Neorrealismo

Corrente artística que surgiu no século XX

O neorrealismo ou novo realismo foi uma corrente artística moderna com fortes influências do comunismo, socialismo e marxismo, além do realismo como seu nome já indica. Esta vanguarda surgiu no início do século XX e influenciou a arte em vários países da Europa, chegando também no Brasil.

Os artistas neorrealistas defendiam que qualquer expressão artística deveria trazer uma determinada abordagem crítica, assim como reflexões acerca da realidade da sociedade, seja ela na pintura, na literatura, música e até no cinema.

Nomes como René Clair, Jean Vigo, Roberto Rosselini, Vittorio De Sica, Ferreira de Castro, Mario Dionísio e Érico Veríssimo se destacaram nesse movimento.

Cena do filme neorrealista italiano “Ladrões de Bicicleta”
Na imagem, uma cena do filme neorrealista italiano “Ladrões de Bicicleta” (Ladri Di Biciclette) do artista Vittorio De Sica, lançado ano de 1948. (Foto: Wikipedia)

Principais Características

Como já vimos, a militância esquerdista é uma das principais características do neorrealismo. As obras desse movimento são marcadas pelo anticapitalismo,  marxismo e pela luta de classes (burguesia e proletariado).

As artistas também trazem o realismo social nas suas obras, assim como a arte de vanguarda, temáticas sociais, econômicas, históricas e regionais, o estilo como elemento técnico, a objetividade e simplicidade.

A linguagem popular, coloquial e regional o repúdio às formas tradicionais e a vulgarização de personagens são características que também se fazem bastante presentes nas obras neorrealistas.

Neorrealismo Italiano

O neorrealismo italiano foi um dos movimentos mais importantes para a arte e deixou grandes contribuições para o cinema mundial. O movimento surgiu no final da Segunda Guerra Mundial e teve o cinema como principal meio.

Os filmes tratavam de forma simples e com poucos recursos a realidade social da Itália, pós segunda guerra. Os artistas buscavam representar a condição de vida dos italianos, as dificuldades econômicas, a mudança de mentalidade, a opressão, o desespero e a desigualdade.

Entre as principais obras estão os filmes: “A Terra Treme” (1948) de Luchino Visconti, “Roma, Cidade Aberta” (1945) de Roberto Rosselini e “Ladrões de Bicicleta” (1948) de Vittorio De Sica.

Neorrealismo Francês

O neorrealismo francês também é conhecido como “Realismo Poético” e teve o seu surgimento no ano de 1930. Tinha como principais características a crítica, o uso do humor, das sátiras e do pessimismo para retratar temas humanos e de relevância social.

Assim como o neorrealismo italiano, esse movimento também trazia em suas obras o retrato da desigualdade vivida pelo país na época. Além disso, também era comum ver nos filmes características da revolução e do movimento de vanguarda.

Entre as principais obras estão o filme “O Boulevard do Crime” (1945) dirigido por Marcel Carné, “O Demônio da Algéria” (1937) de Julien Duvivier, “Sob os telhados de Paris” (1930) de René Clair, “O Atalante” (1934) de Jean Vigo e “A Grande Ilusão” (1937) de Jean Renoir.

Neorrealismo Português

Assim como nos outros países, o surgimento do neorrealismo português tem ligação direta com o momento político do país. No final da década de 30, Portugal vivia sobre o regime do Estado Novo Português, liderado por Antônio de Oliveira Salazar. Esse governo foi marcado pela forte repressão, censura, totalitarismo e fascismo.

A publicação “Gaibéus” marcou o início do movimento. Alguns escritores se uniram e então, contra esse modelo de governo passaram a produzir obras que tinham forte caráter reformador, documental e combativo.

A outra parte dos escritores não aderiu ao movimento e lançou uma nova forma de produzir obras que ficou conhecida como Presencismo. Através das publicações na Revista Presença, os artistas publicavam obras que não tinham nenhuma ligação com nenhum tipo de militância.

Entre as principais obras estão “As Sete Partidas do Mundo” (1938) de Fernando Namora, “A Selva” (1930) de Ferreira de Castro, "Esteiros" (1941) de Soeiro Pereira Gomes, “As Solicitações e Emboscadas” (1945) de Mario Dionísio e “Aldeia Nova” (1942) de Manuel da Fonseca.

Neorrealismo Brasileiro

O neorrealismo brasileiro foi um dos principais movimentos que influenciaram o modernismo. Essa escola teve mais destaque na literatura, que também conhecida como a segunda geração do modernismo.

As obras neorrealistas brasileiras tinham características claramente regionalistas, naturalistas, realistas e nacionalistas. Os escritores também exprimiam nas suas produções a luta de classes, a desigualdade social, o realismo social, entres outros problemas que afetavam a sociedade.

A figura do nordestino também era muito presente nas produções, sendo usada como principal elemento que mostrava a realidade do país e o regionalismo.

Entre as principais obras estão “Capitães da Areia” (1937) de Jorge Amado, “O Quinze” (1930) de Rachel de Queiroz, “Fogo Morto” (1943) de José Lins do Rego e “Vidas Secas” (1938) de Graciliano Ramos.

Se destaca também o romance em três volumes “O Tempo e o Vento”: O Continente (1949), O Retrato (1951) e O Arquipélago (1961) de Érico Veríssimo.

Neorrealismo na Atualidade

Ainda é possível ver alguns traços no neorrealismo nas produções atuais, principalmente no cinema. As obras neorrealistas atuais trazem de forma muito clara a denúncia dos problemas sociais, assim como problemas políticos.

Dentre algumas obras se destacam o filme “Tropa de Elite” do diretor José Padilha, “Cidade de Deus” de Fernando Meirelles e “Central do Brasil” de Walter Salles.

Jorge Amado

Jorge Amado foi um dos escritores mais importante da literatura brasileira. Ele nasceu em Itabuna, na Bahia no dia 10 de agosto no ano de 1912 e faleceu no dia 6 de agosto do ano de 2001. Foi batizado como Jorge Leal Amado de Faria e além de escritor era também jornalista.

Amado foi também um dos principais representantes do modernismo e neorrealismo brasileiro. Suas obras continham forte denúncia social, militância e regionalismo. Ele foi ligado ao Partido Comunista e em 1945 foi eleito deputado federal de São Paulo, mas teve seu mandato cassado.

As obras de Jorge também retratavam a vida cotidiana da vida das pessoas comuns, assim como o sofrimento dos brasileiros pertencentes às classes mais baixas. Seus romances ficaram bastante conhecidos e foram bastante premiados. São exemplos: “Gabriela, Cravo e Canela”, “Mar Morto”, “Jubiabá”, “Capitães da Areia” e “Dona Flor e Seus Dois Maridos”.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Maria Azevedo, Amanda. Neorrealismo; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/neorrealismo >. Acesso em 18 de novembro de 2019 às 16:45.

Copiar referência

Outros Artigos de Artes

Monumento à Terceira Internacional.

Construtivismo nas artes

O construtivismo nas artes está relacionado com o movimento artístico […]

A Commedia dell’arte fazia a utilização do humor e críticas à sociedade em palcos improvisados.

Commedia Dell’Arte

A Commedia Dell’Arte iniciou-se a partir do início do século […]

Circo armado

Circo

O circo é o lugar onde acontecem expressões artísticas que […]

características das cores matiz

Características das Cores

As características das cores podem ser descritas como matiz, tonalidade […]