Igreja Ortodoxa

Segunda maior comunidade de cristãos do mundo

A Igreja Ortodoxa reúne a segunda maior comunidade cristã do mundo, perdendo apenas para a Igreja Católica. Atualmente, concentra-se na Europa Oriental e Oriente Médio, devido ao seu contexto histórico, mas tem seguidores pelo mundo todo.

Até meados do século X a Igreja Católica e Ortodoxa eram a mesma religião. A Igreja Ortodoxa surgiu da divisão do catolicismo, em 1054. Esse marco ficou conhecido como Cisma do Oriente, uma disputa de poderes político e econômico na região mediterrânea.

Contexto histórico da Igreja Ortodoxa 

Na época que antecedeu a Igreja Ortodoxa, a Igreja Católica tinha uma chefia em Roma, o papa, e outra em Constantinopla, o patriarca. Conta-se que na igreja de Constantinopla surgiram práticas religiosas que iam contra a fé, sendo contestadas pela outra vertente católica.

Uma dessas heresias que contribuíram para uma instabilidade social na época foram a supremacia do imperador sobre a igreja (cesaropapismo), que fizeram com que imperadores intervissem na estrutura administrativa da Igreja de Constantinopla.

As diferenças entre as igrejas de Roma e Constantinopla aumentaram gerando uma crise na crença cristã que piorou quando o imperador bizantino da Igreja de Constantinopla deixou de reconhecer a autoridade da Igreja de Roma.

A segregação consumou-se com a derrota do Império Romano do Ocidente durante as invasões bárbaras. Da divisão de impérios, comandada por Deocleciano, resultou-se em um plano religioso para enfraquecer a doutrina cristã.

Em 1054 o patriarca Miguel Cerulário foi excomungado pelo papa de Roma, atenuando o conflito. A partir disso, Cerulário proclamou a separação oficial entre as duas igrejas, alegando que Roma não comungava das pregações de Jesus Cristo. Com essa divisão surgiu a Igreja Ortodoxa ou Igreja Católica do Oriente.

Diferenças entre a Igreja Ortodoxa e Católica

Um dos principais símbolos dos cristãos, a cruz, apresenta características diferentes entre as igrejas ortodoxas e católicas.

Cruz católica: possui uma barra horizontal.

Cruz ortodoxa: apresenta três barras horizontais. Além da barra comum à cruz católica romana, a ortodoxa tem mais duas, sendo a superior representando onde foi colocada a inscrição INRI (Jesus de Nazaré, Rei dos Judeus) e a inferior como o apoio para os pés de Jesus.

A visão que ambas têm sobre o papa também é diferente. Enquanto que a Igreja Católica acredita na superioridade papal, a Igreja Ortodoxa reconhecesse o papa, mas rejeita a sua supremacia.

Na Igreja Ortodoxa, o cargo equivalente ao do papa é ocupado pelo Patriarca, sendo o mais alto da hierarquia, mas que não tem autoridade total. Ele tem a função de unificar a Igreja.

igreja ortodoxa
Para a Igreja Ortodoxa a cruz tem três barras. (Foto: Pixabay)

Enquanto que a Igreja Católica tem sua sede no Vaticano, a Igreja Ortodoxa divide-se em Igreja Ortodoxa Russa e Igreja Ortodoxa Grega.

A linguagem das missas era diferente até a Igreja Católica mudar. Na Igreja Católica Romana os cultos eram realizados em latim, mas atualmente são realizados no idioma local, enquanto que na Igreja Ortodoxa desde aquela época eram celebrados em línguas nativas a exemplo do grego e hebraico.

A reverência a imagens santas também é outro diferencial entre as duas igrejas. Na Igreja Católica estátuas e pinturas são consideradas enquanto que na Igreja Ortodoxa não há adoração às esculturas.

A reza também é outro diferencial. Na Igreja Católica Romana é normal rezar ajoelhado. Já na Igreja Ortodoxa a prática é feita em pé.

Também há diferença nas comemorações cristãs. Embora as duas igrejas comemorem a Páscoa e o Natal, as datas de celebração são diferentes. Para a Igreja Católica comemora-se o Natal no dia 25 de dezembro e a quaresma dura 40 dias. Para a Igreja Ortodoxa o Natal é comemorado no dia 7 de janeiro e a quaresma tem duração de 47 dias.

Curiosidade

Atualmente, estima-se que a quantidade de cristãos ortodoxos é de cerca de 250 milhões de seguidores em países como Belarus, Bulgária, Chipre, Grécia, Estados Unidos, Moldávia, Montenegro, Polônia, República da Macedônia, Romênia, Rússia, Sérvia e Ucrânia.

A filosofia da Igreja Ortodoxa chegou no Brasil no século XIX por meio de imigrantes vindos de regiões ortodoxas. A primeira Divina Liturgia celebrada no Brasil foi realizada em São Paulo, no ano de 1897.

O censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) de 2010 aponta que no Brasil existem cerca de 131.571 cristãos ortodoxos.

Em janeiro de 2019 a Igreja Ortodoxa da Ucrânia tornou-se independente da Igreja Ortodoxa da Rússia. Elas estavam unidas desde 1686.

Resumo: Igreja Ortodoxa

  • Segunda maior comunidade cristã do mundo.
  • Surgiu da divisão do catolicismo, em 1054 (Cisma do Oriente).
  • Divide-se em Igreja Ortodoxa Russa e Igreja Ortodoxa Grega
  • Não reconhece o papa como autoridade máxima. Sua hierarquia mais alta é o Patriarca.
  • Tem como símbolo uma cruz que possui três barras.
  • Não considera estátuas como santos.
  • Seguidores costumam rezar de pé.
  • Cultos são realizados no idioma local.
  • Comemora o Natal no dia 7 de janeiro.
  • Período da quaresma tem duração de 47 dias.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Chérolet, Brenda. Igreja Ortodoxa; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/igreja-ortodoxa >. Acesso em 23 de janeiro de 2020 às 03:00.

Copiar referência

Outros Artigos de Religião

Dez Pragas do Egito 7

Dez Pragas do Egito

As Dez Pragas do Egito foram dez desastres que ocorreram […]

catolicismo

Catolicismo

O catolicismo é uma religião cristã que se tornou oficial […]

Sincretismo e Religiões Afro-brasileiras

O sincretismo é definido como a fusão de várias religiões. […]

Anglicanismo

Anglicanismo

O Anglicanismo surgiu na Europa, mais precisamente na Inglaterra do […]