Verso

Cada linha de uma poesia

O verso é formado por uma oração em uma composição poética. É o componente que define a poesia, em objeção à prosa. A reunião de versos com sentido completo é chamado de estrofe.

Os versos dão ritmo, melodia e métrica a uma poesia. Eles podem ser classificados de acordo com o número de sílabas métricas ou sílabas poéticas que não são iguais as sílabas gramaticais.

Tipos de Verso

Conforme a separação de suas sílabas poéticas ou métricas, o verso pode ser classificado em:

  • Monossílabo: uma sílaba poética
  • Dissílabo: duas sílabas poéticas
  • Trissílabo: três sílabas poéticas
  • Tetrassílabo: quatro sílabas poéticas
  • Pentassílabo ou Redondilha Menor: cinco sílabas poéticas
  • Hexassílabo: seis sílabas poéticas
  • Heptassílabo ou Redondilha Maior: sete sílabas poéticas
  • Octossílabo: oito sílabas poéticas
  • Eneassílabo: nove sílabas poéticas
  • Decassílabo: dez sílabas poéticas
  • Hendecassílabo: onze sílabas poéticas
  • Dodecassílabo ou Alexandrino: doze sílabas poéticas
  • Verso Bárbaro: verso com mais de doze sílabas poéticas

Exemplo de um verso octossílabo do poema “O Boi” do escritor Carlos Drummond de Andrade:

Ó solidão do boi no campo,

Ó solidão do homem na rua!

Entre cartas, trens, telefones,

Entre gritos, o ermo profundo.

(…)

Veja como é a métrica desses versos:

Ó/ só/li/dão/ do/ boi/ no/ cam/

Ó/ só/li/dão/ do ho/mem/ na/ rua/!

En/tre/ car/tas/, trens/, te/le/fo/

En/tre/ gri/tos/, o er/mo/ pro/fun/

(…)

verso
Um conjunto de versos forma uma estrofe. (Foto: Wikipédia)

Versos Livres

Os versos livres também são conhecidos como versos irregulares. Esses versos não têm uma regra métrica definida, ou seja, não tem normas, diferente dos versos regulares, que possuem a mesma medida. As poesias que apresentam versos irregulares não deixam de ter a principal característica poética: a musicalidade.

Forte característica da literatura moderna e contemporânea, os escritores dos versos livres tiveram como objetivo criar algo novo, quebrando os padrões clássicos de metrificação.

Veja um exemplo de versos livres no poema “Na Rua do Sabão” de Manoel Bandeira:

“Cai cai balão

Cai cai balão

Na Rua do Sabão!

 

O que me custou arranjar aquele balãozinho de papel!

Quem fez foi o filho da lavadeira.

Um que trabalha na composição do jornal e tosse muito.

Comprou o papel de seda, cortou-o com amor, compôs os gomos oblongos…

Depois ajustou o morrão de pez ao bocal de arame.

 

Ei-lo agora que sobe – pequena coisa tocante na escuridão do céu.

Levou tempo para criar fôlego.

Bambeava, tremia todo emudava de cor.

A molecada da Rua do Sabão

Gritava com maldade:

Cai cai balão!

 

Subitamente, porém, entesou, enfunou-se e arrancou das mãos que o tenteavam.

E foi subindo…

para longe…

serenamente…

Como se enchesse o soprinho tísico do José.

 

Cai cai balão!

 

A molecada salteou-o com atiradeiras

assobios

apupos

pedradas.

 

Cai cai balão!

 

Um senhor advertiu que os balões são proibidos pelas posturas municipais

Ele foi subindo…

muito serenamente…

para muito longe…

Não caiu na Rua do Sabão.

Caiu muito longe… Caiu no mar – nas águas puras do mar alto.”

 Versos Brancos

Os versos Brancos são aqueles que possuem métrica, mas não apresenta rima.

Veja um exemplo de verso branco, na primeira estrofe do poema “O Elefante” de Drummond de Andrade:

“Fabrico um elefante

de meus poucos recursos.

