Sintaxe

Estudo da disposição das palavras

A Sintaxe é a parte da Gramática que estuda as palavras dentro das frases e analisa as relações de concordância, de subordinação e de ordem que existe entre elas.

Sintaxe é o estudo da disposição das palavras e a análise da relação delas nas frases e das frases nas orações. Essa parte da gramática é responsável por organizar a estrutura das palavras, frases e períodos que se combinam em sentenças.

A Sintaxe possibilita analisar o sentido da frase e a ordem correta das palavras dentro da oração.

Sintaxe
Sintaxe é o ramo da gramática que analisa a organização das palavras nas sentenças (Foto: Pixabay)

Sintaxe permite classificar os vocábulos em sujeito, predicado, objeto, adjunto adnominal e adverbial, complemento nominal, aposto, vocativo, dentre outros.

O estudo da sintaxe é essencial para que frases, orações e períodos se tornem compreensíveis para quem as lê. Dessa forma, a sintaxe é essencial na hora de escrever um texto.

Elementos estudados pela sintaxe

Para compreender o sentido da sintaxe é necessário entender o conceito de frase, de oração e de período. Esses são os elementos que compõem a criação de uma sentença.

Frases

As frases são mensagens objetivas com enunciado de sentido completo. As frases podem ser formadas por apenas uma palavra ou por várias, podendo ou não conter verbo.

Exemplos:

  • Pare!
  • A água da chuva alagou as ruas.

As frases são classificadas em:

Frases declarativas: São frases declarativas aquelas que informam ou declaram alguma coisa. Elas podem ser afirmativas ou negativas.

Exemplos:

  • Maria gosta de estudar. (Afirmativa)
  • Maria não gosta de estudar. (Negativa)

Frases interrogativas: Indicam uma pergunta ou questionamento. Elas podem ser diretas ou indiretas. As interrogativas diretas sempre vêm precedidas de uma interrogação.

Exemplos:

  • Você vai sair hoje? (Direta)
  • Gostaria de saber se você vai sair hoje. (Indireta)

Frases imperativas: Exprimem um pedido, uma ordem, um conselho. Elas também podem ser afirmativas e negativas.

Exemplos:

  • Ande pela calçada. (Afirmativa)
  • Não ande pela calçada. (Negativa)

Frases exclamativas: Expressa uma emoção ou estado emotivo.

Exemplo:

  • Que dia difícil!

Frases optativas: As frases optativas são usadas para expressar um desejo.

Exemplo:

  • Tenha uma boa noite!

Orações  

As orações são compostas por frases ou parte de frases que contenham um verbo ou locução verbal. As palavras das orações se relacionam entre si e cada termo presente na oração desenvolve uma função sintática.

Exemplo:

  • Miguel começou o trabalho hoje.

A oração possui alguns elementos que são fundamentais na sua constituição: Sujeito, Predicado, Complemento e Adjunto.

Períodos

São chamados de períodos as frases compostas por orações. Quando o período é formado por apenas uma oração, eles são simples. Os formados por duas ou mais orações, são os períodos compostos.

Exemplos:

  • Venha logo! (Período simples)
  • Venha logo que está ficando tarde. (Período composto)

Relações sintáticas

São as relações sintáticas que definem as possibilidade de estrutura na sintaxe.

Exemplo:

  • Laura comprou um casaco na semana passada.

Laura: agente da ação expressa pelo verbo ‘comprar’;

Semana Passada: momento em que a ação foi realizada.

Funções sintáticas

As funções sintáticas estão relacionadas com a função que cada elemento exerce na sentença ao se relacionar com os demais. Isso significa que ao estabelecer uma relação sintática entre os elementos de um enunciado, eles desempenham funções sintáticas específicas. Ou seja, analisar sintaticamente é explicitar cada estrutura e quais as relações e funções do elementos que a compõe.

Os elementos da função sintática são: sujeito, predicado, predicativo, objetos, complemento nominal, agente da passiva, adjunto adnominal, adjunto adverbial, vocativo e aposto.

Análise Sintática

A análise sintática estuda a função e ligação de cada elemento que faz parte de um período. É a partir dela que entendemos como cada componente da oração é formado. A sintaxe organiza a estrutura dos sintagmas que se combinarão em sentenças.

Os enunciados possuem uma associação de palavras que é regulada pela sintaxe. É a sintaxe que define as sequências e combinações possíveis dentro das estruturas sintáticas.

Existem alguns tipos de relações e funções sintáticas que são essenciais para a compreensão da estrutura sintática.

Classificação da análise sintática

Sujeito – Dividido em simples e composto, a depender da quantidade de núcleos, o sujeito se classifica como determinado, indeterminado ou oculto.

Exemplos:

  •  A garota tomou sorvete no shopping. (Núcleo do sujeito: garota – Sujeito simples)
  • Raul e Luiza foram à praia no último feriado. (Núcleo do sujeito: Raul e Luiza – Sujeito composto)
  • Todo domingo vamos ao parque. (Com base na conjugação verbal é possível identificar o sujeito oculto = nós)
  • Falaram mal da festa. (Com o verbo na 3ª que não se refere à substantivo, não é possível identificar o sujeito)

Predicado verbal – O predicado verbal é elemento que apresenta verbos transitivos, verbos intransitivos, bem como os verbos de ligação. Algumas frases possuem ainda o predicativo do sujeito e o predicativo do objeto.

Exemplos:

  • Meus amigos viajaram no sábado passado

Complemento verbal – O complemento verbal tem o papel de completar o sentido dos verbos transitivos. Esses verbos se classificam em diretos e indiretos, no entanto, os verbos transitivos podem ser diretos e indiretos ao mesmo tempo.

Complemento nominal – A função do complemento nominal é completar o sentido de um nome. O nome poder ser advérbio, substantivo ou adjetivo.

Agente da passiva – A função do agente da passiva é indicar o executor da ação, em uma voz passiva e sempre seguido de preposição.

Adjunto adnominal – Através de adjetivos, artigos, locuções adjetivas, numerais e pronomes, o adjunto adnominal caracteriza um substantivo, considerado o agente da ação.

Adjunto adverbial – O adjunto adverbial é um termo acessório da oração, usado para modificar um verbo, um adjetivo ou um advérbio, indicando uma circunstância.

Aposto – O aposto é o termo que tem a função de se juntar a outro de valor substantivo ou pronominal. Desse modo, o aposto tem o papel de caracterizar o que é apresentado no substantivo e explica-lo melhor.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

DIAS, Fabiana. Sintaxe; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/sintaxe >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 21:29.

Copiar referência

Outros Artigos de Língua Portuguesa

Trovadores apresentando em forma de cantiga o que foi escrito em seus textos com seus instrumentos.

Características do Trovadorismo

As características do Trovadorismo estão relacionadas com todas as particularidades […]

Chegada dos portugueses.

Características do Quinhentismo

As características do Quinhentismo, primeira manifestação literária do Brasil, estão […]

Características do Classicismo

As características do Classicismo eram baseadas na representação de elementos […]

Características do Arcadismo

As características do Arcadismo surgiram em meio ao período que […]