União Soviética

A unificação do bloco comunista

A União Soviética conhecida também como União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) representou um bloco comunista que foi criado no dia 30 de dezembro de 1922 e chegou ao fim em 26 de dezembro de 1991. A URSS era governada por um regime centralizador e autoritário onde a capital era Moscou.

Revolução Russa de 1917

A União Soviética tem influências da Revolução Russa de 1917. Esse movimento foi gerado por motivos como: a insatisfação salarial de operários e camponeses devido as consequências trazidas pela Primeira Guerra Mundial, que ocasionou a falta de recursos para eles.

A população russa, além disso, estava descontente com o sistema de governo absolutista de Czar Nicolau II caracterizado por ser opressivo.

Por todos esses aspectos, os russos realizaram manifestações que provocaram a renúncia de Czar Nicolau II e, a partir disso, promoveu o Partido Bolchevique, do comunista Vladimir Lênin ao poder. Dessa forma, foi originada a União Soviética.

Brasão da União Soviética.
Brasão da União Soviética. (Foto: Pixabay)

Países que formaram a União Soviética

No inicio da União Soviética as nações que faziam parte dela eram Rússia, Bielorrússia, Ucrânia e Transcaucásia. Essa última consiste em uma região formada pelos países: Armênia, Azerbaijão e Geórgia. Porém, entre 1956 e 1991 outros países ingressaram. Portanto, a URSS era formada por:  

  • Rússia
  • Ucrânia
  • Azerbaijão
  • Bielorrússia
  • Uzbequistão
  • Cazaquistão
  • Lituânia
  • Geórgia
  • Estônia
  • Moldávia
  • Quirguistão
  • Tajiquistão
  • Armênia
  • Turcomenistão
  • Letônia

Vladimir Ilyich Ulyanov (Lenin)

Vladimir Ilyich Ulyanov, mais conhecido como Lenin foi um líder e revolucionário que formou a União Soviética. Lenin foi responsável por restabelecer a administração política e econômica da União Soviética.  

Lenin nasceu na cidade russa Ulianovsk, em 1870. Ele foi chefe de governo entre 1917 a 1918 na era da República Russa e assumiu também o mesmo cargo na República Socialista Federativa Soviética da Rússia, de 1918 a 1922. Ele ainda esteve à frente como chefe na União Soviética nos anos 1922 a 1924.

Os princípios que Lenin pregava baseavam-se nas ideologias marxistas que o levaram a criar a teoria conhecida como “leninismo”.

Obs.: após a morte de Lenin, no dia 21 de janeiro de 1924 na cidade de Gorki, quem assumiu o lugar dele foi Josef Stalin.

Josef Stalin

Ioseb Besarionis Dze Djughashvili, conhecido como Josef Stalin ou simplesmente Stalin foi um comunista e político responsável por instalar uma ditadura socialista na União Soviética. Ele nasceu na cidade de Gori, em 1878.

Stalin Governou o país no meado de 1920 até o ano de 1953. No início da carreira pública exerceu os cargos de Secretário Geral do Partido Comunista da URSS e também de primeiro-ministro de 1941 a 1953.

Nessa época a administração era caracterizada por ser um sistema de partido único e também com pluralidade de votos, no entanto, ele tornou-se ditador na União Soviética no ano de 1930. Stalin tinha como princípio político as ideologias fundamentadas por Lenin. 

As marcas históricas

A União Soviética, por passar adotar uma política comunista, não sofreu consequências com a Crise de 1929, marco da depressão econômica que atingiu o mundo, principalmente, as nações regidas pelo Capitalismo.

Um marco na história na União Soviética foi a participação na Segunda Guerra Mundial, que ao lado dos Estados Unidos venceu esse conflito que ocasionou na morte de aproximadamente 50 milhões de pessoas. Portanto, URSS assim como seus aliados saíram ilesos.

