Karl Marx

Filósofo e revolucionário socialista

Karl Marx foi um filósofo, sociólogo e revolucionário socialista. As teorias e ideias de Marx sobre a sociedade, a economia e a política ficaram conhecidas como Marxismo e serviu de base para o entendimento da relação entre o trabalho e o capital. Suas principais obras são “O Manifesto Comunista” (1848) e “O Capital” (1867-1894).

Biografia

Karl Heinrich Marx nasceu no dia 5 de maio de 1818 em Tréveris, uma pequena cidade da Renânia, que vivia sob domínio da Prússia, reino da Alemanha. Proveniente de uma família de classe média e origem judaica, foi o terceiro de nove filhos.

Seu pai, Herschel Marx, era descendente de uma família de rabinos, mas renunciou à religião judaica e converteu-se ao luteranismo para seguir atuando como advogado e conselheiro de Justiça.

Karl Marx iniciou seus estudos no Liceu Friedrich Wilhelm. Em 1835, deu início à vida universitária e ingressou na Universidade de Bonn, na Alemanha, para estudar Direito, assim como seu pai.

No ano seguinte, transferiu-se para a Universidade de Berlim, onde conheceu e foi influenciado pelas ideias do filósofo e idealista alemão, Georg Wilhelm Friedrich Hegel. Perdeu o interesse pelo Direito e passou a se dedicar ao estudo da Filosofia.

Na capital alemã, Karl Marx participou ativamente do movimento dos “Jovens Hegelianos”, uma corrente idealista na filosofia alemã que procurava analisar questões da filosofia de Hegel e fundamentar a necessidade da transformação burguesa da Alemanha.

Em 1841, obteve o título de doutor em Filosofia, pela Universidade de Jena, com a tese sobre “A Diferença Entre a Filosofia da Natureza de Demócrito e a de Epicuro“.

Carreira profissional

Mesmo com um título de doutor, Marx não conseguiu ingressar na carreira acadêmica. Em consequência, passou a escrever artigos como colaborador para diferentes jornais, entre eles o jornal “Gazeta Renana”, no qual tornou-se redator-chefe.

A “Gazeta de Renana” era um periódico liberal com cunho editorial reformista pró-democracia. Nesse período conheceu Friedrich Engels, teórico revolucionário alemão, que mais tarde, junto com Karl Marx, fundaria o chamado socialismo científico.

Filósofo Karl Mark
Filósofo e revolucionário socialista, Karl Mark. (Foto: Wkipédia)

Após publicar uma série de ataques ao governo prussiano, a gazeta foi fechada e Marx muda-se para Paris. Lá assumiu a direção da revista “Deutsch-Französische Jahrbücher” (em português: “Anais Franco-Alemães”).

A publicação foi criada por Marx e Arnold Ruge como reação à censura do governo prussiano à Gazeta Renana, contudo só atingiu uma edição, em 1844, e foi extinta devido as divergências entre Marx e Ruge.

Durante sua permanência em Paris, intensificou os estudos sobre economia política, os socialistas utópicos franceses e a história da França, elaborando reflexões que resultaram nos "Manuscritos de Paris", mais conhecidos como “Manuscritos Econômico-Filosóficos”.

Foi nesse período que Marx passou a aderir às ideias socialistas. Ele também começou a escrever para o “Vornaerts”, um jornal considerado o “mais radical” na Europa contemporânea, pois contestava o regime político alemão da época.

Em razão dessas publicações, o governo prussiano pediu a expulsão de Marx da França em 1845. Então, ele migrou para Bruxelas, mas foi expulso pelo governo belga em 1848. Mudou-se para Colônia, mas após atacar as autoridades locais no jornal fundado por ele e Engels, foi expulso de Colônia em 1849.

Após esse período de mudanças, Marx e sua família enfrentaram uma grave crise financeira. Com muita dificuldade, conseguiram chegar a Paris, no entanto o governo francês os proibiu de fixar residência em seu território.

Só após uma campanha de arrecadação promovida por Ferdinand Lassalle, na Alemanha, a família Marx conseguiu migrar para Londres e fixar residência definitiva. Posteriormente, o filósofo trabalhou como correspondente para o “New York Tribune”.

Karl Marx desenvolveu bronquite e pleurisia, que causaram seu falecimento no dia 14 de março de 1883. Foi enterrado na condição de apátrida, no Cemitério de Highgate, em Londres.

Marx tinha nacionalidade alemã, mas abdicou de sua pátria e passou grande parte de sua vida em Londres, no Reino Unido.

Karl Marx e Engels

A grande amizade e parceria entre Karl Marx e Friedrich Engels renderam produções que se tornaram referências nos campos da sociologia e da filosofia. Juntos se tornaram membros da “Liga dos Justos”, que mais tarde se tornaria a “Liga dos Comunistas”.

Karl Marx e Friedrich Engels são responsáveis pela fundação do chamado socialismo científico, uma teoria socialista que desenvolveu uma análise crítica e científica principiando do capitalismo.

