Mitologia Nórdica

Conjunto de crenças místicas dos povos germânicos e vikings

A mitologia nórdica surgiu na região da Escandinávia, na Europa Setentrional, e propagou-se nos países nórdicos na chamada Era Viking (de 793 a 1066 d.C).

Os países nórdicos são a Noruega, Suécia, Dinamarca, Finlândia e Islândia e ainda os territórios associados da Groenlândia, nas Ilhas Feroe, próximo da Dinamarca, e nas Ilhas Alanda, próximo do Mar Báltico.

Foi exatamente nesses países que se estendeu a cultura dos povos Vikings e, consequentemente, a mitologia nórdica.

A mitologia nórdica é permeada de concepções, como a ideia de morte, de vida e de divindades, que formaram o pensamento dos povos escandinavos antigos.

Do mesmo modo, ocorreu com a mitologia grega que narrou o surgimento do universo, caracterizou várias personalidades como os heróis, as ninfas e as sereias, dentre outras histórias mitológicas que influenciaram culturalmente a Grécia Antiga.

As estórias da mitologia nórdica foram compartilhadas pelos povos germânicos do norte através da tradição oral como forma de poesia cantada.

Essas concepções mitológicas da Escandinávia chegaram até outras culturas depois que o Cristianismo se propagou na região.

Deuses da mitologia nórdica

Os povos nórdicos eram politeístas e, consequentemente, acreditavam em vários deuses. Entre os principais destacam-se:

  • Thor: filho primogênito de Odin, Thor era o deus do trovão e sua principal marca era um martelo que usava como arma nas batalhas contra os gigantes;
Mitologia Nórdica deus Thor
A arma do deus Thor era um martelo chamado de Mjölnnir. (Foto: Wikipídeia)
  • Odin: deus principal entre todos os deuses nórdicos. Ele recebia todas as informações sobre o Midgard, denominação da terra dos mortais, através de dois corvos que sobrevoavam todo o universo. O corvo “Hugin” correspondia a sua memória e o corvo “Munin” correspondia aos seus pensamentos;
  • Balder: deus amante da justiça e muito amável. O deus Loki por inveja da sua amabilidade com os mortais o matou em uma armadilha de arremessos de flechas;
  • Loki: deus da maldade e que sempre estava envolvido em confusões. Entre as maldades do deus Loki foi o ato de comer o coração do gigante Angerboda depois de matá-lo;
  • Frigga: deusa das relações amorosas e da fertilidade. Frigga tinha vários relacionamentos amorosos, sendo o principal com o deus Odin. E nada a impedia em também se relacionar com seus cunhados – Vile e Ve. Da relação com o deus Odin nasceram os filhos Balder, Hermod e Hoder; 
  • Freya: deusa do prazer sexual e adorava o luxo. Freya ostentava belas joias, entre elas um colar chamado de Brisingamen. Seu desejo pela luxúria era tamanho que depois de sonhar com uma bela joia foi até ao mundo dos anões obtê-la, e aceitou se relacionar sexualmente com eles para garantir de fato o objeto;
Mitologia Nórdica deusa Freya
Freya era uma deusa que amava a luxúria. (Foto:Wikipédia)
  • Frey: o deus Frey era caracterizado com o tamanho do pênis acima do comum, por isso a sua associação com a fertilidade. E era irmão gêmeos da deusa Freya.

Fontes escritas sobre a mitologia nórdica

A mitologia nórdica teve duas fontes escritas de informação. A primeira e a principal foram os textos escritos medievais e a segunda foram a Edda em prosa e a Edda poética.

A Edda em prosa foi um livro escrito pelo poeta e historiador islandês Snorri Sturluson, aproximadamente em 1220, que sistematizou os principais aspectos da mitologia.

O livro foi escrito em quatro partes e o capítulo principal chamava-se de Gylfaginning.