Apesar de estar ao lado de aliados, a União Soviética distanciou-se dos Estados Unidos por dois motivos: divergências econômicas e políticas. Os EUA adotou o sistema econômico capitalista, mas do outro lado havia a URSS com a ideologia comunista. A partir de então foram criados dois blocos mundiais que desencadearam no momento histórico conhecido como Guerra Fria. 

A Guerra Fria

A Guerra Fria compreende o período do fim da Segunda Guerra Mundial (1945) e o fim da União Soviética (1991). Esse momento consistiu em um confronto ideológico, social, militar e econômico entre os capitalistas (representados pelos Estados Unidos) e os comunistas (representados pela União Soviética).

É importante mencionar que não houve entre as nações um confronto direto, no entanto, vários conflitos surgiram em decorrência dessas filosofias.

Obs.:  o termo “frio” faz referência justamente ao fato de não ter ocorrido um confronto direto entre as duas potências: EUA e a URSS.

As causas da Guerra Fria ocorreram pela busca da União Soviética em difundir o Socialismo em outras nações com ideologias de governo unipartidário, com igualdade social, economia planificada e sem o sistema democrático.

Já os Estados Unidos, por sua vez, defendia a difusão do sistema capitalista, a filosofia política de ideias democráticas, além da economia de mercado e a propriedade privada. 

O muro de Berlim

O muro de Berlim foi construído em agosto de 1961 e representava o símbolo da divisão entre o socialismo e o capitalismo. Esse muro dividia a Alemanha Oriental e a Alemanha Ocidental e foi derrubado no dia 9 novembro de 1989.

O processo de unificação econômica e também monetária aconteceu no ano seguinte, após a queda do muro de Berlim, ou seja, em maio de 1990. Já a unificação das duas Alemanha só foram oficializadas no dia 3 de outubro do mesmo ano.

A dissolução da URSS

Durante a década de 70, a União Soviética enfrentou um regime autoritário e também burocrático. Suscitou-se no país uma grande crise econômica, principalmente no setor agrícola e industrial e manteve-se assim até Mikhail Gorbatchov assumir o poder da nação no ano de 1985.

Gorbatchov desenvolveu durante sua administração planos conhecidos como Perestroika e Glasnost. O primeiro é conhecido como abertura ou reestruturação que consistia na política de findar a centralização econômica. A segunda, por sua vez, diz respeito a transparência, ou seja, havia o objetivo de combater a corrupção no Partido Comunista.  

Essas mudanças provocaram o enfraquecimento do Comunismo. Assim, houve um processo de democratização da União Soviética. O Partido Comunista diante desses métodos desenvolvidos, além das reformas propostas pelo governo de Gorbatchov, passou a defender a sua saída. Por isso, no mês de agosto do ano de 1991 aplicaram um golpe para pôr fim na administração de Gorbatchov.

A população, por sua vez, liderada por Boris Yeltsin, respondeu ao golpe e reivindicou a volta de Gorbatchov ao poder. O resultado do protesto foi positivo para o povo. Apesar disso, os países que faziam parte da União Soviética exigiram a independência. E, a partir de então, elas foram desligadas da URSS.

A União Soviética chegou ao fim no dia 21 de dezembro de 1991.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

ALVES, Jéssica. União Soviética; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/uniao-sovietica >. Acesso em 12 de dezembro de 2019 às 15:30.

Copiar referência

Outros Artigos de História

A China antiga tem uma história muito rica.

China Antiga

A China Antiga tem uma vasta contribuição para o desenvolvimento […]

Causas da Segunda Guerra Mundial

As Causas da Segunda Guerra Mundial formaram um conjunto de […]

Todas as causas da Revolução Industrial foram importantes para o desenvolvimento tecnológico.

Causas da Revolução Industrial

As Causas da Revolução Industrial foram eventos que promoveram muitas […]

Monumento em homenagem aos mortos pelas causas da Primeira Guerra Mundial.

Causas da Primeira Guerra Mundial

Uma das Causas da Primeira Guerra Mundial, a razão que […]