Mitose

Processo de divisão celular

A mitose corresponde a um dos processos de divisão celular dos organismos eucariontes, com formação de duas células-filhas. Essa divisão acontece de forma contínua, desde o nosso nascimento até a morte, e possui as seguintes funções:

  • Crescimento e regeneração de tecidos;
  • Cicatrização;
  • Formação de gametas em vegetais;
  • Divisões do zigoto durante o desenvolvimento embrionário.

Partindo do pressuposto de que toda célula se origina de outra pré-existente (exceto as células sexuais que são geradas por meiose), no processo de reprodução assexuada da mitose, as duas células-filha são réplicas da célula-mãe e possuem o mesmo número de cromossomos.

A divisão celular acontece em duas fases: interfase (intervalo G1, período S e intervalo G2) e fase mitótica (prófase, prometáfase, metáfase, anáfase e telófase)

fases da mitose
Interfase e fases da mitose. (Foto: Wikipédia)

Interfase

A mitose se inicia com uma célula diploide (2n), ou seja, aquela que possui dois conjuntos cromossômicos. O material genético é duplicado na interfase, durante esse período acontece uma intensa atividade de preparação para divisão celular.

A divisão celular dura, em geral, 24 horas, dos quais 90% do tempo é na interfase. Esta, por sua vez, se divide em três etapas:

  • Intervalo G1: nessa fase acontecem processos de transcrição do RNA e síntese de proteínas, que já ocorrem habitualmente.  da formação de mais organelas celulares que implica no crescimento da mesma;
  • Período S: durante essa fase ocorre a autorreplicarão semiconservativa do DNA e a duplicação dos centríolos;
  • Intervalo G2:  após a duplicação do DNA, a produção de RNA e a síntese de proteínas são retomadas.

Tanto na G1 quanto na G2, a célula faz uma espécie de “avaliação interna” para verificar se está apta ou não para próxima etapa. Essa verificação acontece em momentos específicos chamados de pontos de controle.

Caso seja identificado algum problema que possa ser corrigido, o ciclo reprodutivo é parado ou atrasado. Caso o problema não tenha solução, a célula entra em apoptose (morte programada).

Fases da mitose ou fase mitótica

Prófase

A célula diploide já possui os cromossomos duplicados (formados por dois filamentos de cromatídios, unidos ao centrômero). Eles começam a condensar-se e, paralelamente a isso, o DNA pausa a síntese das moléculas de RNA.

Os centríolos, duplicados no Período S, se deslocam para os polos opostos da célula. A partir do centrossomo (região duplicada onde os centríolos estão localizados) será formado o fuso mitótico ou fuso acromático. Consequentemente, a membrana desorganiza-se e os nucléolos desaparecem.

Prometáfase

Entre a prófase e metáfase, alguns pesquisadores defendem a existência da prometáfase. Esse curto período engloba a desintegração da membrana nuclear, com sua incorporação ao retículo, e a consequente queda dos cromossomos do citoplasma com chegada deles no plano equatorial.

Metáfase

Os cromossomos, ainda em condensação, sofrem uma contração nuclear que diminui o número de espirais, aumenta o diâmetro e os torna regulares. Dispostos no plano equatorial e alinhados no centro da célula, os cromossomos formam a placa equatorial.

Metáfase mitose
Metáfase. (Foto: Wikipédia)

Anáfase

Nessa etapa da mitose, os cromossomos se separam e cada cromátide (nomeadas de cromossomos-filhos ou cromossomos-irmãos) segue em direção ao polo da célula, em função do encurtamento das fibras do fuso mitótico.

A distribuição uniforme das cromátides-irmãs e a posição que ocupavam na metáfase asseguram uma distribuição igual de material genético para os dois polos, deste modo também para as novas células.

Telófase

Na telófase, os cromossomos se descondensam e tem início a formação de novas membranas nucleares, reconstruindo dois novos nucléolos. Acontece também o desaparecimento das fibras de áster e do fuso.

Telófase. (Foto: Wikipédia)

Por fim, na citocinese acontece a divisão do citoplasma que possibilita a individualização das células-filhas. Esse processo se dá por meio de um estrangulamento de fora para dentro nas células animais e nas células vegetais, sem estrangulamento, e de dentro para fora.

No caso de células animais (sem parede celular) forma-se na zona equatorial um anel contrátil de filamentos proteicos, que se contraem e puxam a membrana para dentro até a formação de um sulco de clivagem. Este, vai estrangulando o citoplasma até causar a separação em duas células-filhas

Já as células vegetais, que possuem parede celular, essa estrutura não permite divisão por estrangulamento. Então, um conjunto de vesículas derivadas do complexo de Golgi formam uma placa celular, chamada de lamela média. Essas vesículas se unem, formando uma faixa delgada, apartando as células-filha e dividindo-as.

Principais diferenças entre a mitose e a meiose

A mitose e meiose são dois processos de reprodução celular dos organismo eucariontes, contudo é muito comum a confusão entre os dois processos. Confira abaixo as principais diferenças entre eles:

  Mitose Meiose
Organismos contemplados Todos Seres humanos, animais, plantas e fungos
Célula em que ocorre Células somáticas Células sexuais
Tipo de reprodução Assexuada Sexuada
Células geradas Duas células-filhas diploides (2n) Células-filhas haploides (n)
Composição do DNA Células-filhas são iguais e com o mesmo DNA da mãe Células-filhas possuem 1/4 do DNA da célula-mãe
Cruzamento genético Nenhuma recombinação ou cruzamento ocorre Ocorre recombinação pelo processo de cruzamento
Quantidade de divisões Uma Duas

 

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

CAIUSCA, Alana. Mitose; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/mitose >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 17:50.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]