A abordagem do capítulo “Gylfaginning” era sobre o início e o fim do mundo no período do Ragnarök, ou seja, momento da batalha final entre os deuses e seus inimigos.

Para o historiador Johnni Langer, a intenção de Snorri Sturluson era elaborar um conjunto de orientações para os poetas jovens.

A respeito da narrativa do primeiro capítulo da Edda em prosa, Johnni Langer explica claramente a ideia dos povos escandinavos antigos sobre a questão:

Segundo a mitologia nórdica, no início dos tempos, existia um abismo chamado Ginnungagap. Próximo dele, estendiam-se duas regiões: uma gelada e nebulosa, com o nome de Niflheimr, e outra clara e resplandecente, denominada Múspell.

Quando o gelo de Niflheimr caiu no abismo e derreteu, formou um gigante, Ymir, e uma vaca Audumla, que lambeu o gelo salgado. Conforme lambia, surgiam seres antropomórficos: os deuses Odinn, Vile e Vé, que mataram o gigante Ymir. A partir desse cadáver, o trio de deuses formou toda a estrutura do universo conhecido, desde a abóbada do cosmos até os homens.

A Edda poética é a compilação de poemas escritos no idioma nórdico antigo, que foram reunidos em um manuscrito chamado Codex Regius. A autoria desses poemas é desconhecida até os dias atuais.

Entre os poemas reunidos no Codex Regius estão a Völuspá (A profecia da mulher sábia) e a Hávamal (A balada do mais alto).

O manuscrito da Edda poética foi encontrado em uma fazenda na Islândia no ano de 1643. E ainda segundo o historiador Johnni Langer os pesquisadores usaram com fonte uma cópia do manuscrito original.

Mitologia nórdica nas produções da atualidade

A mitologia nórdica ainda na atualidade serve de inspiração para a produção de filmes, histórias em quadrinhos, jogos online, entre outras produções da indústria do entretenimento.

Entre essas produções que foram inspiradas pela mitologia podemos citar o famoso jogo online Ragnarök, produzido pela empresa Gravity Corp da Correa do Sul.

A ideia de Ragnarök se baseia justamente no entendimento mitológico de batalha final dos deuses nórdicos com seus inimigos em um momento de muita catástrofe.

O jogo online Ragnarök foi lançado no dia 31 de agosto de 2002 e desde então ganhou milhares de fãs em vários países, que jogam de forma simultânea. Entre os destaques do jogo são as conquistas de castelos e a batalha na Guerra do Emperium.

Outra produção da atualidade inspirada na mitologia nórdica são os personagens Thor, Odin, Loki das histórias em quadrinhos da editora americana Marvel Comics.

O personagem Thor foi criado pelos publicitários Stan Lee, Larry Lieber e o desenhista Jack Kirby e inspirado no deus trovão que dá nome ao personagem. E o personagem Loki é irmão de Thor, vilão e inspirado no deus da maldade que também dar nome ao personagem.

E por fim, o personagem Odin também criado pelos publicitários Stan Lee, Larry Lieber e o desenhista Jack Kirby aparece nas histórias em quadrinhos com super poderes, com velocidade acima do normal, porque se assemelha ao principal dos deuses nórdicos.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

ARAÚJO, Andréa. Mitologia Nórdica; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/mitologia-nordica >. Acesso em 30 de janeiro de 2020 às 01:46.

Copiar referência

Outros Artigos de História

Ciclo do Pau-Brasil

O Ciclo do Pau-Brasil foi um período histórico da nação […]

Ciclo do ouro, um dos ciclos importantes do Brasil.

Ciclo do Ouro

O Ciclo do Ouro também era chamado de “ciclo da […]

Um dos ciclos econômicos do Brasil, foi o ciclo do café.

Ciclo do Café

O Ciclo do Café foi a atividade econômica mais importante […]

Ciclo do Algodão no Brasil

O Ciclo do Algodão no Brasil aconteceu entre a segunda […]