Probabilidade

É a área que analisa a possibilidade de ocorrer um determinado fato ou situação

Probabilidade é a área da Matemática que estuda as chances de algo ocorrer ou as possibilidades de se obter determinado resultado. O termo deriva do latim “probare” e quer dizer “provar” ou “testar”.

Dessa forma, a probabilidade permite, por exemplo, calcular as chances de dois dados lançados darem o mesmo resultado; ou ainda a possibilidade de uma pessoa que joga frequentemente na loteria ganhar o prêmio.

Para compreender como isso é possível, é imprescindível conhecer como ela surgiu e os principais conceitos e definições básicas.

História da probabilidade

Estima-se que os primeiros estudos sobre esse assunto surgiram na Idade Média, com os jogos de azar através de apostas, e também com o objetivo de prever ocorrências futuras.

Sendo assim, alguns algebristas do século XVI, como os italianos Pacioli, Cardano e Tartaglia desenvolveram as primeiras considerações sobre o tema, que posteriormente contou com a contribuição de outros especialistas para a definição de conceitos sobre a probabilidade.

Blaise Pascal e Pierre de Fermat estabeleceram os fundamentos da teoria do cálculo das probabilidades e da análise combinatória através das situações que envolviam apostas no jogo de dados e as diversas hipóteses com relação aos resultados.

Posteriormente, Jacob Bernoulli aprofundou as questões sobre combinações, classificação binominal e permutações, enquanto Pierre Simon Laplace determinou a regra de sucessão e Carl Friedrich Gauss estabeleceu a lei das distribuições das probabilidades e o método dos mínimos quadrados.

Probabilidade
A probabilidade permite calcular as chances de dois dados lançados apresentarem os mesmos números. (Foto: Pixabay)

 

Definições básicas

As principais definições básicas são: experimento aleatório, ponto e espaço amostral, evento, espaços equiprováveis, cálculo de probabilidade.

Conheça um pouco mais sobre cada uma delas:

Experimento aleatório

É a definição de uma experiência qualquer que pode ter resultados desconhecidos, porém que podem ter suas chances calculadas.

Um exemplo de experimento aleatório é jogar uma moeda para o alto e analisar o lado que está voltado para cima; ou lançar o dado e da mesma maneira observar o número da face superior.

Ponto amostral

É considerado um ponto amostral qualquer resultado possível de um experimento aleatório. No caso de um dado lançado, o resultado pode ser entre 1 e 6. Cada um desses números é um ponto amostral.

Espaço amostral

O conjunto de pontos amostrais, ou seja, de resultados possíveis de um experimento aleatório, é chamado de espaço amostral, que pode ser representado por conjuntos.

Sobre um dado lançado, o espaço amostral desse experimento é o conjunto “n” que pode ser representado da seguinte maneira: n = {1,2,3,4,5,6}

Assim, os elementos de um espaço amostral são os pontos amostrais.

Evento

É chamado de evento os subconjuntos dos espaços amostrais. Ele pode conter desde 0 (quando é denominado evento impossível) a todos os resultados possíveis de um experimento aleatório (evento certo).

Leve-se em consideração o mesmo exemplo do lançamento de dados:

  • Probabilidade de se obter um número maior ou igual a 5: A = {5, 6} e n (A) = 2.
  • Chances de obter número par: B = {2,4,6) e n (B) = 3.
  • Chances de obter número natural: C = {1,2,3,4,5,6} e n (C) = 6.

Espaços equiprováveis

Quando todos os pontos amostrais de um espaço amostral apresentam a mesma chance de ocorrer ele é considerado equiprovável.

A chance do resultado de uma moeda lançada dar cara ou coroa é a mesma. Portanto, esse espaço amostral é chamado equiprovável.

Cálculo das probabilidades

Para calcular as probabilidades deve-se dividir o número de resultados favoráveis pelo número de resultados possíveis, que pode ser representado por:

P = na/n, sendo P a probabilidade, “na” o número de resultados favoráveis e “n” o número de resultados possíveis.
A chance de sair o número 1 no lançamento de um dado, por exemplo, é calculado da seguinte forma:

P = na/n
P = 1/6
P = 0,1666…
P = 16,6%

Probabilidade no dia a dia

A probabilidade é usada diariamente por todos. Ao acordar e consultar a previsão do tempo para o dia para, a partir de então, definir a roupa que será usada pela chance de chover ou não; o cálculo da hora que é necessário sair para chegar ao trabalho no horário; a chance de enfrentar engarrafamento.

A chance de passar em um vestibular “chutando” as questões é outra maneira; a possibilidade de ganhar na loteria jogando todos os dias; são apenas alguns dos exemplos de como as pessoas se utilizam da probabilidade sem mesmo terem consciência desse fato.

Além disso, ela é muito aplicada em diversas outras áreas da ciência, como a genética, marketing, finanças, entre outras.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

LOPES, Adriana. Probabilidade; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/probabilidade >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 19:57.

Copiar referência

Outros Artigos de Matemática

O sistema da Blockchain possibilita o uso de Bitcoins no mundo todo.

Bitcoin

Bitcoin é uma criptomoeda utilizada em transações financeiras virtuais sem […]

Engenho de açúcar

Sistema Plantation

Sistema plantation é um sistema descendente do período colonial europeu […]

Colheita de plantação

Sistemas agrícolas

Os sistemas agrícolas formam o conjunto de atividades técnicas, econômicas […]

Setores da economia

Os setores da economia existem para medir o desenvolvimento econômico […]