Jean Piaget

Psicólogo que estudava a mente infantil

Jean Piaget foi o psicólogo que realizou diversos estudos voltados para o raciocínio das crianças, os quais tiveram grande importância nas áreas da pedagogia e da psicologia. A maneira de enxergar a criança como própria construtora do aprendizado revolucionou o modo de compreender a educação infantil.

Apesar de possuir formação em biologia e especialização em psicologia, Piaget tem seu nome como referência em assuntos da pedagogia, por causa do intenso trabalho na área de aquisição do conhecimento, em especial da criança.

Biografia de Jean Piaget

Jean William Fritz Piaget nasceu em 9 de agosto de 1896, na cidade de Neuchâtel, cantão de Neuchâtel, localizado na Suíça. Era filho do professor universitário Artur Piaget e da socialista Rebecca Suzane.

Desde pequeno, era considerado um garoto prodígio. Logo na infância foi atraído pelos estudos de História Natural e a partir de uma investigação de um pardal albino publicou o primeiro trabalho na área, com apenas 11 anos. O início da carreira científica foi marcada pela produção desse trabalho.

Não satisfeito, Piaget ainda frequentava o Museu de História Natural, onde realizava trabalhos gratuitos. Entrou para a Universidade de Neuchâtel para estudar Biologia e Filosofia, recebendo o título de doutor ainda muito jovem, com 22 anos, em 1918.

Jean Piaget ilustrado já na velhice. Ele revolucionou o modo de lidar com a mente infantil.
Jean Piaget criou a teoria que estudava a mente das crianças. (Foto: Wikipédia)

Vida profissional

Jean Piaget iniciou sua experiência profissional como psicólogo experimental e até como psiquiatra em Zurique. Todas essas atividades influenciaram e contribuíram na sua formação, na qual agregou ao seu trabalho estratégias informais da psicologia, como a análise de perfil através da entrevista e da conversa com pacientes.

Em 1919, Jean Piaget começou a se interessar pela linguagem, o modo de pensar das crianças e suas representações das coisas. Isso porque foi convidado para trabalhar na França com um psicólogo infantil muito conhecido da época, chamado Alfred Binet.

No laboratório de Binet realizavam testes padronizados de inteligência em crianças da mesma idade para descobrir como acontecia o desenvolvimento psicológico de cada uma. A partir desses experimentos, começou a estudar mais profundamente a evolução das habilidades cognitivas dos seres humanos.

Chegou-se a conclusão de que a evolução da mente humana acontecia de forma gradativa. A partir desse momento, baseadas nas entrevistas feitas com crianças, as convicções de criação da inteligência e a evolução cognitiva da mente foram revolucionadas pelos estudos de Piaget.

Voltando à Suíça em 1921, já especializado na área, foi chamado para trabalhar como diretor do Instituto Jean-Jacques Rousseau ao lado de Édouard Claparède. A partir desse gancho, iniciou o maior trabalho de sua vida com a criação da Teoria do Conhecimento.

Campos de investigação da Teoria do Conhecimento

Jean Piaget denominou de Epistemologia Genética o campo que investiga o desenvolvimento neurológico das crianças. Essa teoria foi criada a partir da realização de estudos sobre as perspectivas que as crianças tinham em relação ao espaço, movimento, tempo, velocidade ecausalidade física.

Segundo o estudioso, uma criança passa por quatro etapas de construção do pensamento, iniciando o primeiro estágio ao nascer e o último no começo da adolescência, fase na qual o pré-adolescente possui habilidades de raciocínio plenas.

Os resultados obtidos mostraram que cada criança tem capacidade limitada para absorver conhecimento. Outra descoberta foi que as crianças não pensam como os adultos e dessa forma seria necessário que os próprios adultos adotassem uma forma de abordagem educacional diferente para lidar com elas nas escolas e em casa.

Dessa forma, não é possível conduzir uma criança a compreender algo fora das condições dela, assim como também não é provável que receba informações se em termos cognitivos tais noções não lhe façam falta. Segundo sua teoria, a mente da criança se encontrava vazia esperando o preenchimento com conhecimento.

Com essas descobertas, o campo da pedagogia foi impactado e a esfera da educação passou a ser influenciada profundamente pelos estudos de Jean Piaget, pois contribuía para o aperfeiçoamento do ensino oferecido pelos professores.

O pensamento de Piaget é caracterizado principalmente pelas seguintes qualidades:

  • Descrição dos diferentes estágios do desenvolvimento infantil;
  • Análise dos principais fatores que influenciam o processo de aprendizagem infantil;
  • Desenvolvimento da teoria da Epistemologia Genética.

As quatro etapas do desenvolvimento descobertas por Jean Piaget são:

  • Inteligência sensório-motora: inteligência prática manifestada em ações.
  • Pré-operatória: relacionada ao egocentrismo com a presença de artificialismo no pensamento.
  • Operatório concreto: capacidade de reverter situações com o pensamento lógico.
  • Operatório formal ou abstrato: fase da descentração completa, a criança passa a adquirir lógica operatória.

A “teoria dos estágios” mostrava-se como o lado contrário do ensino tradicional autoritário oferecido entre os séculos XIX e XX, e a princípio não era bem aceita pelas escolas de forte estilo tradicional.

Dessa forma, ele tentou explicar que “a capacidade cognitiva humana nasce e se desenvolve, não vem pronta”. Em oposição a esse pensamento, surgem o Behaviorismo e a Gestalt.

Trabalhos desenvolvidos

Jean Piaget casou-se com Valentine Châtenay e teve três filhos, os quais passaram a ser observados e estudados pelos pais. Ele fundou o Centro Internacional para Epistemologia Genética e lecionou a matéria de epistemologia no curso de Psicologia da Universidade de Genebra entre os anos de 1929 a 1954.

Foi autor de cerca de 50 livros e de vários trabalhos científicos. Entre as principais obras estão:

  • “A linguagem e o Pensamento da Criança” (1923)
  • “O Juízo e o Raciocínio na Criança” (1924)
  • “A representação do mundo na criança” (1926)
  • “A causalidade física na criança” (1927)
  • “O julgamento moral na criança” (1931)
  • “O desenvolvimento das quantidades físicas” (1941)
  • “A gênese do número” (1941)
  • “A noção de tempo na criança” (1946)
  • “A geometria espontânea na criança” (1948)
  • “A representação do espaço na criança” (1948)
  • “A gênese das estruturas lógicas elementares” (1959)
  • “Da lógica da criança à lógica do adolescente” (1955)

Jean Piaget faleceu em Genebra, na Suíça, em 17 de setembro de 1980.

Citações

Os fenômenos humanos são biológicos em suas raízes, sociais em seus fins e mentais em seus meios.

O professor não ensina, mas arranja modos de a própria criança descobrir. Cria situações-problemas.

O principal objectivo da educação é criar pessoas capazes de fazer coisas novas e não simplesmente repetir o que outras gerações fizeram.

A inteligência é o que você usa quando não sabe o que fazer.

A primeira meta da educação é criar homens que sejam capazes de fazer coisas novas; homens que sejam criadores, inventores, descobridores.

A infância é o tempo de maior criatividade na vida de um ser humano.

O ser humano é ativo na construção de seu conhecimento e não uma massa 'disforme' a ser moldada pelo professor.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Oliveira, Darcicleia. Jean Piaget; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/jean-piaget >. Acesso em 18 de outubro de 2019 às 20:35.

Copiar referência