Com base no trabalho de Engels, Marx publicou em 21 de fevereiro de 1848 “O Manifesto Comunista”, um dos tratados políticos de maior influência mundial escrito as vésperas das Revoluções de 1848, também conhecida como Primavera dos povos.

Marx e Engels afirmaram que o socialismo seria apenas uma etapa intermediária, entretanto, necessária, para se alcançar a sociedade comunista.

Manifesto Comunista

No Manifesto Comunista, Karl Marx fez uma análise histórica sobre o movimento operário, criticou o capitalismo, descreveu os vários tipos de pensamento comunista, assim como definiu o objetivo e os princípios do socialismo científico.

Por fim, fechou com as principais ideias do Manifesto, com destaque na questão da propriedade privada e motivando a união entre os operários de todo o país. Resumindo, o Manifesto Comunista apoia um governo transitório que realize:

  • Abolição da propriedade da terra e seu rentismo;
  • Uma tributação progressiva;
  • Abolição dos direitos sobre a herança;
  • Integração completa entre campo e cidade;
  • Confisco das propriedades de rebeldes e foragidos;
  • Estatização total das empresas de transporte e comunicação;
  • Estatização dos meios de produção, da agricultura e das fábricas de forma planejada;
  • Apoio a igualdade entre todas as formas de trabalho, além da criação de um corpo de funcionários públicos voltados para a agricultura;
  • Centralização do crédito pelo atacado nas mãos do Estado em apoio a cooperativas de microcrédito;
  • Educação infantil universal em escolas públicas, proibição do trabalho infantil e integração entre mundo fabril e mundo escolar.

Marxismo

A Teoria Marxista, ou Marxismo, baseia-se em um entendimento materialista do desenvolvimento da sociedade, tendo como ponto de partida as atividades econômicas necessárias para satisfazer as necessidades materiais da sociedade humana.

Expresso em dezenas de obras do próprio autor, os pensamentos de Karl Marx conquistaram diversos seguidores e serviram de inspiração para o surgimento de várias vertentes do socialismo científico.

O Capital

O Capital” é a grande obra de Karl Marx, formado por um conjunto de livros no qual o filósofo desenvolve uma extensa análise da sociedade capitalista. Considerado uma publicação de Economia Política, a obra discorre desde a economia, até a sociedade, cultura, política e filosofia.

“O Capital” é formado pelos seguintes livros:

  • Livro 1: “O processo de produção do capital” (1867);
  • Livro 2: “O processo de circulação do capital” (1885);
  • Livro 3: “O processo global da produção capitalista” (1894);
  • Livro 4: “Teorias da mais valia” (1905).

O primeiro livro foi o único lançado em vida por Marx. O segundo e o terceiro livro foram publicados após a sua morte, ficando a edição a cargo de Engels.

Já o quarto livro, editado por Karl Kautsky, após a morte de Engels, consiste nos comentários de Marx a outros autores de Economia Política.

Outras obras de Marx

  • “Miséria da Filosofia” (1847);
  • “O 18 de Brumário de Luís Bonaparte” (1852);
  • “Contribuição para a crítica da economia política” (1859);
  • “Crítica ao Programa de Gotha” (1891);
  • “Diferenças da filosofia da natureza em Demócrito e Epicuro” (1809);
  • “Manuscritos Econômicos e Filosóficos de 1844” (1932);
  • “Grundrisse” (1939).

Casamento e filhos

No dia 19 de junho de 1843, antes de mudar-se para Paris, Karl Marx casou-se, com Jenny von Westphalen (1814-1881), filha de um barão da Prússia, com a qual mantinha noivado desde o início dos seus estudos universitários.

Ao casar-se com Marx, Jenny deixou para trás uma herança aristocrática e os salões da corte, entrando na luta pela causa socialista, junto com o marido.

Da união entre Marx e Jenny von Westphalen, nasceram sete filhos, mas apenas três sobreviveram à idade adulta. As crianças eram:

  • Jenny Caroline (1844-1883);
  • Jenny Laura (1845-1911);
  • Edgar (1847-1855);
  • Henry Edward Guy (1849-1850);
  • Jenny Eveline Frances (1851-52);
  • Jenny Julia Eleanor (1855-1898) e;
  • Um que morreu antes de ser nomeado (Julho, 1857).

Marx também teve um filho fora do casamento. Frederick Demuth (1851-1929) era fruto de sua relação amorosa com a militante socialista e empregada de sua família, Helena Demuth. A pedido de Karl Marx, Engels assumiu a paternidade da criança.

Citações

A história da sociedade até aos nossos dias é a história da luta de classes.

O caminho do inferno está pavimentado de boas intenções.

O dinheiro é a essência alienada do trabalho e da existência do homem; a essência domina-o e ele adora-a.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

BRITO, Samara. Karl Marx; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/karl-marx >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 15:10.

Copiar referência