadamente 3.000 a.C. a partir das tradições védicas. Os Vedas são textos sagrados escritos pelos povos que habitaram a região onde hoje é o atual território do Irã.

Símbolo do hinduísmo
Símbolo da religião hinduísmo. (Foto: Wikimedia Communs)

Os escritos védicos instituíram um conjunto de crenças que deram origem ao Hinduísmo Védico, onde se cultuava os deuses tribais. Em seguida, o culto aos deuses Brahma, Vishnu e Shiva, marcou o período conhecido como Hinduísmo Bramânico.

Com o surgimento do cristianismo e do islamismo, surgiu o Hinduísmo Híbrido, que ficou conhecido dessa forma por receber influência de outras religiões.

Quem melhor simboliza essa fase do hinduísmo é Mahatma Gandhi. No século XX, Gandhi conduziu a Índia à independência política de forma pacífica. Desde então, os indianos escolheram a religião como um caminho para a liberdade.

O nome hinduísmo vem do termo persa Hindu, nome em persa do rio Indo, correspondente ao sânscrito védico Sindhu.

Desde o fim do século XVIII a palavra passou a ser utilizada como um termo que abrange a maioria das tradições religiosas, espirituais e culturais da região da Índia, com a exceção do siquismo, budismo e jainismo que são religiões distintas.

Crenças do hinduísmo

Hinduísmo: Deus Shiva
Deus Shiva, o destruidor e regenerador. (Foto: Wikimedia Communs)

O hinduísmo abrange uma variedade de crenças com uma mitologia desenvolvida e complexa. Seus seguidores respeitam as tradições, creem nas divindades, confiam em guias espirituais, acreditam em reencarnação e persistem no sistema de castas, pois acreditam que o nascimento de uma pessoa dentro de uma casta é resultado do karma produzido em vidas passadas.

O hinduísmo não possui um sistema integrado de crenças. Não existe uma figura central que representa a religião, não há organização ou sede centralizada, nem um único livro sagrado a ser seguido, embora usem como referência os Vedas.

Além dos Vedas, os hindus seguem também os ensinamentos das seguintes escrituras sagradas: Upanishads, Bhagavad-Guita, Ramayana e Mahabharata.

O símbolo do hinduísmo é o Om ou Aum, o som primordial. Usado nas meditações e mantras, o símbolo é formado por três letras em sânscrito e combinadas fazem o som de om ou aum.

Os hindus cultuam centenas de milhares de deuses. Para eles, os deuses cultuados, na verdade, são as representações corporais da suprema divindade, Brâman. Dentre os deuses mais conhecidos do hinduísmos estão:

  • Krishna – representante das manifestações do Deus Supremo
  • Shiva – considerado o deus da destruição e regeneração
  • Brahma –  deus da criação do universo
  • Vishnu –  deus da preservação
  • Ganesha – deus da fortuna e das riquezas
  • Matsya – deus que salvou a espécie humana da destruição
  • Sarasvati – deusa das artes e da música
Um dos deuses do hinduísmo
Ganesha é o deus do intelecto, da sabedoria e da fortuna para a tradição religiosa do hinduísmo. (Foto: Pixabay)

Segundo o hinduísmo, os seres humanos morrem e renascem diversas vezes. Ao longo das reencarnações, eles têm a chance de evoluir até chegarem a um patamar que se unem a Brahman, considerado a realidade suprema.

Segundo a filosofia hindu, existem algumas formas de acelerar esse processo. Dentre elas destacam-se as ideias de ética (dharma), ação e consequência (karma), o ciclo do renascimento (samsara), a libertação (moksha) e os caminho para atingir a libertação (yogas).

A prática do hinduísmo é individual e cada hindu pode escolher os deuses, as práticas e as filosofias com as quais se identificam. Muitos seguidores adotam dietas vegetarianas, outros abrem mão dos bens e prazeres materiais.

Rituais

Os rituais do hindu variam de acordo com a região, mas a maior parte dos seguidores realiza rituais diariamente. Os adeptos costumam manter em casa um altar de devoção aos deuses, onde queimam incensos, colocam flores, velas e oferendas.

As práticas ritualistas do hindu incluem o yoga, o tantra e a meditação, consideradas formas de harmonizar a energia do corpo e da mente. O canto de mantras também faz parte dos rituais. Além dessas práticas, os hindus fazem veneração na alvorada, realizam os rituais de purificação e as peregrinações a locais sagrados.

Os hindus costumam frequentar os templos, onde as imagens dos deuses são diariamente despertadas pela manhã, lavadas, vestidas e enfeitadas com flores pelos sacerdotes.

Hinduísmo: Deus Shiva
Ritual de oferenda hindu. (Foto: Pixabay)

Faz parte dos seus rituais, a celebração de festivais como: Festival das Luzes, Festival das Nove Noites para a deusa Durga, Festival da deusa Shiva e o Festival de Krishna.

Existem ainda os rituais que são realizados em ocasiões específicas:

  • Nascimento – quando nasce uma criança há um ritual para dar banho e a palavra OM é escrita com mel na língua da criança.
  • Casamento – o casal dá sete passos em volta de um fogo sagrado, cada passo um simboliza um aspecto da vida a dois.
  • Morte – Os hindus são cremados em uma pira aberta, acesa pelo filho mais velho do morto e os restos mortais jogados na água.

Curiosidades

  •  A cerimônia de casamento hindu pode durar até 12 dias com festas, danças e rituais religiosos;
  • A visita aos templos não é obrigatória no hinduísmo;
  • No hinduísmo a vaca é sagrada;
  • Os restos mortais são jogados na água porque acredita-se assim que a pessoa será purificada e o seu espírito será liberto.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

DIAS, Fabiana. Hinduísmo; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/hinduismo >. Acesso em 11 de dezembro de 2019 às 19:36.

Copiar referência

Outros Artigos de Religião

Dez Pragas do Egito 7

Dez Pragas do Egito

As Dez Pragas do Egito foram dez desastres que ocorreram […]

catolicismo

Catolicismo

O catolicismo é uma religião cristã que se tornou oficial […]

Sincretismo e Religiões Afro-brasileiras

O sincretismo é definido como a fusão de várias religiões. […]

Igreja Ortodoxa

Igreja Ortodoxa

A Igreja Ortodoxa reúne a segunda maior comunidade cristã do […]