Vanguardas Europeias

Movimentos artísticos do século XX

As vanguardas europeias representaram um período marcado pela presença de movimentos artísticos-culturais que surgiram nos países da Europa a partir do início do século XX. Elas inspiraram segmentos no âmbito da pintura, escultura, arquitetura, literatura, cinema, teatro, música, etc.

A palavra vanguarda é de originária da França: “avant-garde”, e significa a “guarda avançada” ou o “o que marcha na frente”, que, nesse contexto, quer dizer movimento pioneiro das artes.

O objetivo era levar para a Arte o sentimento de liberdade inovadora, a subjetividade e até mesmo um pouco de irracionalismo. Dessa forma, o movimento provocou uma grande ruptura na tradição cultural do século XIX.

Nesse período, as vanguardas europeias que mais se destacaram foram: o Dadaísmo, o Expressionismo, o Futurismo, o Surrealismo e o Cubismo. Todas essas artes estavam unidas em um único propósito: a renovação da Arte tradicional.

Contexto histórico

No início do século XX, a população enfrentava uma série de mudanças com os adventos da Revolução Industrial e Primeira Guerra Mundial. A sociedade ainda estava se acostumando com os processos de industrialização, descobertas científicas, progressos culturais, entre outros.

Diante dessa situação, os artistas da época se viram obrigados a retratar em suas obras a realidade que vigorava no momento. Para se reinventar foi preciso deixar de lado as perfeições existentes nos antigos movimentos artísticos como o Romantismo e o Neoclassicismo, por exemplo.

Os artistas aproveitaram da ironia e da capacidade que eles tinham de “chocar” o público para despertar novas maneiras de apreciar e refletir sobre a vida. Assim, surgiram os primeiros movimentos das vanguardas europeias com a finalidade de ir contra os argumentos defendidos pela guerra.

Além do irracionalismo, as vanguardas europeias destacavam como principais características o foco na euforia e no pessimismo; a negação das formas fixas do academicismo, e faziam críticas as convenções burguesas.

Influência para o Modernismo no Brasil

No Brasil, as vanguardas europeias tiveram grande influência com a primeira geração do Modernismo, visto que os representantes artísticos desse movimento foram contagiados pelo sentimento de renovação, e perceberam a necessidade de alinhar o pensamento artístico brasileiro com as vanguardas.

Entre os autores da primeira fase do modernismo no Brasil que mantinham contato direto com as ideias advindas da Europa, estavam Oswald de Andrade e o poeta Mário de Andrade. A chegada das vanguardas europeias causou o primeiro escândalo no país, em 1917, quando a pintora Anita Malfatti acabava de voltar da Europa.

Quandro A Estudante, de Anita Mafaltti
Obra A Estudante, de Anita Mafaltti. (Wikipedia)

A artista resolveu fazer uma exposição dos seus quadros expressionistas na cidade do Rio de Janeiro. No entanto, Monteiro Lobato, escritor bastante conceituado na época, não gostou e publicou um artigo (cheio de críticas) bastante agressivo nos jornais.

O artigo que é conhecido até os dias atuais chama-se “Paranoia ou Mistificação?”. Nele, o autor critica vários pontos da obra e incita que Anita Malfatti estava querendo enganar a todos. Tal situação gerou grande revolta na população, que chegou a devolver os quadros e até agredir a pintora.

Contudo, para o Modernismo no Brasil, esse cenário fortaleceu a união de outros artistas com essa jovem pintora, a exemplo de Mário de Andrade, Menotti Del Picchia, Villa-Lobos, e Di Cavalcanti. Juntos eles organizaram a Semana de Arte Moderna no Brasil.

Principais vanguardas europeias

As vanguardas europeias marcaram a história das Artes e cultura dos países da Europa. Algumas mais envolvidas com a revolução causada pela introdução de novas tecnologias, outras com a utilização de novas cores e formas geométricas, além daquelas pautadas na subjetividade e irracionalismo. A seguir, veja os principais movimentos detalhados pelo Guia Estudo.

