John Kennedy

Trigésimo quinto presidente da maior potência mundial

John Kennedy (1917-1963) foi um militar e político norte americano e o 35º Presidente dos Estados Unidos. Eleito em 1960, Kennedy tornou-se o segundo mais jovem presidente eleito, governando o país até 1963, quando foi assassinado.

Seu governo transcorreu em plena Guerra Fria e foi marcado pela invasão da Baía dos Porcos, a crise dos mísseis de Cuba, a construção do Muro de Berlim, o início da corrida espacial, a consolidação do movimento dos direitos civis nos Estados Unidos e os primeiros eventos da Guerra do Vietnã.

Vida

John Fitzgerald Kennedy, conhecido também como JFK, nasceu no dia 29 de maio de 1917 em Brookline, Massachusetts. Neto de uma relevante figura política de Boston e filho de um diplomata, pertencia a uma rica família católica americana.

Em outubro de 1935, aos 18 anos, ingressou na Universidade de Princeton, no entanto abandonou o curso meses depois por questões de saúde. No ano seguinte ingressou na Universidade de Harvard, na qual formou-se em junho de 1940.

Durante o período que ainda era aluno de Harvard, seu pai foi nomeado embaixador dos Estados Unidos no Reino Unido. Assim, JFK viajou para Europa onde passou todo o ano que precedeu a Segunda Guerra Mundial.

John F. Kennedy também visitou diversos outros países para reunir informações em sua tese de conclusão de curso. Esse documento foi publicado em livro com o título “Why England Sleept” (“Porque a Inglaterra adormeceu?”), que logo se tornou um best-seller.

Serviço militar

Logo após a formatura, John Kennedy se alistou para Exército dos Estados Unidos, mas pela saúde frágil não foi aceito. Meses depois alistou-se na Marinha, muito pela influência de seu pai.

Primeiro trabalhou em um escritório fazendo boletins e relatórios que eram apresentados ao secretário da Marinha. Foi nesse período em que o Japão atacou a base naval norte-americana de Pearl Harbor.

Em seguida, JFK participou de diversas missões. Os Estados Unidos entram oficialmente na Segunda Guerra Mundial e Kennedy foi promovido a comandante de um barco torpedeiro de patrulha.

Em agosto de 1943, seu torpedeiro foi atacado por um destroier japonês. Kennedy foi ferido, mas conseguiu salvar sua tripulação e conduzi-los até um local seguro. Os sobreviventes foram resgatados seis dias depois e John Kennedy tornou-se um herói da Guerra do Pacífico, recebendo a Medalha da Marinha e dos Fuzileiros Navais.

“Qualquer homem que pediu neste século algo que ele fez para fazer sua vida valer a pena, eu acho que poderá responder com muito orgulho e satisfação: servi na Marinha dos Estados Unidos.”

Declaração de John Kennedy em agosto de 1963.

Carreira política

Discurso do presidente John Kennedy
35° Presidente dos Estados Unidos, John Jennedy. (Foto: Wikipédia)

Após voltar da guerra, Kennedy atuou um período como jornalista. Foi repórter da rede de jornais Hearst, no qual cobriu a Seção da Abertura da ONU (Organizações das Nações Unidas), e as eleições inglesas após a renúncia de Winston Churchill.

Em 1946, segue os passos da família e candidata-se para Câmara dos Deputados por Massachusetts, um dos maiores redutos do Partido Democrata dos Estados Unidos, em 1917.

Venceu aquela eleição com uma ampla diferença de votos, dando início a carreira política. Foi reeleito em mais duas eleições, permanecendo como membro do Congresso por seis anos. Em 1952, derrotou o republicano Henry Cabot Lodge Jr. e foi eleito para o Senado, realizando seu anseios de participar da política externa.

O próximo passo de Kennedy era conseguir projetar sua imagem a nível nacional e superar o medo do eleitorado americano a um candidato católico. Em julho de 1960 consegue sua primeira vitória, ao ser indicado para candidato à presidência do Partido Democrata.

Após uma intensa campanha eleitoral, Kennedy surpreendeu o meio político norte-americano ao derrotar o candidato republicano Richard Nixon e se eleger presidente da República em 1960, aos 43 anos de idade, em uma das eleições mais concorridas da história dos EUA.

