Pré-História

Período entre a aparição do homem e a invenção da escrita

A Pré-História começa com o surgimento do primeiro homem na Terra e se estende até o momento de invenção da escrita, aproximadamente 3.500 a.C.

A termologia Pré-História passou a ser utilizada a partir do século XIX, quando acreditava-se que o registro histórico de qualquer civilização poderia ser feito apenas pela escrita, desprezando assim as tradições orais, as pinturas rupestres e objetos.

A escrita era considerada um divisor de águas entre as sociedades, a única fonte de credibilidade para descrever as descobertas humanas. Essa concepção não é bem aceita pelos historiadores, pois as culturas orais e materiais também são fontes de extrema importância para a construção da Pré-História.

Por isso, atualmente, a Pré-História é conhecida como história dos povos pré-letrados ou povos ágrafos.

Separação da Pré-História

A Pré-História se divide em três épocas: Idade da Pedra Lascada (Paleolítico), Idade da Pedra Polida (Neolítico) e Idade dos Metais.

Paleolítico

Também reconhecida como Idade da Pedra Lascada, é o período mais longo da Pré-história, abrangendo desde a origem do homem até 8000 a.C.

A civilização paleolítica caracterizou-se pelo nomadismo, isto é, os homens viviam em bandos e migrando para os locais que fornecessem condições de sobrevivência. A caça, pesca, coleta de frutos, raízes e sementes eram os principais meios de subsistência.

Para fugir do frio, chuvas ou dos animais ferozes, se abrigavam em cavernas, tendas feitas com pele animal ou cabanas com galhos de árvores.

As ferramentas utilizadas, inicialmente, eram de madeira, ossos e dentes, depois, pedras lascadas e marfim.

Pré-Histórica
Utensílio de caça em pedra lascada. (Foto: Wikipédia)

O domínio do fogo, uma das principais descobertas do homem, ocorreu nesse período da Pré-História. Acredita-se que o fogo passou a ser controlado na África, há 500 mil anos.

Estima-se que, a princípio, o fogo veio em consequência da queda de raios. Entretanto, com o passar dos anos, o homem paleolítico aprendeu a estimulá-lo através do atrito entre as pedras ou pedaços de madeira.

Sem dúvidas o fogo foi um marco para a vida humana: aquecia do frio, esquentava alimentos e protegia da aproximação de animais.

Por volta de 18000 a.C a Terra enfrentou sérias mudanças climáticas e físicas. Essas transições alteraram complemente o modo de convívio entre homem e natureza. A humanidade precisou se adaptar as novas formas de vida, entrando assim no período Neolítico.

Neolítico

Essa fase da Pré-História é marcada pelo processo de abandono parcial do nomadismo (sedentarização) e cultivo de alimentos, ou seja, nascimento da agricultura e domesticação de animais.

O cuidado com a terra (plantio de trigo, milho, batata, arroz, etc.) e o pastoreio (criação de bois, porcos, cavalos, etc.) foram fundamentais para o progresso das civilizações neolíticas, especialmente das populações.

Por isso, o período é classificado pelos historiadores como “Revolução do Neolítico” ou “Revolução Agrícola e Pastoril”. Os homens aprenderam a guardar alimentos e, consequentemente, conseguiram sobreviver nas estações de seca e escassez. Porém, é importante ressaltar, que nem todos os indivíduos da Idade Neolítica deixaram de ser nômades e caçadores.

Foi também nesse período que surgiu a técnica de polimento das pedras (esfregar no chão ou areia) para confecção de instrumentos. Além disso, outras inovações foram feitas na Idade da Pedra Polida:

  • Fabricação de facas, machados e enxadas de pedra;
  • Construção de casas de madeira, pedra e barro;
  • Desenvolvimento das técnicas de fiação e tecelagem, substituindo as roupas de pele animal;
  • Manuseio de metais, principalmente cobre e ouro;
  • Primeiras viagens pelo mar e terra.

No final do ciclo neolítico a produção de cobre, bronze e ferro começa a se expandir, substituindo as pedras.

