Minotauro

Monstro mitológico híbrido com corpo humano e cabeça de touro

O Minotauro é um personagem mitológico da Grécia Antiga que permeou o imaginário dos povos gregos.

O reino de Creta era uma Ilha localizada ao sul do território grego, onde vivia uma monstruosa figura com corpo humano e uma cabeça e cauda de touro. 

E essa criatura monstruosa era exatamente o Minotauro. O local exato onde ele vivia no reino cretense era no labirinto do palácio do rei Minos.

O Minotauro não foi morar no labirinto por vontade própria. Depois de seu nascimento, o rei cretense ao ver a terrível aparência física do personagem pensou imediatamente em um local distante da convivência social da sua população e dos nobres palacianos. Além disso, a criatura mitológica gostava de se alimentar com “carnes humanas”.

Então, as versões sobre o Minotauro são inseridas na mitologia grega que narrou o surgimento do mundo, descreveu personalidades heroicas, idealizou diversos deuses gregos, dentre outras narrações mitológicas.

Continue lendo este artigo e saiba mais com o Guia Estudo sobre o desenrolar da estória de um dos mitos gregos mais conhecidos.

O mito do nascimento do Minotauro

O rei Minos era filho de Zeus (Júpiter), deus maioral entre os deuses gregos, e de Europa, uma princesa da Fenícia. Logo, ele era um semi-deus.

O rei Minos casou-se com a linda Pasífae e teve vários filhos. Entre eles Catreu, Deucalião, Glauco, Androgeu, Ácale, Xenódice, Ariadne e Fedra.

Conforme as narrativas mitológicas, os casos de infidelidade – ter vários filhos e muitas paixões –  faziam parte da vida dos  deuses gregos.

Então, o deus Zeus (Júpiter) não teve apenas uma esposa nem tampouco um só filho.

E, normalmente, em situações de vários descentes do sexo masculino todos desejam tomar posse do trono. E no caso do reino monárquico de Creta, certamente, muitas rivalidades aconteceram.

Então, antes do rei Minos ascender ao poder imperial de Creta o reinado era de Astério. Após a sua morte, iniciaram as rivalidades entre os filhos de Europa, mãe de Minos, que certamente eram seus meios irmãos também.

Existem muitas versões mitológicas quanto a posse do trono cretense depois da morte do rei Astério. Essa é uma delas e a que culminou no nascimento do Minotauro.

Depois de muitas brigas, Minos resolveu pedir ajuda divina. E invocou ao deus das águas oceânicas, Poseidon, para que o tornasse definitivamente o rei da população cretense.

O deus Poseidon aceitou a invocação de Minos e impôs a ele uma condição. Pois, em troca, era necessário que Minos fizesse um sacrifício em seu louvor com um touro branco que emergiria das águas oceânicas, morada do deus Poseidon.

Dias depois de firmado o acordo entre ambos, o deus Poseidon marcou o local onde surgiria o animal para o sacrifício.

E Minos lá estava ansioso e a espera no local, quando seus olhos brilharam ao ver o  touro branco como a neve, com chifres dourados, emergir das águas oceânicas.

Entretanto, Minos descumpriu o acordo firmado entre ele e o deus Poseidon. Uma vez que, gostou tanto do touro branco que ficou para si e colocou outro no lugar do sacrifício em louvor a Poseidon.

Agindo dessa forma, Minos provocou a fúria de Poseidon que imediatamente decidiu castigá-lo.

O castigo

O deus Poseidon enfeitiçou a esposa de Minos (Pasífae) para que ela se apaixonasse perdidamente pelo touro branco.

E Pasífae ao ver o animal ficou caída de amores por ele. O feitiço deu mais do que certo! Porque Pasífae viveu muitas noites de amor com o touro. 

Como consequência desses encontros de Pasífae com o touro, ela engravidou. Seu filho nasceu e ficou conhecido como Minotauro.

Assim que Minotauro nasceu, Minos ao vê-lo ficou aterrorizado com a figura. Foi neste momento então que decidiu que sua morada eterna seria no labirinto do palácio.

O labirinto onde vivia o Minotauro

Mesmo depois de todos os terríveis acontecimentos na Ilha de Creta, Minos conseguiu tornar-se rei.

E a fama do nascimento de uma criatura monstruosa se espalhou por todo território grego e nos territórios fronteiriços.

Na Ilha cretense existia um talentoso arquiteto e artesão chamado Dédalo. E foi a Dédalo que o rei Minos encarregou de fazer um projeto arquitetônico de um labirinto.

Inquestionavelmente, Dédalo atendeu o pedido real e projetou no subsolo do palácio o labirinto de Creta.

A construção do local tinha difícil acesso. E essa era exatamente a ideia, porque o rei Minos não desejava que porventura houvesse a fuga da criatura, e nem tampouco que ninguém se aproximasse dela.

O labirinto de Creta tinha muitos corredores, muitas prisões e galerias todas com pouca iluminação. E a entrada e a saída era por um único caminho em que somente Dédalo era conhecedor.

Então, ainda criança, o Minotauro foi lançado “sem dó e sem piedade” pelo rei Minos no labirinto.

Logo, em consequência do distanciamento do convívio social e familiar a criatura tornou-se mal por natureza.

Minotauro no Labirinto
Minotauro viveu no labirinto até a sua morte. (Foto: Freepik)

O herói Teseu mata o Minotauro

Os soldados cretenses e os soldados atenienses entraram em batalha. E não existe nas narrativas mitológicas uma data precisa desse ocorrido.

Mas, desse enfrentamento militar houve a morte de um dos filhos do rei Minos – Androgeu – que era soldado e estava no campo de batalha.

Embora o exército cretense houvesse saído vitorioso da batalha, o rei Minos ficou imbuído de “ódio” do reino ateniense.

Logo, as consequências desse episódio foram inevitáveis. O rei Minos impôs ao governo ateniense como tributo que enviasse à Ilha anualmente sete homens e sete mulheres jovens para servirem de “alimentos” para o Minotauro.

Essa imposição foi rigorosamente cumprida pelos atenienses durante três anos. Mas, o corajoso herói ateniense chamado Teseu decidiu arquitetar planos para matar o Minotauro.

Então, Teseu viajou até a Ilha de Creta. Ao chegar no solo cretense conheceu a filha do rei Minos, Ariadne, a quem revelou seus planos. E ela prontamente tomou a iniciativa em ajudá-lo.

Ariadne entregou para Teseu um novelo de linha a fim de que ele traçasse o caminho de ida e volta.

Teseu ao entrar no labirinto fez conforme a princesa lhe orientou. E quando localizou o Minotauro entrou em uma intensa luta com ele.

Após muito derramamento de sangue Teseu conseguiu matar o Minotauro.

Teseu luta com o Minotauro
O herói Teseu foi o único que enfrentou Minotauro. (Foto: Wikimedia Commons)

 

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

ARAÚJO, Andréa. Minotauro; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/minotauro >. Acesso em 30 de janeiro de 2020 às 01:21.

Copiar referência

Outros Artigos de História

Ciclo do Pau-Brasil

O Ciclo do Pau-Brasil foi um período histórico da nação […]

Ciclo do ouro, um dos ciclos importantes do Brasil.

Ciclo do Ouro

O Ciclo do Ouro também era chamado de “ciclo da […]

Um dos ciclos econômicos do Brasil, foi o ciclo do café.

Ciclo do Café

O Ciclo do Café foi a atividade econômica mais importante […]

Ciclo do Algodão no Brasil

O Ciclo do Algodão no Brasil aconteceu entre a segunda […]