Um tanto de madeira

tirado a velhos móveis

talvez lhe dê apoio.

E o encho de algodão,

de paina, de doçura.

A cola vai fixar

suas orelhas pensas.

A tromba se enovela,

é a parte mais feliz

de sua arquitetura.” (…)

Estrofe

Um grupo de versos é chamado de estrofe. O número de versos em cada estrofe pode ser diferente. Dessa forma, a depender do número de versos que constituem uma estrofe, elas podem ser classificadas em:

  • Monóstico: estrofe de um verso
  • Dístico: estrofe de dois versos
  • Terceto: estrofe de três versos
  • Quarteto ou Quadra: estrofe de quatro versos
  • Quintilha: estrofe de cinco versos
  • Sextilha: estrofe de seis versos
  • Septilha: estrofe de sete versos
  • Oitava: estrofe de oito versos
  • Nona: estrofe de nove versos
  • Décima: estrofe de dez versos
  • Irregulares: estrofe com mais de dez versos

Veja um exemplo de uma estrofe quintilha do poema “Outra do mesmo”, do escritor Manuel Machado de Azevedo:

 (…)

“Os Santos de longas terras

Sempre foram mais buscados,

Os da nossa estão cansados;

Busquemos santos das serras,

Que estão mais desocupados.”

(…)

Veja um exemplo de uma estrofe quarteto do “Soneto de Fidelidade”, do escritor Vinícius de Moraes:

“De tudo ao meu amor serei atento

Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto

Que mesmo em face do maior encanto

Dele se encante mais meu pensamento.”

(…)

Metrificação

A metrificação é utilizada na poesia para medir os versos. A metrificação é feita por meio da escansão, que é contagem dos sons e dos versos a partir da mudança de ritmo ou tonicidade das palavras.

Para medir um verso é necessário ficar atento às seguintes características:

  • Sinalefa: junção de duas sílabas em uma só, por elisão, crase ou sinérese.
  • Elisão: supressão da vogal final átona quando esta estiver diante da vogal que inicia a palavra que se segue.
  • Crase: fusão de vogais iguais.
  • Sinérese: contração de duas vogais contíguas em um ditongo.
  • Diésere: separação de vogais em uma mesma palavra, constituindo duas sílabas distintas.
  • Hiato: encontro de duas vogais átonas, constituindo uma única sílaba.

Exemplo:

 Já/ sil/va/, já/ ru/ge/ do/ ven/to o/ pe/gão/;

Es/tor/cem/-se os/ le/ques/ dos/ ver/des/ pal/ma/,

Vol/tei/am/, re/bra/mam/, dou/de/jam/ nos/ a/,

A/té/ que/ las/ca/dos/ ba/quei/am/ no/ chão/.

Re/me/xe/-se a /co/pa/ dos/ tron/cos/ al/ti/,

Trans/tor/na/-se/, tol/da/, ba/quei/a/ tam/bém/;

E o/ ven/to/, que as/ ro/chas/ a/ba/la/ no/ ce/

Os/ tron/cos/ en/la/ça/ nas/ a/sas/ de/ fe/rro,

E a/ti/ra-os/ rai/vo/so/ dos/ mon/tes/ a/lém/.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

Oliveira, Filipe. Verso; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/verso >. Acesso em 30 de janeiro de 2020 às 00:52.

Copiar referência

Outros Artigos de Língua Portuguesa

Trovadores apresentando em forma de cantiga o que foi escrito em seus textos com seus instrumentos.

Características do Trovadorismo

As características do Trovadorismo estão relacionadas com todas as particularidades […]

Chegada dos portugueses.

Características do Quinhentismo

As características do Quinhentismo, primeira manifestação literária do Brasil, estão […]

Características do Classicismo

As características do Classicismo eram baseadas na representação de elementos […]

Características do Arcadismo

As características do Arcadismo surgiram em meio ao período que […]