Metanol

Composto orgânico altamente inflamável

metanol, nome oficial designado pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC), é um tipo de  composto orgânico das classificações que pertencem às famílias dos compostos oxigenados em virtude de apresentarem em sua estrutura átomos de carbono, hidrogênio e oxigênio.

Frequentemente, o metanol recebe alguns nomes utilizados de maneira habitual, entre as nomeações estão  álcool de madeira ou espírito da madeira.

Isso ocorre porque é produzido em laboratório através da destilação da madeira. Entretanto, também são usados nomes mais comuns em ambientes científicos, como metil carbinol, hidróxido de metila e hidrato de metila.

fórmula da estrutura do metanol
Fórmula estrutural do metanol. (Foto: Wikipédia)

Há alguns métodos para fabricação do metanol, porém a sua obtenção mais recorrente é por meio de uma reação ou transformação química entre o átomo do monóxido de carbono e o átomo de hidrogênio.

A fórmula química estrutural do metanol é CH3OH e massa molar equivalente a 32,04 g mol-1, com uma hidroxila pertencente à estrutura (-OH) ligada diretamente a um átomo de carbono.

Por causa da presença do grupo hidroxila, as moléculas desse hidróxido de metila apresentam fortes ligações eletrostáticas, assim como os outros compostos integrantes deste grupo, característica marcante da hidroxila.

Como consequência da interação com o OH, essas ligações intensas promovem interações entre suas moléculas fazendo ligações de hidrogênio, ou seja, quando o hidrogênio realiza interações moleculares com átomos de flúor, oxigênio ou nitrogênio.

Como dito anteriormente, essa interação ocorre de forma muito intensa, resultando em uma  temperatura de fusão e ebulição bastante elevadas.

Propriedades químicas do metanol

De acordo com as propriedades apresentadas, o hidróxido de metila é um líquido inflamável, não apresenta cor, seu ponto de fusão/congelamento varia em torno de – 97,5 ◦C, ponto de ebulição 64,7 ◦C a 760 mmHg e densidade 0,792 g/ml a 20 ◦C.

Ele é um solvente polar, ou seja, facilmente dissolvido em água, álcool etílico, éter, acetona e clorofórmio, com odor alcoólico bem característico e levemente adocicado.

Utilizado em muitos ambientes industriais, o metanol é fundamental para fabricação de diversos produtos químicos como inseticidas, tintas, corantes, resinas, adesivos e insumos para a produção de metanal.

Em território brasileiro, a dissolução desse composto à gasolina é ilegal devido à alta toxicidade. Portanto, pode ser utilizado apenas em experiências e fabricação de produtos que não exponham os seres humanos. Perigoso, sua absorção ocorre pela via digestiva, respiratória ou através da pele.

Ainda a passos lentos, o metanol tem sido substituído em alguns processos industriais. Nos casos da produção de biodiesel, por exemplo, é utilizado na esterificação dos ácidos graxos.

No entanto, por meio de vários estudos de otimização de processos, tem-se utilizado o etanol, que além de ser menos tóxico é produzido por meio da fermentação da cana-de-açúcar, considerado um insumo químico verde.

Efeitos prejudiciais à saúde

Inalação

Em casos de inalação do metanol, a vítima pode sofrer séria irritação nas membranas e mucosas, além de coceira na pele.

Esse hidróxido de metila possui um efeito altamente tóxico no sistema nervoso, particularmente no nervo óptico. Os sintomas mais frequentes desse tipo de exposição são dores de cabeça, náuseas, vômitos, cegueira,etc. Em caos extremos pode ocasionar a morte.

Ingestão

Em casos de ingestão pode irritar as membranas e também causar intoxicação e cegueira.

Contato com a pele

Nas ocorrências de contato direto com a pele pode ocorrer grave desidratação e ressecamento. 

Contato com os olhos 

Muito preocupante, este tipo de contato com os olhos pode ocasionar lesões nos mecanismos oculares e sem o devido tratamento pode incorrer em deficiência visual leve, gradual e/ou total.

Exposição crônica

A exposição excessiva diante desse hidróxido pode prejudicar significativamente a visão e causar aumento do fígado, chamado de hepatomegalia.

Tratamento da intoxicação

Em tempos mais remotos, em que não havia tratamentos eficazes e acesso à tecnologias, o tratamento da intoxicação por metanol era realizado com uso de bebidas alcoólicas.

Por causa da reação desse hidróxido com os átomos presentes na molécula de álcool, o paciente ingeria a bebida até alcançar o efeito desejado. Era necessário levá-lo a um estado de embriaguez. 

Com os avanços da medicina e estudos farmacológicos este método deixou de ser aplicado. Nas unidades de saúde e pronto atendimento, quando ocorrem casos de intoxicação por metanol, são utilizados recursos como o fomepizol, um tipo de antídoto com características semelhantes ao do álcool.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Neves, Juliete. Metanol; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/metanol >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 17:52.

Copiar referência

Outros Artigos de Química

formula estrutural condensada linear

Fórmula Estrutural

A fórmula estrutural é uma das fórmulas da química orgânica […]

Forças intermoleculares

Forças Intermoleculares

As forças intermoleculares é um dos assuntos que mais caem […]

Filtração

Filtração

Filtração é um dos métodos da química utilizada para fazer […]

Explosão causada por elementos radioativos

Fissão Nuclear

A fissão nuclear é o processo de divisão de núcleos […]