As comunidades, que eram chamadas de primitivas por causa da organização em torno dos laços sanguíneos e idiomas, passaram a compor as sociedades estruturadas em Estados e separadas por classes sociais.

Idade dos Metais

É mais uma etapa da Pré-História, começando em 5000 a.C até o descobrimento da escrita pelos povos sumérios.

Diferentemente das outras fases, a Idade dos Metais proporcionou um grande avanço tecnológico para a humanidade. O cobre foi o primeiro metal a ser utilizado, seguido do estanho.

Mais tarde, a mistura entre o cobre e estanho deu origem ao bronze, metal resistente usado na produção de espadas e lanças. Por volta de 1500 a.C, na Ásia, o manejo do ferro começou a se difundir. 

Os povos que conseguiram trabalhar com o ferro exerceram certa supremacia em relação aos demais, pois a agricultura e a fabricação de armamentos eram mais desenvolvidas.

No período final da Pré-História as aldeias de agricultores converteram-se em centros urbanos, subordinadas aos domínios de um chefe político.

As primeiras cidades surgiram no Oriente Médio e com elas novas relações sociais e econômicas foram criadas.

O Homem da Pré-História

Os primeiros homens da Terra eram chamados de hominídeos, originados na África. Nessa fase da vida terrestre, segundo historiadores, havia apenas mais duas espécies além do homem: os chipanzés e os gorilas.

Esses humanos já andavam na vertical e possuíam um cérebro com metade do tamanho atual. A evolução propiciou ao homem inteligência, resistência e altura.

Homo Sapiens

O Homo Sapiens, classificado como homem moderno, evoluiu a partir do seu ancestral, o homem de Neandertal.

O homem de Neanderthal já dominava o fogo e era bom caçador. Foi ele quem entendeu, inicialmente, a importância da construção de abrigos e roupas como meios de sobrevivência, além da fabricação das ferramentas de caça.

Os Neandertais habitaram a Terra por 400 mil anos e viveram na Europa, Oriente Médio e África. Essa espécie humana também já tinha o hábito de enterrar seus mortos e usar utensílios de marfim e tintas pelo corpo.

Homo Sapiens Sapiens

O Homo Sapiens Sapiens ou Cro-Magnon é resultado da evolução do homem de Neandertal. Estima-se que sua primeira aparição foi na Europa, aproximadamente 40 mil anos atrás.

O Homo Sapiens Sapiens já andava totalmente na vertical, apresentava um cérebro menor, nariz fino, queixo grande e estrutura esquelética semelhante ao do homem do século XXI. Com maior instinto e capacidade de sobrevivência, migrou por todo o mundo e construiu as primeiras sociedades.  

Além da postura ereta, possuíam inteligência e facilidade na linguagem de símbolos.

Eram nômades e se organizavam em grupos pequenos. Quando aprenderam a produzir peças de caça através de ossos e pedras, rapidamente encontraram formas de resistir ao frio e chuvas.

Plantavam os próprios alimentos e criavam animais. Usavam argila para confeccionar peças artesanais e aprenderam a tecer a lã das ovelhas, passando a estruturar os primeiros meios de comércio da Ásia, Europa e Oriente Médio.

A partir desse momento começa definitivamente a vida em sociedade, que são regidas pelos sistemas de comunicação e hierarquia de poder, além das tradições e culturas.

Com o fim da Pré-História, a divisão dos ciclos históricos é feita da seguinte maneira:

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

SANTOS, Thamires. Pré-História; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/pre-historia >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 22:23.

Copiar referência

Outros Artigos de História

Ciclo do Pau-Brasil

O Ciclo do Pau-Brasil foi um período histórico da nação […]

Ciclo do ouro, um dos ciclos importantes do Brasil.

Ciclo do Ouro

O Ciclo do Ouro também era chamado de “ciclo da […]

Um dos ciclos econômicos do Brasil, foi o ciclo do café.

Ciclo do Café

O Ciclo do Café foi a atividade econômica mais importante […]

Ciclo do Algodão no Brasil

O Ciclo do Algodão no Brasil aconteceu entre a segunda […]