Governo John Kennedy (1961-1963)

John Kennedy tomou posse como o 35º presidente dos Estados Unidos em 20 de janeiro de 1961, tornando-se o primeiro católico a ocupar o cargo e o segundo presidente mais jovem a liderar os EUA.

Através das mensagens de otimismo, da capacidade de estimular seus ouvintes, aumentar a confiança no país e no futuro, John Kennedy representava uma nova era de esperança, paz e prosperidade para o povo americano.

“Não pergunte o que seu país pode fazer por você. Pergunte o que você pode fazer por seu país.” (John F. Kennedy)

Todo o governo Kennedy avançou durante a execução da Guerra Fria. O então presidente agiu com vigor na causa da igualdade de direitos, pedindo uma nova legislação de direitos civis e empregando o idealismo americano nos países em desenvolvimento.

Entre os acontecimentos que marcaram os três anos de governo John Kennedy, destacam-se:  

  • Criação do Corpo da Paz, chefiado por Robert Shriver e formado por grupos voluntários norte-americanos a serviço de nações menos desenvolvidas;
  • Tentativa fracassada de invasão de Cuba da Baía dos Porcos na tentativa de derrubar o ditador Fidel Castro;
  • Construção do Muro de Berlim na parte socialista da cidade alemã;
  • A corrida espacial deu início a uma disputa entre a União Soviética e os Estados Unidos pelo domínio da órbita terrestre e para levar o primeiro ser humano ao espaço.
  • Retomada dos testes nucleares na atmosfera;
  • Consolidação do movimento dos direitos civis nos Estados Unidos;
  • Primeiros eventos da Guerra do Vietnã.

Assassinato

No ano de 1963, JFK deu início a campanha de reeleição. Durante uma visita política a cidade de Dallas, no estado americano do Texas, enquanto desfilava pelas ruas da cidade acompanho de sua esposa em um carro aberto, foi atingido por dois disparos.

John Kennedy foi assassinado no dia 22 de novembro de 1963, aos 46 anos. O autor dos disparos, Lee Harvey Oswald, foi preso alguns minutos depois do ocorrido e morto dois dias antes de ser levado a julgamento. A morte de Kennedy provocou comoção dentro e fora dos EUA.

Casamento

Em 1953, John F. Kennedy casou-se com Jacqueline Bouvier, uma jornalista pertencente a uma família rica da alta sociedade de Washington. Da relação entre John e Jackie Kennedy, como ficou popularmente conhecida, nasceram quatro filhos, mas somente dois chegaram à vida adulta: Caroline (1957) e John Kennedy Jr. (1960-1999).

Família de John Kennedy
John e Jacqueline Kennedy com seus filhos, John Jr. e Caroline. (Foto: Wikipédia)

Obras

Além de militar e político, Kennedy tinha talento natural para a escrita. É autor de três livros, chegando a receber  prêmio por uma de seus obras, são elas:

  • 1940: “Why England Sleept” (“Porque a Inglaterra adormeceu?”) publicado como livro após ser usado como tese da faculdade.
  • 1956: “Profiles in Courage” (“Perfis de Coragem”), um livro que descreve situações em que senadores americanos arriscaram suas carreiras para permanecerem firmes em suas convicções e crenças. Em 1957, Kennedy recebeu o Prêmio Pulitzer de melhor biografia.
  • 1964: “A Nation of Immigrants” (“Uma Nação de Imigrantes”), um livro póstumo sobre a imigração dos EUA.

Curiosidade

  • No ano de 1947, John Kennedy foi diagnosticado com a doença de Addison, um mau funcionamento das glândulas suprarrenais. Apesar de realizar tratamentos, o político acreditava que não teria muito tempo de vida.

Citações

Se você agir sempre com dignidade, talvez não consiga mudar o mundo, mas será um canalha a menos.

Não vamos tentar consertar a culpa do passado vamos aceitar nossa responsabilidade pelo futuro.

Se formos mudar as coisas de modo como devem ser mudadas, teremos de fazer coisas que não gostaríamos de fazer.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

BRITO, Samara. John Kennedy; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/john-kennedy >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 19:27.

Copiar referência