Jogos Paralímpicos

Evento desportivo mundial que envolve pessoas com deficiência

Os Jogos Paralímpicos ou Paraolímpicos, como também são chamados, correspondem a um dos maiores eventos desportivos do mundo, formado por competições entre atletas de alto nível. Os participantes dessa modalidade são portadores de algum tipo de deficiência, sensorial ou física. Em resumo, são os Jogos Olímpicos tradicionais, realizados apenas por esportes adaptados.

Além disso, os Jogos Paralímpicos são sediados no mesmo local que as Olimpíadas tradicionais, contudo, só começam após o término dos tradicionais. 

História dos Jogos Paralímpicos

Segundo historiadores, o início das competições esportivas entre pessoas portadoras de deficiências aconteceu em uma cidade próxima da Inglaterra, chamada de Stoke Mandeville e nos Estados Unidos, por conta dos muitos militares que lutaram no período da Segunda Guerra Mundial e perderam algum membro do corpo ou sofreram algum tipo de trauma grave.

As competições, inicialmente, tinham a finalidade de reabilitar os ex-soldados, além de estimulá-los fisicamente e emocionalmente.

Sabe-se que os primeiros Jogos Paralímpicos foram organizados pelo neurologista alemão Ludwig Guttmannem. Em 1948, ele criou a modalidade paraolímpica, que consistia na recuperação de pessoas com graves lesões na medula óssea. Essa data foi considerada um marco do desporto adaptado.

Antes desse período bélico, como não existiam registros voltados para reabilitação de deficientes físicos, pois eles tinham uma vida de curta duração e de má qualidade, o neurologista desenvolveu uma nova forma de tratamento para os seus pacientes, que unia trabalho e esporte. Entre os esportes usados no tratamento estavam o basquetebol, tiro com arco, dardos e bilhar.

Foi a partir do ano de 1948, portanto, que outros jogos adaptados foram organizados e começaram a agregar atletas de outras localidades para participarem. No ano de 1960, na cidade de Roma, aconteceu a primeira edição dos Jogos Paralímpicos, que chegou a reunir cerca de 400 atletas de países diferentes para as competições.

Com isso, os Jogos Paralímpicos começaram a se profissionalizar, passando de esporte amador e de reabilitação para alcançar um nível maior. Prova disso é que o número de atletas que essa modalidade vêm adquirindo teve um aumento considerável. Os Jogos de Atenas, em 2004, por exemplo, reuniram em torno de 143 países, além de 4000 atletas participantes.

Jogos Paralímpicos
Na foto, um atleta praticando o ciclismo paralímpico. (Foto: Wikipedia)

O que os atletas iniciantes precisam?

Ao começar na categoria de atleta profissional, a pessoa precisa passar por uma avaliação condicional, na qual é encaminhada para algum dos grupos determinados pelo Movimento Paralímpico Internacional.

Entre as classificações estão os deficientes visuais, deficientes mentais, amputados, paralisados cerebrais, lesionados na medula espinhal, além da categoria ‘les outres’, formada por pessoas com deficiência de mobilidade, uma vez que não se enquadram nas classes mencionadas acima.

Ficou com alguma dúvida? Acesse o vídeo:

Jogos Paralímpicos

Os esportes que fazem parte dos jogos paralímpicos são os seguintes:

