Teoria Malthusiana

Estudo populacional Malthusiano

A Teoria Malthusiana foi criada em 1798 pelo economista britânico Thomas Robert Malthus, considerado “o pai da demografia“.

Teoria Malthusiana - Thomas Robert Malthus
Imagem de Thomas Robert Malthus fundador do Malthusianismo. (Foto: Wikimedia Commons)

Esse teorema estabelece que é preciso realizar a contenção do crescimento populacional como forma de evitar o avanço da miséria no mundo.

Também conhecida como Malthusianismo, o estudo é uma das principais teorias demográficas por ser a primeira teoria a aprofundar-se no crescimento populacional que acometia a sociedade inglesa do século XIX.

Conceito da Teoria Malthusiana

A Teoria Malthusiana demonstrava uma preocupação com o controle do crescimento populacional, e por isso fazia uma comparação entre o crescimento da população com a produção de alimentos.

Para o pastor anglicano Malthus, a população crescia de forma desordenada em progressão geométrica (1,2,4, 8, 16, 32, 64, 128, 256 e assim por diante), diferente da demanda de alimentos que, segundo ele, seria ofertada de forma lenta e em progressão aritmética (1,2,3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10 e assim por diante).

Ou seja, caso não fosse feito um controle desse crescimento, a população seria 28 vezes maior que a produção alimentícia.

Com isso, na medida que o tempo fosse passando haveria tanta gente no mundo que muitos poderiam morrer de fome. Esse entendimento é chamado de Lei de Malthus.

A Teoria Malthusiana são estudos feitos com base em dois livros. São eles:

  • Publicado em 1798 – Intitulado de “Um ensaio sobre o princípio da população na medida em que afeta o melhoramento futuro da sociedade, com notas sobre as especulações de Mr. Godwin, M. Condorcet e outros escritores”.
  • Publicado em 1803 – Recebeu o nome de “Um ensaio sobre o princípio da população ou uma visão de seus efeitos passados e presentes na felicidade humana, com uma investigação das nossas expectativas quanto à remoção ou mitigação futura dos males que ocasiona”.

Por ser um religioso, os conhecimentos obtidos a partir dos ensaios de Malthus são baseados em preceitos cristãos, tais como a noção de bem e mal, salvação e maldição.

Soluções propostas pela Teoria Malthusiana

Como solução para tentar conter o crescimento populacional, o Malthusianismo propõe um maior controle do índice de natalidade.

Malthus não permitia o controle da natalidade por meio de métodos anticonceptivos, tais como o preservativo. Porém a Teoria Malthusiana considerava que o controle da natalidade poderia ser feita seguindo algumas ações como: postergação do casamento, redução do ato sexual, por meio da inibição voluntaria dos seus desejos carnais, e também o planejamento familiar.

Para o clérigo anglicano as famílias só deveriam ter filhos caso tivessem condições de prover o seu sustento.

Além disso, Malthus defendia que os trabalhadores mais humildes deveriam receber apenas o necessário para o próprio sustento, pois segundo ele a melhora nas condições sociais poderia elevar ainda mais as taxa de natalidade.

Críticas à Teoria Malthusiana

Embora a Teoria Malthusiana tenha sido de grande importância no que diz respeito aos estudos sobre o crescimento populacional, ela não levou em conta a mecanização, a produção de insumos agrícolas e até o avanço das novas tecnologias.

O que Malthus não esperava é que mais tarde, por volta do século XX, a produção de alimentos pudesse ampliar a produção de agrícola pela chamada Revolução Verde.

Nem imaginou que, o processo de mecanização da agricultura pudesse atingir uma produção muito acima do esperado.

Além disso, a partir dos novos estudos foi possível identificar que a medida que o tempo passa e os países evoluem, existe uma tendência das famílias reduzirem o número de filhos.

