Zoologia

Classificação, características e evolução

A zoologia é a especialidade da biologia que estuda os animais. Além da classificação, ela estuda outras características como a estrutura, fisiologia, evolução e comportamento desses seres em seu habitat natural.

De forma abrangente, podemos dizer que os animais são classificados como seres pluricelulares (possuem várias células), eucariontes, heterótrofos (não conseguem produzir o seu próprio alimento) e aeróbicos (necessitam de oxigênio para sobreviver).

Classificação

Em geral, a zoologia classifica os animais em dois sub-reinos: vertebrados e invertebrados.

Vertebrados

São os animais que apresentam a coluna vertebral dorsal. Proteção necessária que faz a comunicação entre o encéfalo e a medula. Os animais que fazem parte dessa classificação são os peixes, os anfíbios, os répteis, as aves e os mamíferos.

Assim como o nosso corpo, a estrutura corporal dos animais vertebrados é também composta pela derme e epiderme.

Invertebrados

Em geral são os animais mais moles, que não possuem crânio e nem coluna vertebral. Os invertebrados compõe a maior quantidade de espécies dentro da zoologia, cerca de 97%, além de serem considerados os mais antigos do Reino Animal.

Constituem essa classificação os poríferos, cnidários, platelmintos, anelídeos, moluscos, artrópodes e equinodermos. Veja agora as definições de cada um:

  • Poríferos: esponjas do mar.
  • Cnidários: corais, águas-vivas e anêmonas-do-mar.
  • Platelmintos: vermes que possuem o corpo achatado.
  • Anelídeos: as minhocas e sanguessugas.
  • Moluscos: polvos, lulas, lesmas, caramujos, ostras, mariscos e mexilhões.
  • Artrópodes: insetos, aracnídeos, miriápodes e crustáceos.
  • Equinodermos: estrelas e ouriços do mar.
borboleta é invertebrado
A borboleta faz parte do sub-reino dos invertebrados (Foto: Pixabay)

Depois de entender a classificação dos animais é importante saber as características principais desses seres. Selecionamos as seguintes:

Reprodução Sexuada: quando há o encontro dos gametas masculino e feminino. Nesta reprodução, não é necessário haver a fecundação interna, podendo ser realizada no meio exterior (fecundação externa). O sapo é o exemplo de uma fecundação externa.

Reprodução Assexuada: é quando o mesmo indivíduo gera dois seres idênticos ao genitor. Essa reprodução normalmente acontece por brotamento, bipartição, gemulação, multiplicação vegetativa, esporulação, fragmentação e outras.

Organismos Eucariontes: são espécies que apresentam a carioteca, membrana que envolve e protege o material genético (DNA).

Organismos Heterotróficos: esses organismos não produzem o seu próprio alimento, necessitando capturá-lo para conseguir absorver a energia e manter os sistemas em funcionamento. Exemplo: fungos, protozoários e algumas bactérias.

Séssil: são os organismos que não realizam a locomoção por vontade própria, uma vez fixos no substrato ali permaneceram até que outra força os faça sair, como por exemplo, os corais.

Simetria Radial ou radiada: essa característica é comum nos animais invertebrados. Ela permite que o corpo do animal seja dividido em vários raios e que em cada um deles haja a mesma estrutura. Exemplo: anêmona-do-mar.

Simetria Bilateral: essa característica divide o corpo em dois planos semelhantes de simetria, com apenas um eixo. Este tipo de simetria facilita o movimento terrestre, aquático e aéreo. Exemplo: seres humanos.

Seres Multicelulares: são os organismos que possuem mais de uma célula na composição do corpo, sendo assim, todos os animais são multicelulares.

Respiração Aeróbica: é o processo para a obtenção do oxigênio.

Evolução da zoologia

Por ser o ramo científico que estuda os animais, é necessário saber como a zoologia chegou até a classificação das espécies, avaliando as suas características e funções dentro do reino animal. Nesse tópico, vamos entender um pouco sobre a evolução biológica alcançada por esses animais ao longo das gerações.

Os primeiros invertebrados viviam reclusos no meio aquático, e por não possuírem estrutura óssea foram encontrados poucos fósseis. Os mais antigos datam de 540 milhões de anos e se assemelhavam aos cnidários com formas de penas, vermes e artrópodes sem as estruturas rígidas.

Os artrópodes, no entanto, foi o primeiro grupo de invertebrados a dominar a terra, há cerca de 440 milhões de anos atrás. Nessa época, alguns vegetais já se encontravam no ambiente, permitindo a alimentação destes animais.

Na Zoologia, essa espécie pode ser considerada como um verdadeiro sucesso evolutivo devido a sua distribuição em todos os cantos do globo terrestre. Além de ocupar o ambiente em abundância, eles recebem esse nome porque possuem pés articulados. São eles os insetos, os aracnídeos e os crustáceos.

Portanto, a conquista pelo ambiente provocou o desenvolvimento de diferentes estruturas para adequação de um novo tipo de vida, a vida terrestre. As dificuldades mais encontradas por esses animais foram: controlar a desidratação, a necessidade de sustentar-se e locomover o corpo fora da água.

Os problemas começam a se resolver na medida em que os animais desenvolvem o exoesqueleto, o surgimento das patas rígidas e articuladas, e a internalização do processo respiratório.

Faça a referência deste conteúdo seguindo as normas da ABNT:

MENDONÇA, Camila. Zoologia; Guia Estudo. Disponível em

< https://www.guiaestudo.com.br/zoologia >. Acesso em 29 de janeiro de 2020 às 17:33.

Copiar referência

Outros Artigos de Biologia

Celoma

O Celoma tem origem do latim “cele” que significa “cavidade”. […]

Cavalo Marinho

O Cavalo Marinho é da espécie do Hippocampus, um gênero […]

Cavalo

O Cavalo é um animal mamífero que pertence a um […]

Caule

O Caule é o órgão que conduz as seivas das […]