  • Atletismo: já faz parte dos jogos paralímpicos há mais de cinco décadas. Homens e mulheres que possuem deficiências físicas ou sensoriais podem competir nas categorias de corrida, saltos, lançamentos e arremessos. Os principais medalhistas brasileiros são Terezinha Guilhermina, Alan Fonteles e Yohansson Ferreira;
  • Basquete em cadeira de rodas: foram eles que inauguraram os Jogos Paralímpicos após o período da Segunda Guerra Mundial. No Brasil, chegou no ano de 1958. As regras desse esporte são definidas pela Federação Internacional de Basquete em Cadeira de Rodas e as cadeiras são adaptadas e padronizadas. É uma modalidade que pode ser disputada tantos nas categorias feminina e masculina;
  • Bocha: é uma modalidade que pode ser disputada por pessoas com paralisia cerebral grave, uma vez que são dependentes de cadeira de rodas. É permitido o uso das mãos e dos pés, bem como instrumentos que possam dar auxílio aos atletas que tenham os membros inferiores e superiores comprometidos. Essa modalidade pode ser disputada na categoria individual, dupla e em equipe. No Brasil, a Bocha é regida pela Associação Nacional de Desporto para Deficientes;
  • Ciclismo: nessa modalidade, tanto paralisados cerebrais, amputados e deficientes visuais podem competir e, além disso, podem ser disputados na categoria individual e em equipe;
  • Esgrima: é um esporte voltado apenas para pessoas que tenham dificuldade de locomoção. Nessa modalidade as cadeiras de rodas ficam fixas no chão e os movimentos não são permitidos;
  • Futebol para cegos: também conhecido como Futebol de 5,esse esporte é voltado apenas para deficientes visuais. Foi praticado pela primeira vez no ano de 1950 no Brasil, mas só em 1980 se organizou enquanto esporte paraolímpico;
  • Futebol de 7: foi uma modalidade que teve início em 1970 e rapidamente ficou popular. É restrito aos homens com paralisia cerebral, proveniente de sequelas de traumatismo craniano ou AVCs;
Natação Paralímpica
Preparação do atleta para a prática da natação paraolímpica. (Foto: Wikipedia)
  • Goalball: desenvolvido em 1940, o esporte é voltado especialmente para pessoas com deficiência visual. Tanto homens como mulheres podem competir;
  • Halterofilismo: nessa modalidade, homens e mulheres amputados ou com paralisia cerebral, além dos lesionados de medula espinhal podem competir;
  • Hipismo: pessoas portadoras de diversas deficiências podem participar das competições em provas mistas. Além das amazonas e cavaleiros, os cavalos também recebem medalha nessa modalidade;
  • Judô: foi o primeiro desporto asiático que entrou para os Jogos Paralímpicos. Disputado por homens e mulheres, o esporte é praticado em três categorias por deficientes visuais de diferentes graus. Dois nomes de medalhistas brasileiros se destacam nessa modalidade: Antônio Tenório e Daniela Bernardes;
  • Natação: é um esporte que faz parte das Paraolimpíadas desde 1960, quando estreou em Roma. Os nadadores que participam das disputas são, quase todos, portadores de limitações motoras e físicas, além de  possuíram algum tipo de deficiência visual e mental. Alguns nomes são destaque nessa modalidade: Adriano Lima, André Brasil, Edênia Garcia, Daniel Dias e Phelipe Rodrigues;
  • Remo: contempla diferentes tipos de deficiência;
  • Rugby de cadeira de rodas: nesse esporte, homens e mulheres podem pertencer a uma mesma equipe. Geralmente quem joga são pessoas tetraplégicas;
  • Tênis de Mesa: as disputas são feitas de modo individual e por equipe. Participam atletas cadeirantes, andantes e portadores de deficiência mental.

Além dessas modalidades listadas acima, também são incluídas nas competições dos Jogos Paralímpicos o tênis em cadeira de rodas, o tiro com arco, o tiro esportivo, vela, além do voleibol sentado.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

MENDES, Maria. Jogos Paralímpicos; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/jogos-paralimpicos >. Acesso em 23 de janeiro de 2020 às 18:48.

Copiar referência

Outros Artigos de Educação Física

Importância da atividade física para saúde

A importância da atividade física para a saúde

A importância da atividade física para a saúde está diretamente […]

esportes-paralimpicos-atletismo-pista

Esportes Paralímpicos

Os Esportes Paralímpicos melhoram a condição cardiovascular dos praticantes, aprimora […]

beisebol

Beisebol

Em uma partida de beisebol o objetivo  é pontuar batendo […]

ginástica laboral

Ginástica laboral

A ginástica laboral é o alongamento de várias partes do […]