Como podemos observar nos estudos de crescimento populacional no mundo de 1860 até 2011:

  • De 1850 a 1925 – 1 a 2 bilhões de pessoas (74 anos)
  • De 1925 a 1962 – 2 a 3 bilhões de pessoas (39 anos)
  • De 1962 a 1975 – 3 a 4 bilhões de pessoas (13 anos)
  • De 1975 a 1985 – 4 a 5 bilhões de pessoas (12 anos)
  • De 1985 a 1994 – 5 a 6 bilhões de pessoas (11 anos)
  • De 1994 a 2011 – 6 a 7 bilhões de pessoas (16 anos)

Outros estudos demográficos

A Teoria Malthusiana foi pioneira entre as diversas teorias populacionais que existentes até os dias de hoje. Ela serviu como base para os conceitos que mais tarde foram aprimorados pelos estudos posteriores.

Conheça as principais teorias demográficas:

Neomalthusiana – prevê que a causa da miséria no mundo está relacionada ao crescimento da população. Traz como solução a intervenção do governo para impor a taxa de natalidade.

Reformista – estabelece que a miséria é consequência do crescimento populacional. Para solucionar esse problema é preciso que o governo invista em áreas básicas como saúde, educação etc. Somente melhorando as condições de vida da população é possível que o planejamento familiar aconteça de forma gradativa.

Curiosidades

Embora a Teoria Malthusiana tenha sido criada no final do século XVIII, ela vislumbrava os danos causados pelo crescimento da população que acometeria o século XIX.

Os métodos anticonceptivos não eram concebidos pelo Malthusianismo. Além disso, o controle da natalidade era proibido na Era Vitoriana, mas apesar disso, existiam algumas formas curiosas de tentar inibir as gestações (hoje claramente classificadas como ineficazes).

Entre elas:

  • Preservativos: método criado exclusivamente para homens como forma de protegê-los da sífilis, que era transmitido principalmente por relações sexuais com prostitutas. Como tinham um custo elevado, os preservativos eram lavados para serem reutilizados.

Anos mais tarde, começaram a produzir preservativos de borracha vulcanizada, isso fez com que o preço caísse, no entanto, o método passou a ser considerado pouco eficiente, pois o material era muito grosso e costurado.

  • Água: algumas mulheres tinham o hábito de banhar-se com água pura na tentativa de evitar uma gravidez.
  • Espermicidas: outra forma popular de evitar a gestação é a utilização de espermicidas como vinagre e bicarbonato de sódio.
  • Soluções pré-fabricadas: além dos espermicidas, algumas pessoas poderiam comprar soluções a base de ácido carbólico e de ácido salicílico.
  • Douching: consiste na lavagem do órgão genital feminino com uma mistura de água e vinagre.
  • IUC: essa forma de prevenção era utilizada no final do século XIX, e mais tarde foi substituída pelo Dispositivo Intra-Uterino (DIU).

Esse processo invasivo, consistia na introdução de uma haste na parede do órgão feminino e a outra extremidade era colocada no útero.

  • Uso de seringas: além dos métodos acima, existiam também soluções feitas a base de sulfato de zinco ou de alumínio que eram aplicadas com uma seringa após a relação.
  • Esponjas: algumas mulheres após a relação costumavam molhar a esponja na água e inserir na parte íntima.
  • Chumaço de Algodão: as mulheres colocavam nas suas partes íntimas, durante o dia, algodão preso a uma fina corda, que só eram retirados durante à noite.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

RIBEIRO, Lohana. Teoria Malthusiana; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/teoria-malthusiana >. Acesso em 18 de novembro de 2019 às 20:46.

Copiar referência

Outros Artigos de Geografia

As Cataratas do Iguaçu é uma das mais exuberantes belezas naturais da bacia Platina.

Bacia Platina

A Bacia Platina, também chamada de bacia do rio da […]

A bandeira do Chile representa o país internacionalmente.

Bandeira do Chile

A Bandeira do Chile possui duas listras de igual tamanho, […]

Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste

A Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste está entre as doze […]

A folha de bordo compõe a bandeira do Canadá.

Bandeira do Canadá

A Bandeira do Canadá é formada por uma tribanda de […]