Tuberculose

Doença que mais mata no mundo

A tuberculose é uma doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch. Os pulmões são os principais órgãos afetados, mas a doença pode se estender para outras regiões como os gânglios linfáticos e a coluna vertebral.

Também chamada de tísica pulmonar, a tuberculose apresenta sintomas como tosse com secreção, febre, fadiga e emagrecimento. Essa é umas das doenças causadas por bactérias de maior facilidade de contágio, uma vez que a transmissão pode acontecer até pelo uso de roupas contaminadas.

Tuberculose
Raio-x com área do pulmão afetada. (Foto: Wikipédia)

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a tuberculose é a doença que mais mata no mundo, superando até a AIDS.

O órgão estima que em 2016, 10,4 milhões de pessoas no mundo desenvolveram a doença e aproximadamente 1,7 milhão de pessoas morreram.

Os números são espantosos, mas a situação já foi  pior. Entre os séculos XIX e XX, a doença era um grande problema de saúde pública.

Na Inglaterra, por exemplo, em 1815, uma em cada quatro mortes eram causadas pela tísica pulmonar. Já na França, a tuberculose era a causa de uma entre seis mortes. 

História

A origem da doença é imprecisa. De acordo com Rosen (1994), a tuberculose existe desde a Antiguidade. Registros arqueológicos mostram que as múmias egípcias possuíam lesões na coluna em função da Mal de Pott (tuberculose extrapulmonar).

Por apresentar diversos sintomas, a tísica pulmonar não foi classificada como uma única doença. O nome tuberculose foi utilizado pela primeira vez por J.L. Schoenlein, em 1830. Somente 1882, Robert Koch descobriu a bactéria causadora da doença.

A tuberculose também atinge animais, em especial os bovinos, mas nesse caso o principal agente infeccioso é a bactéria Mycobacterium bovis. Essa foi a base para criação da primeira vacina efetiva: a BCG (Bacilo de Calmette e Guerin), utilizada pela primeira vez em humanos no ano de 1921, na França.

Mesmo com a vacina, a doença permaneceu incurável até os anos 40. Somente em 1946 houve o desenvolvimento do antibiótico estreptomicina. A união dos antibacilares com substância permitiu uma maior chance de cura aos pacientes doentes. Antes da descoberta, o tratamento era estritamente cirúrgico.

Tipos de tuberculose

Pulmonar

A tuberculose pulmonar é o tipo mais comum, sendo considerada primária quando o indivíduo entra em contato com o Bacilo de Koch pela primeira vez. Após adentrar o organismo, a bactéria se multiplica facilmente nos pulmões e forma nódulos, que se não forem tratados adequadamente evoluem para cavernas tuberculosas.

Esse tipo da doença caracteriza-se pelos sintomas:

  • Febre por mais de 15 dias;
  • Sudorese e calafrios noturnos;
  • Dores no peito e no tórax;
  • Dificuldades de respirar;
  • Tosse inicialmente seca e depois com pus e/ou sangue;
  • Falta de apetite;
  • Irritabilidade;
  • Perda de peso (10 a 15 Kg em semanas).

O diagnóstico da doença é com base em sintomas, radiografia do tórax e comprovação da existência do Bacilo de Koch por meio do exame de escarro. O tratamento dura em média seis meses e deve ser realizado, preferencialmente, na residência do paciente e com uso de antibióticos.

Pleural

Esse é o tipo mais comum de tuberculose extrapulmonar. A pleura é um membrana que recobre o pulmão e pode ser acometida por via hematogênica, ocasionando sintomas como dor no tórax, falta de ar e água na membrana pleural.

Ganglionar

Quando o Bacilo de Koch atinge os gânglios (linfonodos) da região do pescoço, o indivíduo infectado não sente dor, mas há o crescimento progressivo dos linfonodos e possível fistulização, acompanhado de febre e emagrecimento.

Tuberculose ganglionar
Gânglios inchados em função da doença. (Foto: Wikipédia)

Os pacientes que portam o vírus HIV são os principais afetados com esse tipo da doença. Enquanto em pacientes normais o acometimento é em um dos linfonodos, os imunocomprometidos podem ser afetados em ambos os lados, bem como desenvolverem lesões pulmonares.  

Óssea

A tuberculose osteomuscular (Mal de Pott) ocorre em cerca de 35% de todas as formas extrapulmonares. A bactéria Mycobacterium tuberculosis penetra no organismo através da respiração, passando pela corrente sanguínea e se instala no osso.

Os sintomas variam e se agravam com o passar dos meses. As manifestações mais comuns são: inflamação e dor no local; fístulas ósseas; perda de peso significativa; atrofia muscular e suor noturno. O tratamento é à base de antibióticos e fisioterapia.  

Cutânea

Esse é o tipo mais grave de tuberculose, pois quando a bactéria atinge a corrente sanguínea causa lesões na pele. As manifestações clínicas mais recorrentes são: lesões cutâneas como nódulos, ulcerações, verrugas comuns e infiltrações.

Meningite

Essa é a infecção mais rara e acontece em apenas 1% dos cerca de 10 milhões de casos sintomáticos de tuberculose no mundo. A transmissão é semelhante aos outros tipos da infecção.

Tuberculose meninges
Região cerebral acometida. (Foto: Wikipédia)

A bactéria cresce nos pulmões, se dissemina pela corrente sanguínea e se espalha por todo o corpo. Gradativamente, vão se formando focos nas meninges, que crescem e se rompem comprometendo todo o sistema nervoso e as áreas próximas ao foco.

Tratamento e prevenção

O tratamento para os tipos mais comuns de tuberculose consiste na prescrição médica de antibióticos. Além disso, o indivíduo deve consumir bastante líquido, permanecer em repouso e manter-se isolado nas primeiras etapas do tratamento, que pode durar mais que seis meses.

A prevenção mais eficaz é a vacina BCG, que é obrigatória e recomendada nos primeiros dias de vida do bebê até os 5 anos de idade. Atividades que fortalecem o sistema imunológico também são recomendadas, como a prática regular de exercícios e uma alimentação saudável.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

CAIUSCA, Alana. Tuberculose; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/tuberculose >. Acesso em 12 de dezembro de 2019 às 00:05.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Catalase

A Catalase é uma enzima intracelular que normalmente é detectada […]

O carvão mineral é uma fonte de energia não renovável.

Carvão Mineral

O Carvão Mineral é um tipo de combustível fóssil e […]

O corpo humano possui muitos pontos com cartilagem.

Cartilagem

A Cartilagem também chamada de tecido cartilaginoso, é um tecido […]

A carta da Terra tem o objetivo de socorrer e salvar o planeta Terra.

Carta da Terra

A Carta da Terra é um documento de declaração dos […]