Futurismo

A grande marca desse movimento artístico foi a exaltação e renovação da tecnologia, pois o Futurismo surgiu em um momento que a Europa vivenciava os impactos causados pela Revolução Industrial, surgimento de grandes metrópoles, assim como a modernização de transportes e comunicação.

Entre as principais características desse movimento os artistas fizeram o uso de onomatopeias, usando palavras que expressavam sons de objetos. Com isso, pela primeira vez, muitos artistas usaram ruídos na música. Além disso, o movimento defendia a propaganda como ferramenta principal da comunicação.

"Ciclista", obra de Natalia Goncharova
“Ciclista”, obra de Natalia Goncharova, representando o Futurismo (Foto: Wikipedia)

Cubismo

As principais características do Cubismo eram as formas geométricas representadas, na maioria das vezes, em forma de cilindros e cubos. O movimento surgiu na França em meados do século XX.

Assim como as outras vanguardas europeias, o Cubismo foi um grande marco para as Artes e cultura da época, principalmente por romper com os padrões estéticos existentes até aquele momento, que prezavam pela perfeição das formas na retratação realista da natureza.

Vanguardas Europeias-Cubismo
Estilo de telas do Cubismo. (Foto: Flickr)

Expressionismo

O Expressionismo foi uma grande tendência artística nos primeiros anos do século XX. A escola influenciou diversos artistas plásticos (da Alemanha e da França) ao retratar em suas obras instintos e emoções humanas. Pois, o movimento valorizava a subjetividade.

Ao contrário da estética impressionista, os expressionistas preconizavam a arte como elemento legítimo para a expressão dos sentimentos do artista.

Dadaísmo

O Dadaísmo, movimento liderado por Tristan Tzara, surgiu na Suíça em 1916 como uma resposta ao clima de instabilidade provocado pela guerra. Sua principal característica é a linguagem peculiar, permeada pelo deboche e pelos ilogismos dos textos, além da aversão a qualquer conceito racionalizado sobre a arte.

Sendo assim, o propósito do movimento era transformar a Arte com espontaneidade, pautada na ironia, liberdade, absurdo e pessimismo.

A busca pelo caótico e a imperfeição fez do dadaísmo um movimento antiartístico (de negação), uma vez que ele pretendia chocar a burguesia da época, criticar a arte tradicionalista, a guerra e a política.

Surrealismo

Movimento encabeçado pelo artista André Breton, o Surrealismo surgiu na França em 1924. Entre as vanguardas europeias, o movimento se destacou pela sua característica impulsiva, fantástica e onírica.

Entre os artistas do Surrealismo, vale destacar: Giorgio de Chirico, Max Ernst, Joan Miró, René Magritte e Salvador Dali. Já na literatura brasileira, o movimento influenciou escritores como Oswald e Mário de Andrade e, posteriormente, Murilo Mendes e Jorge de Lima, ambos escritores da geração de 1930.

Resumo sobre vanguardas europeias

As vanguardas europeias marcou um período representado pelos movimentos artísticos-culturais do século XX, inspirando segmentos no âmbito da pintura, escultura, arquitetura, literatura, cinema, teatro, música, etc.

Diversos movimentos artísticos surgiram dentro do âmbito das vanguardas europeias, como: o Dadaísmo, o Expressionismo, o Futurismo, o Surrealismo e o Cubismo.

Todos estes movimentos tinha uma ideia em comum: a renovação da Arte tradicional.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

MENDONÇA, Camila. Vanguardas Europeias; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/vanguardas-europeias >. Acesso em 28 de outubro de 2019 às 17:51.

Copiar referência

Outros Artigos de Artes

Monumento à Terceira Internacional.

Construtivismo nas artes

O construtivismo nas artes está relacionado com o movimento artístico […]

A Commedia dell’arte fazia a utilização do humor e críticas à sociedade em palcos improvisados.

Commedia Dell’Arte

A Commedia Dell’Arte iniciou-se a partir do início do século […]

Circo armado

Circo

O circo é o lugar onde acontecem expressões artísticas que […]

características das cores matiz

Características das Cores

As características das cores podem ser descritas como matiz, tonalidade […]