Poesia

Expressão através de recursos linguísticos e estéticos

A poesia é um elemento pertencente ao gênero lírico, cuja a linguagem é marcada pela subjetividade, que se propõe a revelar pensamentos, sentimentos e estados de alma.

Considerada uma das sete artes tradicionais, a poesia é uma forma de expressar a linguagem humana com fins estéticos ou críticos. Ela retrata algo sob a ótica da imaginação do autor e também do leitor.

Formada por atributos metafísicos e existenciais, a poesia possibilita a expressão de sentimentos mais ocultos, através da utilização de recursos linguísticos e estéticos.

A poesia é definida pela sua forma estética, embora também possa ser definida pelo sentido da mensagem poética. Em um contexto mais amplo, a poesia é definida como a própria arte.

A poesia contempla várias formas de expressão e pode estar presente em diversas manifestações artísticas, seja na pintura, na escultura, na música, na fotografia e até mesmo em pequenas situações do cotidiano.

poesia
A poesia combina palavras, qualidade estética e significados, contemplando as mais diversas expressões artísticas. (Foto: Pixabay)

História da poesia

A poesia é uma forma de arte anterior à história da escrita. Ela aparece entre os primeiros registros da maioria das culturas letradas. Algumas obras antigas, dentre as quais podem de destacar os vedas indianos (1700–1200) e os Gathas de Zoroastro (1200–900 a.C.), foram compostas em forma poética.

Acredita-se que a poesia foi utilizada nessas composições para facilitar a memorização e a transmissão oral nas sociedades antigas e pré-históricas. Além disso, fragmentos poéticos já foram encontrados em antigos monólitos, pedras rúnicas e estelas.

Algumas poesias antigas incluem poemas épicos, tais como Epopeia de Gilgamexe, originado no terceiro milênio a.C. na Mesopotâmia, em escrita cuneiforme em tabletes de argila e, posteriormente os gregos “Ilíada e Odisseia”, os livros iranianos antigos Gathas Avesta e Yasna, e os épicos indianos Ramayana e Mahabharata.

Alguns pensadores antigos se propuseram em determinar o estudo da estética da poesia, chamados de poética. Na tradição ocidental, destaca-se o pensador Aristóteles (384-322 a.C.). Já em sociedades antigas orientais, como a chinesa, através do Shi Jing (Clássico da Poesia) da tradição do confucionismo, desenvolveram cânones de obras poéticas que tinham importância ritual e estética.

Conceito 

Os estudos recentes sobre poesia têm buscado uma definição que possa abranger as diferenças formais e contextuais que se encontram nos textos poéticos.

O contexto é essencial para a poética e para o desenvolvimento do gênero e da forma poética. As poesias que registram eventos históricos de forma épica, costumam ser longos e narrativos, enquanto poesias litúrgicas como hinos e salmos são mais curtos e adotam um tom de inspiração espontânea.

Buscando traçar a evolução do conceito de poesia, o historiador polonês Wladyslaw Tatarkiewicz, afirma que existem dois conceitos que podem definir a poesia.

Levando em conta que o termo poesia se aplica a dois objetos distintos, o autor assinala que o primeiro conceito é o de “arte baseada na linguagem” e o segundo assume um significado mais geral, de poesia “estado da mente”.

Tipos de poesia

A poesia é classificada de acordo com suas características. Ela pode ser dividida em três gêneros principais:  lírica épica e  dramática.

Lírica

A poesia lírica é marcada pela subjetividade, na qual o poeta expressa sua visão social, de mundo, sua realidade e seus os sentimentos, com atenção para estética, a técnica e a métrica.

Geralmente, textos líricos são escritos em verso, possuem estética apurada, linguagem elaborada e atenção à forma estrutural.

A poesia lírica é composta por métrica, verso e rima. A métrica é traduzida com a disciplina na estrutura de combinações distintas para a formação de versos, rima, ritmo e estrofes.

Épica

A poesia épica é marcada pela objetividade, na qual são apresentados os fatos considerados importantes para o poeta, geralmente em texto narrativo, de longa extensão, eloquente, abordando temas como a guerra ou outras situações extremas.

Frequentemente, a poesia épica revela ecos com as ações heroicas, se atentando para a constituição formal, demonstrando uma preocupação com temas e técnicas poéticas.

Dramática

A poesia dramática é apresentada com caráter duplo com características de subjetividade e objetividade, ela pode ainda apresentar características do gênero épico e lírico.

Embora mantenha a narrativa épica, a poesia dramática transfigurava os narradores nos próprios personagens das ações, pintando seus estados emotivos, conferindo assim um caráter lírico.

Diferença entre poesia e poema

A poesia nem sempre está relacionada com o poema, uma vez que a poesia é um elemento maior do que a estrutura textual. Em outras palavras, o poema é a forma como o texto se apresenta e a poesia é o que dá a emoção ao texto.

O poema é um gênero literário caracterizado pela composição em versos estruturados de forma harmoniosa, no qual a estética é retratada em forma de palavras. Já a poesia é tudo que sensibiliza e desperta sentimentos, ou seja, é qualquer forma de arte que inspira e encanta, e não, necessariamente, um texto.

Alguns elementos formais caracterizam um texto poético, como por exemplo, o ritmo, os versos e as estrofes. Esses elementos definem a métrica de um poema, e é a métrica que distinguem o estilo de um poeta.

A poesia pode estar presente nas mais diversas manifestações artísticas, sendo assim seria um equívoco classificá-la entre os gêneros literários, uma vez que não se trata de exclusividade da literatura, e sim de algo mais ampla que contempla outras formas de expressão.

Exemplo de poesia

Observe o exemplo do poema “As sem-razões do amor” de Carlos Drummond Andrade. O poema trata da espontaneidade do amor e, de acordo com o eu-lírico, o amor arrebata e arrasta o amador independente da atitude do parceiro.

As sem-razões do amor

Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
E nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
E com amor não se paga.

Amor é dado de graça
É semeado no vento,
Na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
E a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
Bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
Não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
Feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
E da morte vencedor,
Por mais que o matem (e matam)
A cada instante de amor.

Carlos Drummond de Andrade

Contemplando outras formas de expressão, atualmente existe o conceito de poesia visual, que é mais abstrato do que prático. Nesse sentido, pode ser uma qualidade inerente a qualquer obra de arte e o conceito de texto é ampliado para qualquer trama de signos com sentido simbólico.

Observe o exemplo da escultura Monument al llibre (Monumento ao livro), de Joan Brossa, considerado um dos maiores representantes da poesia visual.

Poesia: poema visual de Joan Brossa
Poesia visual de Joan Brossa: Monument al llibre (Monumento ao livro), escultura de 1994 em Barcelona, Cataluña. (Foto: Wikipédia)

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

DIAS, Fabiana. Poesia; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/poesia >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 19:26.

Copiar referência

Outros Artigos de Língua Portuguesa

Trovadores apresentando em forma de cantiga o que foi escrito em seus textos com seus instrumentos.

Características do Trovadorismo

As características do Trovadorismo estão relacionadas com todas as particularidades […]

Chegada dos portugueses.

Características do Quinhentismo

As características do Quinhentismo, primeira manifestação literária do Brasil, estão […]

Características do Classicismo

As características do Classicismo eram baseadas na representação de elementos […]

Características do Arcadismo

As características do Arcadismo surgiram em meio ao período que […]