Peixes

Seres que habitam as águas

Os peixes são seres vivos encontrados nas águas salgadas dos mares e oceanos,  e nas águas doces dos rios, lagos e açudes. Eles são vertebrados, possuem o corpo recoberto de escamas, sangue de temperatura variável e respiração branquial.

Esses animais já habitam o planeta há milhões de anos. Atualmente, mais de 28 mil espécies foram catalogadas. O Guia Estudo preparou um resumo com algumas das principais. 

Espécies de peixes

Os peixes estão divididos de acordo com dois tipos de habitat natural: os que vivem na água salgada e os de água doce. Além disso, há aqueles que se alimentam de algas, os herbívoros, e os carnívoros, peixes que se alimentam de outros peixes ou espécies diversas, como os crustáceos e os moluscos.

Peixes de água salgada

Anchova: é um peixe de corpo alongado, fusiforme e comprimido; possui escamas; a cabeça é grande; a boca larga com a mandíbula saliente e os dentes são afiados. Esse peixe possui a coloração azulada no dorso e prateada nos flancos e ventre. A anchova pode alcançar 1,5 m de comprimento total e atingir um peso de até 20 kg;

Atum: é uma espécie de peixe que vive nas regiões tropicais e subtropicais de todos os oceanos. Ele apresenta o corpo alongado, fusiforme, boca grande e alongada, duas barbatanas dorsais separadas e ajustáveis a um sulco no dorso;

Pescada: é um peixe de escamas e corpo alongados, subcilíndrico, pouco comprimido, cabeça moderada, sem barbilhão no queixo. Ele possui o maxilar inferior projetando-se um pouco à frente do superior com a boca inclinada. Pode alcançar 1 m de comprimento e 30 Kg.

Robalo: entre as seis espécies de robalo encontradas no oceano Atlântico, quatro são capturadas no litoral do Brasil, destacando-se principalmente o robalo-flecha. Esse peixe possui o corpo alongado e comprimido, sendo a maior espécie da família. Pode alcançar 1,2 m de comprimento total e até 25 kg.

Peixes de água salgada
Espécie do tipo robalo. (Foto: Pixabay)

Peixes de água doce

Tilápia: embora seja um peixe típico de água doce, a tilápia consegue viver em água salgada. Possui escamas e corpo alto e comprimido. É um peixe omnívoro, herbívoro ou fitoplanctófago. Alimenta-se de insetos, microcrustáceos, sementes, frutos, raízes, algas, plâncton e outros pequenos peixes.

Dourado: o dourado é um peixe de escamas. Apresenta coloração dourada por todo o corpo, com reflexos avermelhados. Ele tem a cabeça grande, com uma boca que alcança a metade.  Pode chegar a mais de 25 kg e 1 m de comprimento. Além disso, habitam as águas rápidas, corredeiras e cachoeiras;

Lambari: espécie que habita os rios, riachos, lagoas e represas. Ele é um peixe omnívoro e detritívoro, pois se alimenta de frutos, sementes, insetos terrestres, vegetais e outros animais aquáticos;

Pintado: é um peixe carnívoro, podendo ser utilizado no controle da população das tilápias em açudes e tanques. O  couro tem coloração acinzentada, seu corpo é alongado e roliço, e a cabeça é grande e achatada. O pintado habita as calhas dos rios, embaixo das malhas de aguapés e camalotes.  Pode alcançar uns 80 kg e quase 2 m de comprimento.

No vídeo abaixo, confira as espécies de peixes ameaçados de extinção.

Reprodução

Na maioria das espécies a reprodução acontece por meio da desova. Normalmente, a fêmea libera os óvulos em águas calmas e, em seguida, o macho lança sobre eles os espermatozoides.

Os ovos ficam agrupados e formam uma estrutura gelatinosa. Alguns são devorados por outros peixes, e os que são devolvidos, transformam-se em alevinos.

Respiração

Os peixes respiram através das brânquias, também chamadas de guelras. Elas formam 4 pares, ficando duas de cada lado da cabeça. Estão ligadas às paredes laterais da faringe e são protegidas por uma membrana.

Existem muitos vasos sanguíneos nas brânquias. Através delas, o gás oxigênio dissolvido na água é passado para o sangue e, ao mesmo tempo, o gás carbônico que se forma no organismo do animal e está no sangue passa para a água, sendo eliminado do corpo.

Classificação

Os peixes são classificados em três grupos principais: os ciclóstomos, os ósseos e os cartilaginosos.

O primeiro grupo compreende os vertebrados mais primitivos do planeta. Eles têm como principal característica a ausência de mandíbulas, quando comparados a outras espécies de peixes. Seus representantes mais conhecidos são: as lampreias e feiticeiras, também conhecidos como peixe-bruxa.

Os ósseos são os que possuem vértebras bem formadas e membros mantidos por raios divergentes, isto é, hastes ósseas que servem de esqueleto às nadadeiras. Eles se dividem em dois subgrupos: os de barbatana lisa e os de barbatana espinhosa. Seus representantes são o atum, a sardinha, o bacalhau, a garoupa, o dourado, dentre outros. 

Já os cartilaginosos não possuem ossos, assim, seu esqueleto é feito de cartilagem. O tamanho desses animais pode variar de poucos centímetros a vários metros. Eles nadam através de contrações musculares e com auxílio de nadadeiras. Possuem mandíbulas, visão e olfato muito reconhecidos. Entre os principais estão os tubarões, as arraias e as quimeras.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

MENDONÇA, Camila. Peixes; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/peixes >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 18:23.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]