Ilíada

Os último e decisivo ano da guerra entre gregos e troianos

Ilíada” é um poema épico atribuído ao poeta grego Homero, que narra os acontecimentos durante o décimo e último ano da famosa Guerra de Troia.

A Guerra de Troia

Segundo o poeta Homero, a Guerra de Troia se deu após Helena, filha de Zeus, ser o raptada por Páris Alexandre, o príncipe de Troia. Helena tinha diversos pretendentes, que incluíam os maiores heróis da Grécia, e o seu pai adotivo hesitava tomar uma decisão em favor de um deles temendo enfurecer os outros.

Por fim, Odisseu (ou Ulisses), rei de Ítaca e um dos pretendentes de Helena, propôs que todos jurassem protegê-la.  Assim, Helena escolheu Menelau, que após o casamento se tornou rei de Esparta.

Segundo a lenda, o sumiço foi causado por influência da deusa Afrodite, que durante uma disputa entre ela,  Hera e Atena, para saber qual era a deusa mais bela, foi escolhida por Páris. 

Como é a deusa do amor, em retribuição a predileção do príncipe de Troia, a deusa lhe ofereceu o amor da mulher mais bela do mundo, esta era Helena. Assim, durante uma visita aos chefes espartanos, uma paixão fulminante afetou Páris e Helena.

Para viver esse amor, a majestade troiana e a bela grega fugiram para Troia, a decisão traria desgraça e a queda da lendária cidade.

Os conflitos

Menelau ficou furioso e, junto a seu irmão Agamemnon e os outros reis, entre eles Aquiles e Ulisses, iniciaram uma guerra contra Troia. Em princípio, o conflito tinha o objetivo de resgatar Helena e vingar Menelau, mas na realidade também possuía interesses econômicos.

Agamemnon assumiu o comando de um exército de mil barcos e atravessou o mar Egeu para atacar Troia. As naus gregas desembarcaram na praia próxima a Troia e iniciaram uma batalha que durou dez anos e custou a vida de muitos heróis, de ambos os lados.

No último ano do cerco a Troia, ocorreu um desentendimento entre as forças dos aqueus. Ao dividirem os espólios de uma conquista, o comandante aqueu fica, entre outros prêmios, com uma moça chamada Criseida, enquanto Aquiles fica com a bela jovem Briseis.

Após ser forçado a devolver Criseida ao pai para aplacar o castigo divino, Agamemnon toma Briseis como forma de afronta a Aquiles, fato que o faz se retirar da guerra e, com ajuda de sua mãe, roga-lhe o castigo da derrota.

Após uma década de luta, os soldados já sentiam o estigma da derrota. Até o momento em que Odisseu teve uma brilhante ideia, além de persuadir Aquiles a voltar para a batalha. Ele arquitetou a construção de um cavalo gigante de madeira, que seria oferecido aos troianos como presente dos deuses após a guerra.

Na verdade, o famoso Cavalo de Troia, que os troianos carregaram para dentro de suas muralhas, trazia oculto no seu interior um grupo de soldados gregos que abriram os portões para a tropa dos aqueus, que massacraram os inimigos e finalmente colocaram fim à guerra.

Durante o episódio final, Páris foi ferido e morto; Aquiles foi atingido no calcanhar direito, morreu, mas alcançou a gloria eterna, cumpriu o destino que os deuses lhe reservaram; a cidade de Troia foi completamente destruída e Agamemnon apossou-se da terra.

Por fim, depois de muita procura, Menelau encontrou Helena, que já havia se casado uma outra vez, e juntos voltaram para seu reino em Esparta.

Análise da obra “Ilíada”

Livro Ilíada
Livro “Ilíada” de Homero. (Foto: Saraiva)

“Ilíada” é um poema épico lançado por volta do século VIII a.C. A história criada pelo poeta Homero é dividida em 24 cantos, no qual cada um deles correspondem a uma letra do alfabeto grego.

Com origem na tradição oral da época micênica e interpretada por artistas que cantavam epopeias, a obra do autor grego somente foi compilada em uma versão escrita muito anos depois.

Considerada como a “obra fundadora” da literatura ocidental e uma das mais importantes da antiguidade, “Ilíada” é um clássico da literatura mundial e modelo da poesia épica, junto a “Odisseia”, também escrita por Homero, e “Eneida”, de Virgílio.

O nome “Ilíada” é derivado de “Ilion”, antigo nome de Troia. Apesar da obra não retratar fielmente a guerra, já que foi escrita quatro séculos após o fato, possui um relato histórico sobre a cultura, o comportamento e a vida cotidiana dos gregos antigos.

Principais personagens

 A “Ilíada” é um poema extenso e repleto de personagens da mitologia grega. Entre os presentes, destacam-se:

  • Helena: filha de Zeus e da rainha Leda, esposa de Menelau, foi sequestrada por Páris e tornou-se o motivo da Guerra de Troia;
  • Menelau: marido de Helena que se tornou o rei de Esparta;
  • Páris: filho do rei Príamo de Troia e que se apaixona por Helena, responsável pela flechada que acerta o calcanhar de Aquiles;
  • Agamemnon: irmão de Menelau e comandante supremo dos aqueus;
  • Aquiles: herói e melhor de todos os guerreiros da guerra, responsável pela morte de Heitor;
  • Odisseu (Ulisses): herói lendário da mitologia grega e idealizador do cavalo de troia;
  • Heitor: príncipe de Troia, filho de Príamo e irmão de Páris, e o melhor guerreiro troiano;
  • Príamo: rei de Troia, já é idoso, portanto quem comanda de fato a luta é seu filho, Heitor;
  • Deuses do lado dos gregos (aqueus): Deusa Hera, Deusa Grega Atena, Poseidon, Hefesto e Tétis;
  • Deuses do lado dos troianos: Deus Apolo, Afrodite, Deus Ares, Ártemis e Leto.

Faça o download do PDF do livro “Ilíada”.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

BRITO, Samara. Ilíada; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/iliada >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 14:37.

Copiar referência