Metáfora

Figura de linguagem que se utiliza da comparação

Metáfora é uma figura de linguagem na qual se utiliza uma palavra ou uma expressão em um sentido que não é muito comum. É uma comparação subentendida. É uma relação semelhante entre dois termos. Em linhas gerais, metáfora é a comparação de palavras em que um termo substitui outro.

Definição

A metáfora, como dito acima, é uma das figuras de linguagem mais famosas. É uma comparação implícita que se faz entre dois elementos.

Geralmente eles apresentam uma ou mais características em comum, sem que essa característica esteja revelada. A comparação é feita, portanto, de maneira disfarçada. Ela acontece quando se faz referência de novos fatos a fatos já conhecidos.

A metáfora é uma potencial ferramenta da linguagem bastante usada na comunicação humana. Ela aparece nas músicas, poesias, propagandas comerciais e, principalmente, nos diálogos do dia a dia. Em média, em uma conversa, as pessoas usam quatro metáforas por minuto.

Utilizar a metáfora para expressar um pensamento é muito comum, visto que na maior parte das vezes o ser humano não quer ou não consegue expressar o que realmente sente, e encontra na metáfora uma forma de verbalizar o que precisa.

É importante salientar que a metáfora tem um cunho subjetivo e momentâneo. A partir do momento que essa figura de linguagem se cristaliza, ela deixa de ser metáfora e passa a ser catacrese, isto é, quando a convenção popular utiliza as palavras no cotidiano. Por exemplo: “pé de alface”, “perna da mesa”, “braço da cadeira”, etc.

A metáfora consiste em substituir uma palavra do contexto denotativo, ou seja, o sentido literal e preciso, levando-a para o contexto conotativo, ou seja, para um formato figurado, subjetivo, através de uma comparação velada.

Observe abaixo alguns exemplos:

  • Quando Deus fecha uma porta, há sempre uma janela aberta.
  • Quanto mais vazia a carroça, mais barulho ela faz.
  • Essa notícia foi um balde de água fria.
  • Minha filha está uma girafa!
  • Aquele jogador é um touro.
  • Esta informação será a chave do problema.
  • Ela é uma menina de ouro.
  • Que tosse de cachorro.
  • Essa mulher tem os olhos de peixe.
  • Seus olhos são luzes brilhantes.
  • Você sempre está dando murro em ponta de faca.
  • Eu carrego o mundo nos meus ombro.
  • Esta questão é apenas a ponta do iceberg.
  • Ela é uma formiga para doces.
  • Aquela menina é uma flor.
  • Seus olhos eram diamantes.
Exemplo de metáfora
A metáfora é uma das figuras de linguagem mais utilizadas no português. (Foto: Guia Estudo)

Metáforas na literatura

Assim como nas conversas, é muito comum o uso da metáfora na literatura, na qual o autor faz menção a sentimentos, por exemplo, para expressar momentos e circunstâncias. Veja abaixo o exemplo:

  • “(…) pôr o pé no chão do seu coração (…)” (Carlos Drummond de Andrade)
  • “Meu coração é um balde despejado.” (Fernando Pessoa).
  • “Vi sorrir o amor que tu me deste.” (Cesário Verde)    
  •  “A rosa, um lindo palácio/E o espinho, uma espada fina.” (Vinicius de Moraes)
  •  “As mãos que dizem adeus são pássaros que vão morrendo lentamente.” (Mário Quintana)
  •  “Meu pensamento é um rio subterrâneo.” (Fernando Pessoa)
  • “Amor é fogo que arde sem se ver.” (Luís de Camões)

Metáfora nas Propagandas

A metáfora é uma figura de linguagem muito presente em propagandas e comerciais divulgados na televisão, rádio, internet, etc. Elas também estão expostas em outdoors, panfletos e cartazes, manifestando características semânticas entre termos ou expressões.

Uma propaganda muito famosa é a da batata ruffles. O slogan da marca é “A batata da onda”. A palavra onda tem diferentes sentidos. Onda pode referir-se, por exemplo, à moda, ao que está em alta no momento atual.

Nesse sentido, a palavra não está sendo usada no sentido denotativo, que é a onda do mar, mas no sentido conotativo. O formato em ondas da batata permitiu que a marca comercializasse esse slogan para associá-la à onda do mar.

Metáfora e Comparação Metafórica

Muitas pessoas confundem metáfora e comparação. Metáfora é a relação de um termo existente utilizando características comuns entre dois conceitos ou ideias em um sentido conotativo.

Já a comparação é uma figura de linguagem que relaciona dois termos diferentes em uma mesma oração. O objetivo é enfatizar a mensagem a ser transmitida.

A principal diferença entre elas é a necessidade do uso de uma palavra de conexão (como, parecia, tal, qual, etc) quando se faz uma comparação. Observe abaixo os exemplos:

  • Os seus olhos brilhavam como estrelas no céu.
  • Meu filho joga futebol como o Pelé.

Observe que ao retirar os termos conectivos “como” por exemplo, deixa de ser uma comparação e passa a ser uma metáfora.

Exemplo:

  • Os seus olhos são estrelas no céu.
  • Meu filho é o Pelé no futebol.

Nesse caso, sem o auxílio do conectivo “como” a frase já toma o sentido de metáfora.

Ficou com alguma dúvida? Confira mais dicas no vídeo.

Metáfora nas Músicas

A música “Rosa dos Ventos”, do compositor e cantor Chico Buarque, representa a vivência do artista no período da ditadura. 

“E na gente deu o hábito
De caminhar pelas trevas
De murmurar entre as pregas
De tirar leite das pedras
De ver o tempo correr”

A expressão “murmurar entre as pregas” representa a dificuldade de não poder dizer e expressar livremente suas ideias devido à ditadura militar. No trecho “tirar leite de pedra” o compositor utiliza dessa metáfora popular para dizer que aquele era um momento difícil de se viver.

O poema de Vinícius de Moraes é do início ao fim uma metáfora, visto que ele reescreve o desastre ocorrido em Hiroshima de forma figurada. Veja abaixo nos versos:

Rosa de Hiroshima
“Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroxima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A antirrosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada.”

O poeta coloca “rosa” com o sentido contrário de beleza, perfume e delicadeza, como é mais conhecida. As suas referências positivas de rosa são desconstruídas nesse poema, dando lugar a ideia de uma rosa estúpida, sem cor, sem perfume.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

MENDES, Maria. Metáfora; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/metafora >. Acesso em 30 de janeiro de 2020 às 01:12.

Copiar referência

Outros Artigos de Língua Portuguesa

Trovadores apresentando em forma de cantiga o que foi escrito em seus textos com seus instrumentos.

Características do Trovadorismo

As características do Trovadorismo estão relacionadas com todas as particularidades […]

Chegada dos portugueses.

Características do Quinhentismo

As características do Quinhentismo, primeira manifestação literária do Brasil, estão […]

Características do Classicismo

As características do Classicismo eram baseadas na representação de elementos […]

Características do Arcadismo

As características do Arcadismo surgiram em meio ao período que […]