Liberalismo Econômico

Teoria que surgiu no século XVIII

O liberalismo econômico surgiu no século XVIII como uma alternativa ao fim do mercantilismo. Essa teoria defende que as decisões economia as devem ser tomadas por indivíduos e que o estado deve intervir o mínimo possível nesse processo.

Adam Smith (1723-1790) é considerado o pai do liberalismo econômico e maior representante dessa teoria. François Quesnay (694-17774) e Vincent Gournay (1712-1759) foram os dois principais teóricos responsáveis por desenvolver a tese dessa teoria.

O livre mercado, a livre concorrência, a lei da oferta e da procura, a defesa da propriedade privada o livre câmbio e a valorização da mão de obra do trabalhador, são algumas das principais características que definem o liberalismo econômico. A ideia da “mão invisível do mercado” merece destaque.

O liberalismo econômico surgiu logo após a Revolução Burguesa que aconteceu entre os anos de 1640 e 1660, na Inglaterra, com o objetivo de criar uma nova forma de organização da sociedade. Esta nova teoria criava uma nova relação entre o capitalismo, a propriedade individual das pessoas e a liberdade.

Principais Ideias

Como já vimos, o liberalismo econômico surgiu como resposta ao mercantilismo, se caracterizando pela oposição a intervenção do Estado na economia. A doutrina liberal defende que todo indivíduo deve possuir liberdade de ação produtiva, assim como toda empresa deve ter o direito de escolher o que produzir.

O conceito “laissez faire, laissez aller, laissez passer, le monde va de lui-même” é um dos mais conhecidos que envolvem a teoria e significa “deixai fazer, deixai ir, deixai passar o mundo vai por si mesmo”. Basicamente, significa dizer que a economia sempre vai se ajustar sem precisar de um órgão regulador.

Essa expressão também conhecida como “política do laissez faire” inspirou a ideia da “mão invisível do mercado” defendida por Adam Smith. Segundo Smith, o mercado tem a capacidade de dar resultados positivos a todos os cidadãos se as grandes decisões econômicas forem tomadas por indivíduos.

Os liberais defendem que o Estado deve se reduzir apenas ao papel da garantia do direito à vida, à liberdade e à felicidade. Eles acreditam que os governos não se importam com as necessidades e interesses da população em geral, mas sim com os próprios anseios, bem como os anseios dos seus respectivos eleitores.

O liberalismo econômico é completamente oposto ao socialismo e no geral, não está ligado a ideologias políticas como a esquerda ou direita. Para os liberais, o governo não deve ser responsável pela renda de nenhum cidadão, já que para eles, todos os indivíduos são capazes de conseguir prosperidade econômica pelos próprios méritos.

Confira no vídeo abaixo mais algumas informações sobre esta teoria:

Adam Smith

Adam Smith foi um filósofo social do iluminismo escocês e economista britânico, nascido em 5 de junho de 1723, em Kirkcaldy. Ele é considerado o pai da economia moderna e o pai do liberalismo econômico. Viveu e desenvolveu seus estudos no período chamado de Séculos das Luzes.

Dentre as suas principais obras publicadas estão os seguintes títulos: “Teoria dos Sentimentos Morais” (1759), “Ensaio sobre temas filosóficos” (1795) e “Uma investigação sobre a natureza e as causas da riqueza das nações” (1776), sendo este último o mais consagrado que também ficou conhecido como “Riqueza das Nações”.

Adam Smith e o liberalismo econômico
As teorias e obras de Adam Smith foram muito importantes para os estudos ligados a economia, capital e mercado. (Foto: Wikipedia)

Smith acreditava no potencial econômico que existe no interesse privado e individual das pessoas. Para ele, os desejos e anseios pessoais movem os indivíduos, fazendo com que toda a sociedade seja beneficiada com isso. O filosofo foi um dos primeiros a estudar a fundo as relações entre o mercado e a sociedade.

A “mão invisível do mercado” foi uma metáfora criada por Smith e se tornou uma das frases mais características do liberalismo econômico. Smith ainda enfatizou a necessidade da divisão do trabalho para a manutenção da economia. Ele defendia que cada pessoa deveria ter uma função na linha de produção para que pudesse focar e aperfeiçoar-se apenas em sua atividade.

O mundo atual é muito influenciado pelas ideias de Adam Smith. Suas teorias acerca do liberalismo econômico serviram como base para diversos avanços na humanidade, assim como o desenvolvimento e aprimoramento do capitalismo.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Maria Azevedo, Amanda. Liberalismo Econômico; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/liberalismo-economico >. Acesso em 30 de janeiro de 2020 às 06:05.

Copiar referência

Outros Artigos de Matemática

O sistema da Blockchain possibilita o uso de Bitcoins no mundo todo.

Bitcoin

Bitcoin é uma criptomoeda utilizada em transações financeiras virtuais sem […]

Engenho de açúcar

Sistema Plantation

Sistema plantation é um sistema descendente do período colonial europeu […]

Colheita de plantação

Sistemas agrícolas

Os sistemas agrícolas formam o conjunto de atividades técnicas, econômicas […]

Setores da economia

Os setores da economia existem para medir o desenvolvimento econômico […]